Publicidade
Quarta-Feira, 14 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 30º C
  • 22º C

IGP apresenta laudos sobre incêndio químico em São Francisco do Sul

Documentos apontam as causas do acidente e avaliam as consequências ambientais. Coletiva de imprensa será na Secretaria de Segurança Pública, em Florianópolis

João Batista (JB)
Joinville

Os resultados dos laudos do IGP (Instituto Geral de Perícias) de Santa Catarina sobre o incêndio químico ocorrido no final de setembro de 2013 no galpão da empresa Global Logística, em São Francisco do Sul, serão apresentados na tarde desta quarta-feira (15), às 14h, em coletiva de imprensa na sala de licitações da sede da Secretaria Estadual de Segurança Pública, em Florianópolis. O ato vai contar com a presença de Rodrigo Tasso, diretor geral do IGP, e do comando do Corpo de Bombeiros de Santa Catarina, além dos peritos e bombeiros que trabalharam na elaboração dos laudos.

 

Comandante Jonathan Natanael da Silva/NDD
Comandante Jonathan Natanael da Silva/ND
Incêndio no ano passado levou cerca de 60 horas para ser controlado

 

No encontro, haverá explicações sobre o trabalho pericial e serão apresentados detalhes dos laudos, que foram concluídos na semana passada. São dois documentos que somam 150 páginas, sendo um que aponta as causas do acidente e outro que avalia os danos ambientais provocados na vegetação, no solo e na água. A cerimônia também marca a entrega oficial dos laudos à Polícia Federal de Joinville e à Polícia Civil de São Francisco para inclusão nos inquéritos abertos logo após o incêndio para investigar o caso. Os documentos são base para que a polícia apure as responsabilidades dos envolvidos e encaminhe o caso para a Justiça após o encerramento dos inquéritos.

O incêndio químico no armazém de fertilizantes deixou São Francisco do Sul em emergência durante três dias no ano passado, obrigando diversas famílias nos arredores da empresa a sair de casa. A reação começou na noite de 24 de setembro e só foi controlada na manhã do dia 27, quando parte das mais de 10 mil toneladas do produto já estava consumida. Foram 200 bombeiros trabalhando na operação que durou quase 60 horas.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade