Publicidade
Quinta-Feira, 20 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 23º C
  • 18º C

Instalação de piso para deficientes causa polêmica em Jaraguá do Sul

Segundo especialista, piso podotátil de alerta não deve ser colocado na extensão do meio-fio

Redação ND
Joinville
Divulgação/PMJS/ND
Segundo a Prefeitura de Jaraguá do Sul, as guias servem para avisar ao deficiente visual que ele está próximo do meio-fio

 

A finalização da obra de revitalização da calçada da rua Procópio Gomes de Oliveira, em Jaraguá do Sul, foi divulgada no dia 19 de janeiro. Mas o trabalho que custou 94.180,15 chamou a atenção de moradores do município. Peças que servem de sinalização para os deficientes visuais, chamado de piso podotátil, está instalado entre as árvores.

Além disso, os cadeirantes também têm dificuldades para transitar no local, porque o rebaixamento das calçadas não foi feito de maneira correta. “A Prefeitura tem que entender que, se não coloca rebaixamento na travessia, está decidindo que quem tem cadeira de rodas não está atravessando com segurança”, explicou o arquiteto Mário Cézar da Silveira.

Segundo a Prefeitura de Jaraguá do Sul, as guias servem para avisar ao deficiente visual que ele está próximo do meio-fio. De acordo com Silveira, a medida é válida, mas de nada adianta se não houve um direcionamento. “Se o piso está em toda a extensão do meio-fio, ele (o deficiente visual) é induzido a atravessar em qualquer ponto da calçada. Esse é o grande risco”, frisou o arquiteto.

“O piso de alerta próximo ao meio-fio é um complicador, porque ele serviria para travessias, orelhões, para avisar que há algum obstáculo. Nós achamos o meio-fio naturalmente pelo som da rua, ou pelo tato que nós sentimos com a bengala”, ressalta Paulo Sérgio Suldovski, presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência e da Associação Joinvilense para a Integração de Deficientes Visuais.

Em fevereiro, uma nova resolução da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) deve estipular como não devem ser as calçadas. “As explicações sobre o piso tátil vão estar em uma norma específica”, comentou Silveira, ao ressaltar que serão destacados os locais onde não devem ser instalados os pisos especiais. “Entre essas especificações vai estar ‘não colocar junto ao meio-fio’”, completou.

*Com informações da RICTV Record.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade