Publicidade
Sábado, 17 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Falta de cobertura e áreas de sombra dificultam uso celular em Joinville

Veja onde e como consultar a área de cobertura das operadoras de telefonia móvel na cidade

Thaís Moreira de Mira
Joinville

Falar ao celular em certas regiões de Joinville pode exigir paciência extra dos clientes das quatro operadoras de telefonia móvel que atuam na cidade - Tim, Vivo, Claro e Oi. No topo da Serra Dona Francisca, por exemplo, apenas os aparelhos da Claro tem sinal, ainda que pouco. Já no bairro Jardim Paraíso, zona Norte, não há cobertura da Tim e a da Oi é considerada boa, mas com alguns pontos ruins como próximo as ruas Cignos, Dorado, Delphinus, Canis Maior, Vicente Pacífico Rodrigues e Léo. Os celulares da Vivo possuem cobertura GSM (Sistema Global para Comunicações Móveis) e 3G no bairro, porém somente em ambientes abertos, conforme consulta realizada no site da própria operadora.

Fotos: Rogério Souza Jr./ND
Janaina de Moura tem dificuldade para usar o celular em casa


“Eu tenho um celular da Claro, meu marido da Vivo, e não é em todo lugar que pega área. Lá em casa só funciona se colocar no cantinho do sofá ou sair na rua”, detalha a vendedora Janaina de Moura, 22 anos. Ela mora na Estrada Timbé, no Jardim Paraíso, e quando precisa telefonar vai à casa dos parentes do marido para usar o telefone fixo. “Ou corre para a casa dos vizinhos, que são parentes do meu marido, ou espera aparecer sinal”. Janaina, inclusive, se acostumou a dar junto com o seu número de celular o do telefone fixo da sogra, caso alguém precise falar com ela.

Outro bairro em que o serviço de telefonia móvel é bastante precário é no Itinga, zona Sul de Joinville. Parte da região não tem cobertura da TIM e os celulares da Vivo só funcionam em ambiente aberto. A cobertura da Claro no bairro é considerada boa, contudo no perímetro da rua Ronco D’Água passa a ficar ruim.

Sinal ruim no Nova Brasília

Existem reclamações quanto a cobertura do celular também no bairro Nova Brasília. O casal Iara Carolina Przibiszki e Rodrigo Ribeiro, técnicos em construção civil e edificações, respectivamente, moram numa casa a cerca de 800 metros da BR-101, na rua Marta dos Santos Costa, e afirmam que tem problema com o sinal de todas as operadoras. “Temos sérios problemas com o sinal de celular, e com todas as operadoras. As piores são a TIM e a Vivo. Como temos um chip de cada operadora, conseguimos verificar esta situação”, diz Ribeiro.

O técnico em edificações conta que ele e a mulher chegaram ao ponto de precisar ir ao pavimento superior da residência para conseguir sinal. O casal também tem notado que a cobertura na região piorou desde o início do ano, quando se mudaram de Curitiba (PR) para Joinville. Ribeiro toma como exemplo o celular de Iara, que é da operadora TIM. “... até algum tempo atrás não tinha problema em captar o sinal no pavimento térreo de nossa casa, mas a cerca de um mês, o sinal tem piorado”, descreve.

Expansão mobiliária e relevo interferem no sinal

Odiretor territorial da Telefônica Vivo no Paraná e Santa Catarina, Jackson Rodrigues, garante que a operadora possui uma estrutura capaz de atender toda Joinville, no entanto, a expansão imobiliária e o relevo natural da cidade dificultam a chegada do sinal em certas regiões. “Não podemos impedir a expansão imobiliária, mas os prédios criam barreiras ao fluxo natural das ondas de rádio e a população que antes era atendida passa a não ter sinal, começa a reclamar”, explica. Já em casos como o da Serra Dona Francisca a operadora diz que procura instalar mais de uma antena para driblar a barreira natural das montanhas. Mas o projeto esbarra na licença ambiental.

Com 1,2 milhões de clientes no estado, a Oi também esclarece que a cobertura de telefonia móvel é influenciada pelas obstruções entre a antena e o local onde está o usuário. Na tentativa de melhorar o sinal de celular a operadora instala antenas em topos de edifício, torres e locais mais baixos, como postes. Na mesma linha das concorrentes a TIM reforça que o perfil geográfico de um determinado local pode interferir no sinal que os usuários recebem no celular.

Entre as causas mais comuns para formação de áreas de sombra, conforme a operadora, estão construções de prédios e shoppings, o interior de elevadores e áreas muito baixas ou geograficamente obstruídas.

Planos de aumentar a cobertura

 

A Vivo tem atualmente 32 ERBs (Estações de Rádio Base), também chamadas de “cell site”, para atender 145 mil clientes em Joinville. De acordo com Jackson Rodrigues, é o tamanho da base da estação, normalmente entre 30 a 60 metros, que determina o número de antenas possíveis de serem colocados no seu topo. Ele detalha que 70% das ERBs de Santa Catarina e do Paraná são compartilhadas pelas quatro operadoras de telefonia móvel. “Só não são compartilhadas quando já excederam a capacidade”.

A operadora afirma que neste primeiro semestre expandiu a tecnologia 3G em 10 ERBs instalados no município, e a 4G em oito. E até o final de 2014, o percentual de expansão nas ERBs existentes será de 62%.  Em contrapartida, a TIM revela que ainda neste ano planeja ativar uma nova estação no bairro Jardim Paraíso, ampliando sua cobertura nas tecnologias 2G, 3G e 4G. Também estão previstas colocação de antenas próximo a Arena Joinville, nas rua Fátima, Ottokar Doerffel e Cleci Borges, no Morro do Meio, além de outra na Rodovia do Arroz.

Segundo a Tim, já no ano passado foi realizada a troca de 100% dos seus equipamentos do DDD 47, incluindo os de Joinville. Também foi lançada a tecnologia 4G na cidade. “...o que proporcionou um aumento significativo da capacidade de sua rede”, expõe a nota divulgada pela assessora de imprensa. Por último, a Claro afirma que Joinville está entre as três cidades catarinenses com disponibilidade da rede 4G Max, além de Florianópolis e Blumenau.

“Atualmente, investimos amplamente na ampliação da rede 4G em Santa Catarina, já tendo lançado essa nova tecnologia em três cidades. Além disso, promovemos a ampliação de nossa rede de transmissão no estado, com o objetivo de garantir ainda mais confiabilidade no serviço”, fala Versione Souza, diretor da Claro no Paraná e Santa Catarina.

Direito do consumidor

O gerente do Procon em Joinville, Kleber Fernando Degracia, esclarece que o cliente tem o direito de cancelar o contrato com a operadora de telefonia móvel quando morar numa região desassistida de cobertura. “O cliente que comprou o aparelho, mas está numa área de onde não há cobertura da operadora podem pedir o cancelamento da linha sem pagar qualquer multa por isso, ou desconto nos valores pagos pelo serviço”.

De acordo com Degracia, a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) determinou que até início de 2015 as operadoras coloquem a opção de cancelar o serviço já no autoatendimento via telefone, sem que o cliente precisa falar com o operador de telemarketing. O gerente ainda explica que em relação as propagandas a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) permite que as operadoras anunciem ter cobertura total numa determinada cidade, desde que cubram uma região mínima exigida pelas normas vigentes.

Nestes casos a publicidade, mesmo que a cobertura não atinja determinados bairros, é válida.

Veja onde e como consultar a área de cobertura das operadoras de telefonia móvel em Joinville:

Vivo

O cliente pode consultar a área de cobertura da operadora através da página www.vivo.com.br. Basta ir até a opção Móvel, no topo do site, e selecionar cobertura e roaming. Depois, nos campos em branco é preciso optar pelo estado, cidade e digitar seu endereço. Confira algumas das áreas de cobertura da operadora, segundo consulta feita no site:

1)      No bairro Itinga os celulares tem sinal em ambientes abertos;

2)      Na Serra Dona Francisca não existe nenhum tipo de cobertura;

3)      No Paranaguamirim, tanto celulares quanto a internet 3G funcionam em ambientes abertos;

4)      No América, a 3G e os celulares têm cobertura em ambientes abertos e fechados. Já a internet 4G apenas em ambientes abertos;

5)      No bairro Aventureiro, celulares a 3G possuem sinal em ambientes abertos e fechados;

6)      Na Vila Cubatão o celular funciona em ambientes abertos e a 3G em ambientes abertos e fechados;

7)      No bairro Morro do Meio os usuários conseguem sinal de celular em ambientes abertos e fechados e 3G em ambientes abertos;

8)      No Centro de Pirabeiraba, a Vivo não dispõe de internet 3G. Mas os celulares da operadora têm sinal em ambientes abertos e fechados;

9)      No Bairro Boa Vista o celular tem sinal em ambientes abertos e fechados e a 3G apenas em locais abertos;

Oi

O link para pesquisa da área de cobertura da Oi é http://www.oi.com.br/oi/oi-pra-voce/planos-servicos/cobertura. O cliente precisa selecionar uma tecnologia e digitar no campo em branco seu endereço. A reportagem do ND selecionou a tecnologia 3G, mais comum atualmente, e digitou o nome de algumas ruas da cidade com base na mesma pesquisa feita na página da Vivo. Compare:

1)      Rua Waldomiro José Borges, no bairro Itinga: possui cobertura 2G, 3G, 4G. Já a Ronco D’Água não tem cobertura de internet 3G, apenas de 2G e 4G;

2)      Na Serra Dona Francisca não há cobertura;

3)      Rua Monsenhor Gercino, no bairro Paranaguamirim: t 2G, 3G, 4G;

4)      Rua Blumenau, no bairro América: tem apenas cobertura 2G;

5)      Rua Tuiuti, bairro Aventureiro: cobertura 2G e 4G;

6)      Rua Tim Mai, na Vila Cubatão: cobertura 2G e 4G;

7)      Rua Minas Gerais, no Morro do Meio: 2G, 3G, 4G;

8)      Rua Olavo Bilac, Centro de Pirabeiraba: 2G e 3G;

9)      Rua Albano Schmidt: 2G, 3G, 4G;

TIM

O cliente da TIM pode verificar a área de cobertura da operadora pelo link http://portasabertas.tim.com.br/. A página vai pedir que você digite seu endereço ou CEP e depois abrir o mapa da cidade mostrando as regiões onde funciona o sinal da operadora. Assim como a Oi, também é preciso selecionar umas das três tecnologias 2G, 3G ou 4G. Selecionando a opção 3G verifique como está a cobertura da TIM em alguns bairros de Joinville:

 1)      Itinga: a cobertura é parcial em grande parte do bairro, porém alguns trechos da Waldomiro José Borges não tem sinal;

2)      Serra Dona Francisca: não há cobertura no topo da Serra Dona Francisca. O sinal vai apenas até o começo da rodovia;

3)      Bairro Paranaguamirim: a cobertura na maioria da região é parcial;

4)      Bairro América: lá, a cobertura é total em alguns pedaços do mapa e parcial em outros, como chegando próximo a Benjamim Constant;

5)      Bairro Aventureiro: assim como no Paranaguamirim, a cobertura na maioria do bairro é parcial. Em alguns trechos da rua Tuiuti não há sinal;

6)      Vila Cubatão: A Estradas Cubatão Grande e João de Souza Mello e Alvim não possuem cobertura da operadora;

7)      Bairro Morro do Meio: A cobertura na região Central do bairro se mescla em parcial e total. Porém em locais mais afastados como a Estrada Lagoinha, Pitaguaras e um trecho da rua Minas Gerais o usuário não encontrará sinal;

8)      Centro de Pirabeiraba: A região é outra que mistura os espaços com cobertura total e parcial. O melhor sinal está nos arredores da rua Dona Francisca e Olavo Bilac;

9)      Bairro Boa Vista: cobertura total na maior parte do mapa;

Claro

A área de cobertura da operadora pode ser no link http://www.claro.com.br/celular/cobertura. Na página  aparecerá um mapa pintado com a cor verde, para as áreas de cobertura excelentes, amarelo, cobertura boa, rosa cobertura ruim e branco sem cobertura. Veja alguns exemplos:

1)      Bairro Itinga: área excelente na maioria do mapa, com alguns trechos considerados bons e poucos ruins;

2)      Serra Dona Francisca: cobertura excelente ao longo da rodovia SC-418 e em alguns pontos somente boa;

3)      Bairro Paranaguamirim: a cobertura em grande parte da região é boa, mas apresenta trechos ruins;

4)      Bairro América: cobertura excelente;

5)      Bairro Aventureiro: cobertura excelente, mas que próximo a rua Servidão João Paulino de Oliveira fica ruim;

6)      Vila Cubatão: cobertura excelente, inclusive nas Estradas Cubatão Grande e João de Souza Melo Alvin;

7)      Bairro Morro do Meio: cobertura excelente com pequenos trechos classificados apenas como bons;

8)      Centro de Pirabeiraba: cobertura na maioria da região considerada excelente;

9)      Bairro ao Vista: cobertura excelente;

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade