Publicidade
Quinta-Feira, 22 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 19º C

Festival de Dança de Joinville se despede com apresentação das melhores coreografias

Além dos campeões, duas coreografias desclassificadas na fase competitiva foram convidadas para a noite de encerramento

Adrieli Evarini, Suellen Dos Santos Venturini
Joinville
Luciano Moraes/ND
Bailarinos Ruan Martins e Isabella Rodrigues, da Raça Centro de Artes, de São Paulo

 

O palco do 33º Festival de Dança estava mais iluminado do que nunca. Antes das luzes se apagarem e dos bailarinos e públicos se despedirem do maior festival de dança do mundo, a noite de sábado (01) ainda reservava espetáculos de emocionar e de fazer com que as pessoas aplaudissem com fervor.

Foram 11 dias de apresentações e, para fechar com chave de ouro, a noite tão esperada por bailarinos e público: a Noite dos Campeões. Balé clássico de repertório, balé neoclássico, dança contemporânea, jazz, danças populares, sapateado e danças urbanas encheram a cidade com a magia da dança. Vinte e cinco apresentações em mais de três horas de espetáculo. Gritos e aplausos mostravam a emoção, orgulho e admiração pelos melhores bailarinos do Festival de Dança de Joinville.

Além das 23 apresentações dos campeões das noites competitivas, duas apresentações animaram o público. Foram convidados a subir ao palco na noite reservada aos melhores, a Cia de Dança Kahal, de Jundiaí. Na categoria Danças Urbanas, Duo, Sênior, a coreografia ‘Jogos de Mesa’ foi desclassificada por ultrapassar o tempo de apresentação. Mesmo problema que tirou o Grupo Especial da Escola Municipal de Bailado de Ourinhos da disputa do primeiro lugar. O grupo de Ourinhos, na categoria Balé Clássico de Repertório, Conjunto, Sênior, extrapolou o tempo limite na coreografia ‘Noites de Walpurgis’. Mas, o encanto do público levou os dois grupos ao palco do Centreventos Cau Hansen na noite de sábado.

“Nós achamos que seria uma perda para o público não ver de novo esses trabalhos maravilhosos”, comenta Mônica Mion, curadora do festival.

Os primeiros lugares da mostra competitiva são escolhidos por um grupo de jurados, seguindo uma série de regras e critérios, mas para o curador Marcelo Misailidis não se pode deixar de lado o fator da emoção. “Claro que se trata de algo competitivo, mas o auge do festival se dá por um olhar sensível”, ressalta.

Para Mion, é quase impossível que uma edição do festival não tenha suas imperfeições, mas o brilho dos sucessos é sempre realçado. “O festival sempre tem saldo positivo. Todas as edições têm suas surpresas, suas decepções, mas todo ano isso se renova e se desenvolve” avalia.

Aplaudido de pé pelo público na sexta-feira (31), o Grupo Avulsos, de Blumenau, encantou. Com a coreografia Ô Zeca desbancou nomes considerados favoritos e com história no Festival. Para a coreógrafa Bruna Georgi, o grupo não veio com pretensão de conquistar o título, mas sim, com o objetivo de conquistar o público. “A gente veio sem pretensão alguma de ser campeões. Sabíamos da tradição de muitos grupos. O que nós sempre buscamos é dançar para o público”, ressalta.

O grupo, formado por bailarinos de outros grupos da cidade, subiu ao palco como Avulsos pela primeira vez em 2015. Todos os bailarinos que compõe o grupo campeão de Danças Urbanas já dançavam e, inclusive, já estiveram no Festival, competindo. “Como Avulsos é a primeira vez”, destaca Georgi. A formação do grupo tem um objetivo: reunir os bailarinos e dançar o que eles quiserem. Foi assim que a coreografia foi montada, há um ano. “O que nós queremos é dançar do nosso jeito, com os nossos gostos. Não nos preocupamos em seguir padrões que agradem jurados, nosso foco é nosso público e a nossa liberdade”, enfatiza a coreógrafa.

Com flores ao público do Festival de Dança de Joinville, o grupo blumenauense arrancou aplausos de pé. Os 22 bailarinos só pensam em uma coisa quando sobem ao palco “queremos estar perto da pessoas, dançar para elas e nos aproximar do público”, destaca.

Para defender o título, o Avulsos ainda não pensou em nada. Estão colhendo as flores que plantaram na apresentação e comemorando o resultado deste ano.

O palco do 33º Festival de Dança de Joinville apagou suas luzes no último sábado (01) e o saldo superou as expectativas da organização. Para o diretor administrativo e financeiro do Instituto Festival de Dança, José Francisco Payão, o maior festival de dança do mundo ocorreu dentro do que estava previsto e, mais do que isso, chegou mais longe. “Sempre supera um pouco. A gente renova, inova em algumas coisas e o resultado é sempre satisfatório”, avalia.

Payão lembra um nome que está gravado na história do Festival de Dança de Joinville, Luis Henrique da Silveira. O diretor destaca a importância de Luis Henrique, que sempre foi o maior incentivador e apoiador do evento. “Sentimos a falta dele, sempre sentiremos. Afinal, ele empurrou isso tudo”, comenta. “O Festival de Dança é um evento importantíssimo para Santa Catarina e para o Brasil”, completa.

Para a próxima edição nada foi definido ainda. Segundo Payão, conversas informais ocorrem, mas não há nada definido. A primeira reunião entre o Conselho para definição das ações será no final de agosto.

 

Prêmios especiais

 

A Noite dos Campeões também foi o momento dos premiados especiais brilharem. Renata Pacheco, do Balé da Cidade de Santos, em São Paulo, escolhida a coreógrafa revelação, ganhou uma viagem para o exterior para participar de um evento relacionado à dança. Ela já tinha recebido outras premiações em edições passadas do festival, mas garante que esse prêmio não se compara a nenhum outro. “Eu venho ao festival há 20 anos, mas receber o prêmio de melhor coreógrafa é um marco na carreira”, disse.

Ricardo Pereira, do Espaço Artístico Nicole Vanoni, do Paraná, é o melhor bailarino desta edição. “É um reconhecimento muito grande e uma responsabilidade também. Está sendo incrível essa premiação”, comemorou Pereira. Ele e Isabelle Rodrigues, do Raça Centro de Artes, de São Paulo, que foi escolhida a melhor bailarina ganharam uma medalha de ouro e o prêmio de R$ 8 mil. A bailarina elogiou o festival. “Acompanhei todo o Festival e achei o nível realmente alto. Vim preparada para ser indicada como melhor bailarina, mas a notícia foi uma surpresa”, conta. 

O prêmio revelação foi para o bailarino Breno Lucena, do Grupo Especial da Escola Municipal de Bailado de Ourinhos, de São Paulo. Ele também ganhou uma medalha de ouro e R$ 8 mil. O título de melhor grupo ficou com a Academia Elizabeth Vinader, do Paraguai. Eles receberam um troféu em um prêmio no valor de R$ 24 mil. Para o coordenador do grupo que já venceu em outras edições, a conquista é única. “Joinville é sempre maravilhoso e é sempre uma experiência única. Sempre falamos para os bailarinos virem para cá”, disse Harold Colman Vinader.

 

Thereza Rocha na curadoria artística

Coordenadora do Seminário de Dança desta edição, Thereza Rocha é a nova integrante da curadoria artística do Festival de Dança. Ela vai substituir Taís Vieira, que completa dois anos na função.  Entre as funções da Curadoria Artística estão a definição das atrações das noites de Abertura e Gala, seleção dos grupos que se apresentam no evento, escolha dos cursos, oficinas e professores, indicação dos jurados e suporte na elaboração da programação artística de todos os eventos que integram o Festival.

Thereza é pesquisadora de dança, diretora de espetáculos e dramaturgista de processos de criação. É Doutora em Artes Cênicas pela UNIRIO e Mestre em Comunicação e Cultura pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro). É professora dos cursos de Bacharelado e Licenciatura em Dança da Universidade Federal do Ceará, onde coordena o grupo de pesquisa CNPq QUINTAL.

 

Lista dos primeiros lugares, por gênero e categoria:

BALÉ CLÁSSICO DE REPERTÓRIO - VARIAÇÃO FEMININA – JÚNIOR

GRUPO: BALLET MARCIA LAGO - CIDADE: SÃO PAULO - SP

COREOGRAFIA: HARLEQUINADE - COREÓGRAFO: PETIPÁ

REMONTADA POR: MÁRCIA LAGO - BAILARINA: GIOVANNA PESSOA

BALÉ CLÁSSICO DE REPERTÓRIO - VARIAÇÃO MASCULINA – JÚNIOR

GRUPO: VÓRTICE ESCOLA DE DANÇAS - CIDADE: UBERLÂNDIA - MG

COREOGRAFIA: LAGO DOS CISNES - COREÓGRAFO: PETIPÁ

REMONTADA POR: VLADIMIR RYBYAKOV - BAILARINO: VICTOR CAIXETA

BALÉ CLÁSSICO DE REPERTÓRIO - CONJUNTO – JÚNIOR

GRUPO: BALÉ JUVENIL CENTRO CULTURAL GUSTAV RITTER - CIDADE: GOIÂNIA - GO

COREOGRAFIA: O DESPERTAR DE FLORA - COREÓGRAFO: PETIPÁ

REMONTADA POR: GRAZIELLE MATTOS E SIMONE MALTA

BALÉ CLÁSSICO DE REPERTÓRIO - VARIAÇÃO FEMININA – SÊNIOR

GRUPO: RAÇA CENTRO DE ARTES - CIDADE: SÃO PAULO - SP

COREOGRAFIA: ODILE - COREÓGRAFOS: PETIPÁ E IVANOV

REMONTADA POR: TADHEO DE CARVALHO - BAILARINA: ISABELLA RODRIGUES

BALÉ CLÁSSICO DE REPERTÓRIO - VARIAÇÃO MASCULINA – SÊNIOR

GRUPO: CEP EM ARTE BASILEU FRANÇA - CIDADE: GOIÂNIA - GO

COREOGRAFIA: ESMERALDA - COREÓGRAFO: PETIPÁ

REMONTADA POR: SIMONE MALTA - BAILARINO: MARCOS VINICIUS SOUZA

BALÉ CLÁSSICO DE REPERTÓRIO - GRAND PAS-DE-DEUX - SÊNIOR

GRUPO: RAÇA CENTRO DE ARTES - CIDADE: SÃO PAULO - SP

COREOGRAFIA: ESMERALDA - COREÓGRAFO: PETIPÁ

REMONTADA POR: TADHEO DE CARVALHO - BAILARINOS: ISABELLA RODRIGUES E RUAN MARTINS

BALÉ CLÁSSICO DE REPERTÓRIO - CONJUNTO – SÊNIOR

GRUPO: CIA DE BALLET ADRIANA ASSAF - CIDADE: SÃO PAULO - SP

COREOGRAFIA: LA SYLPHIDE - COREÓGRAFO: TAGLIONI

REMONTADA POR: ADRIANA ASSAF

BALÉ NEOCLÁSSICO - CONJUNTO – SÊNIOR

GRUPO: CEP EM ARTE BASILEU FRANÇA - CIDADE: GOIÂNIA - GO

COREOGRAFIA: LAMENTUS DE UM TEMPLO SUSPENSO - COREÓGRAFA: CAROLINNE SEGURADO

BALÉ NEOCLÁSSICO - SOLO MASCULINO – SÊNIOR

GRUPO: CEP EM ARTE BASILEU FRANÇA - CIDADE: GOIÂNIA - GO

COREOGRAFIA: ROJO - COREÓGRAFO: FABIANO LIMA

BAILARINO: MARCOS VINICIUS DE SOUZA

DANÇA CONTEMPORÂNEA - DUO – SÊNIOR

GRUPO: ESPAÇO ARTÍSTICO - NICOLE VANONI - CIDADE: CURITIBA - PR

COREOGRAFIA: SUSPENSO - COREÓGRAFO: RICARDO SCHEIR

BAILARINOS: RICARDO ALVES E RAUL ARCACGELO

JAZZ - CONJUNTO – JÚNIOR

GRUPO: GRUPO IOA DANÇA - CIDADE: JUNDIAÍ - SP

COREOGRAFIA: DEIXE ENTRAR! - COREÓGRAFA: LUANA ESPÍNDOLA

JAZZ - SOLO FEMININO – SÊNIOR

GRUPO: ELIANE FETZER CENTRO DE DANÇA - CIDADE: CURITIBA - PR

COREOGRAFIA: AS ROSAS DO OUTRO LADO - COREÓGRAFA: ELIANE FETZER

BAILARINA: JULIA MEIRELLES

JAZZ - SOLO MASCULINO – SÊNIOR

GRUPO: ESPAÇO ARTÍSTICO - NICOLE VANONI - CIDADE: CURITIBA - PR

COREOGRAFIA: UM OLHAR PARA UM HOMEM - COREÓGRAFO: EDSON SANTOS

BAILARINO: RICARDO PEREIRA

JAZZ - DUO – SÊNIOR

GRUPO: GRUPO DE DANÇA ANDERSON COUTO - CIDADE: SÃO PAULO - SP

COREOGRAFIA: RESPOSTAS SEM PERGUNTAS - COREÓGRAFO: ANDERSON COUTO

BAILARINOS: MONISE MARQUES E ALAN MELO

JAZZ - CONJUNTO – SÊNIOR

GRUPO: ELIANE FETZER CENTRO DE DANÇA - CIDADE: CURITIBA - PR

COREOGRAFIA: RUÍDOS E PAIXÕES - COREÓGRAFA: ELIANE FETZER

DANÇAS POPULARES - CONJUNTO - JÚNIOR

GRUPO: GRUPO DE DANÇA DO DEPARTAMENTO DE CULTURA DE GASPAR

CIDADE: GASPAR – SC - COREOGRAFIA: SINGKIL

DANÇAS POPULARES - CONJUNTO – SÊNIOR

GRUPO: ACADEMIA ELIZABETH VINADER - CIDADE: FERNANDO DE LA MORA - PARAGUAI

COREOGRAFIA: MISTICO RITUAL SAMSKARA - COREÓGRAFA: ANGEL OVELAR

DANÇAS URBANAS - CONJUNTO – JÚNIOR

GRUPO: STREET EXTREME CIA DE DANÇA - CIDADE: CURITIBA - PR

COREOGRAFIA: O CAMINHO DO NIRVANA - COREÓGRAFO: ELADIO PRADOS NETO

DANÇAS URBANAS - SOLO FEMININO - SÊNIOR

GRUPO: GRUPO SIGMA - CIDADE: BAURU - SP

COREOGRAFIA: WACKITRI - COREÓGRAFA: FRANCINA MANSON

BAILARINA: FRANCINA MANSON

DANÇAS URBANAS - SOLO MASCULINO - SÊNIOR

GRUPO: VINI AZEVEDO - CIDADE: SÃO PAULO - SP

COREOGRAFIA: O QUE DÁ AO HOMEM O MÍNIMO DE UNIDADE INTERIOR É A SOMA DE SUAS OBSESSÇOES COREÓGRAFA: TATI SANCHIS - BAILARINO: VINÍCIUS AZEVEDO

DANÇAS URBANAS - DUO - SÊNIOR

GRUPO: MANIACS CREW - CIDADE: JOINVILLE - SC

COREOGRAFIA: ROCK DANCE ROLL - COREÓGRAFO: BRUNO SOARES

BAILARINOS: BRUNO SOARES E LEONARDO HOLAND

DANÇAS URBANAS - CONJUNTO – SÊNIOR

GRUPO: AVULSOS - CIDADE: BLUMENAU - SC

COREOGRAFIA: Ô ZECA - COREÓGRAFA: BRUNA GEORGI

SAPATEADO - SOLO MASCULINO - JÚNIOR

GRUPO: GRUPO DE DANÇA ANA ARAÚJO - CIDADE: SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - SP

COREOGRAFIA: MY WAY - COREÓGRAFA: ANA PAULA VENEZIANI

BAILARINO: IGOR MONTEIRO

SAPATEADO - CONJUNTO - JÚNIOR

GRUPO: SHEILA´S BALLET - CIDADE: PIEDADE/SOROCABA - SP

COREOGRAFIA: ME DÁ O TOM... - COREÓGRAFAS: SHEILA E HELGA SANTOS

SAPATEADO - CONJUNTO - SÊNIOR

GRUPO: CENTRO COREOGRÁFICO LEANDRO NETTO - CIDADE: FORTALEZA - CE

COREOGRAFIA: DIVINO - COREÓGRAFO: LEANDRO NETTO

 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade