Publicidade
Quarta-Feira, 19 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 17º C

Falta de chuvas prejudica abastecimento de água em 13 bairros de Joinville

Nível do rio Piraí, que abastece cerca de 30% da cidade, está com nível 19% abaixo do considerado ideal pela Companhia Águas de Joinville

Suelen Soares da Silva
Joinville
Fabrício Porto/ND
Conjugação entre calor acima da média para a época do ano e falta de chuva provocou redução na quantidade de água no rio Piraí

 

A conjugação entre o calor acima da média para a época do ano e a falta de chuvas acendeu o sinal de alerta na Companhia Águas de Joinville para a redução da oferta de água nas regiões Sul e Oeste da cidade, que são abastecidas pela ETA (estação de tratamento de água) Piraí, localizada no bairro Vila Nova. O rio Piraí está 19% abaixo do nível ideal, que é entre 1,90 a 2 metros de profundidade.

De acordo com o coordenador de adução e distribuição da Companhia, Jean Tragibo de Campos, a bacia do rio Piraí é sempre a mais afetada com estes períodos de estiagem. Segundo ele, a vazão limite do rio é de 500 litros por segundo – 400 a menos que a ETA Cubatão e em períodos mais críticos a capacidade de produção da ETA Piraí cai para 400 litros por segundo.

No fim de semana passado, a Companhia alertou para a possibilidade da interrupção temporária em pontos dos bairros Glória, Vila Nova, América, Atiradores, Anita Garibaldi, São Marcos, Nova Brasília, Morro do Meio, Floresta, Santa Catarina, Profipo, Itinga e Boehmerwald.

 “Geralmente quando isso ocorre, nós avisamos a população, pois é complicado, temos a preocupação em dividir entre o que é para o abastecimento e a reserva ambiental. Mas o regime de chuvas deve começar e tudo deve voltar à normalidade”, explica.

O coordenador alerta sobre os cuidados que a população deve tomar, para que não haja desperdício de água. De acordo com ele, o uso consciente nestes períodos de pouca chuva é muito importante. “As pessoas devem evitar lavar calçadas e caso seja preciso, tente reutilizar a água de lavagem, lavar carros com balde e a utilização de caixas d’água também é importante”, ressalta.

A ETA Piraí nos anos 1970 era a principal fonte de abastecimento de Joinville. Atualmente ela é responsável por 30% da água que chega às residências joinvilenses os outros 70% são oriundos do rio Cubatão, que de acordo com Campos, não sofre os mesmos problemas do rio Piraí.

No ano passado uma nova adutora substituiu a antiga tubulação instalada em 1955, quando a ETA Piraí foi construídaa. Esta troca foi feita para aumentar o alcance da estação e melhorar a distribuição de água. A nova adutora reduziu em 50% os gastos com energia elétrica. Aproximadamente R$ 70 mil são economizados por mês.

 

Temporais e chuvas acima da média

A previsão da Epagri/Ciram é de que no próximo fim de semana a região Norte do Estado terá alguns períodos de tempo instável, com o avanço de uma frente fria, principalmente depois de sábado (22). Para o último trimestre do ano, a previsão é de chuvas acima da média, com a ocorrência de tempestades em todo o Sul do país.

De acordo com o meteorologista do Epagri Marcelo Martins, estas chuvas serão ocasionadas preferencialmente pelas frentes frias, que não foram frequentes em agosto. A condição para setembro é de um clima bem diferente do presenciado agora. “Nós estávamos em um período de compensação, visto que choveu muito em julho. Em setembro, já poderemos sentir esta mudança. Porém as temperaturas continuarão altas”, ressalta.

A primavera chegará com uma “confusão climática”, segundo Martins. As temperaturas estarão muito elevadas para o período, mas o meteorologista não descarta alguns períodos de frio intenso, de curta duração. Outubro será o mês mais chuvoso da estação,com a média de chuva entre 140 a 180 mm na região Norte do Estado. “Esta condição tem que ser monitorada diariamente, pois pode haver mudanças, porém este aumento de chuvas, tempestade e granizo é característico do El Niño”, conclui. O El Niño é um fenômeno climático resultante do aquecimento acima da média do oceano Pacífico.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade