Publicidade
Quinta-Feira, 20 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 23º C
  • 18º C

Jacatirões, cigarras e caranguejos marcam a chegada do verão em Joinville

A florada, o canto e a corrida, fenômenos da cada espécie, respectivamente, também marcam a chegada do Natal

Redação ND
Joinville
Rogério Souza Jr./ND
Rogério Souza Jr./ND
Floração do jacatirão acontece entre os meses de dezembro e fevereiro Legenda

Herculano Vicenzi

Especial para o Notícias do Dia

A florada dos jacatirões, a corrida dos caranguejos e o canto das cigarras são três manifestações da natureza que a população de Joinville se acostumou a associar à aproximação do Natal e da temporada mais quente do ano. Associação pertinente, tendo em vista que os jacatirões começam a florir no começo de dezembro, as cigarras começam a abrir o canto na mesma época e os caranguejos fazem as primeiras corridas antes da chegada do Natal. É por isso que pessoas de mais idade, quando se deparam com essas manifestações da natureza, comentam que o Natal e o verão estão se aproximando.

Os caranguejos são crustáceos que formam enormes colônias nos manguezais de Joinville. Na cidade existem diversas casas especializadas no preparo dessa iguaria, uma das marcas da gastronomia local. Em dezembro e janeiro, quando ocorrem as corridas dos caranguejos, os mangues são invadidos por centenas de pessoas que não vivem da captura do crustáceo. Fazem a captura para promover caranguejadas com familiares e amigos.

 

Rogério Souza Jr./ND
Rogério Souza Jr./ND
A corrida dos caranguejos atrai pessoas que não vivem da captura do crustáceo

 

O jacatirão é uma espécie de árvore da família das melastomatáceas. Ele é encontrado em grande quantidade em matas secundárias, mais conhecidas por capoeirões, que substituíram a floresta nativa. Como no perímetro urbano de Joinville são pequenas as áreas de mata original, é expressiva a quantidade de jacatirões, cuja florada se estende de dezembro a meados de fevereiro. O longo período da florada ocorre porque os botões desabrocham aos poucos, proporcionando um espetáculo colorido por mais de dois meses.

A cigarra é um inseto inofensivo ao homem, que pertence à ordem homiptera, cujo macho emite som característico na época de acasalamento. O ciclo de vida das cigarras é longo e variável. As fêmeas põem os ovos e morrem logo em seguida. Os ovos eclodem e as cigarras novas - as ninfas - caem no chão e se enterram, onde, dependendo da espécie, vivem de quatro a 17 anos, quando emergem para o acasalamento, dando início a um novo ciclo de vida. Em Joinville, devido ao avanço dos desmatamentos, as colônias de cigarras diminuíram drasticamente, mas ainda marcam presença em todos os bairros com seu canto estridente.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade