Publicidade
Terça-Feira, 20 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 16º C

Projeto Dança Comunidade aposta na dança para adultos em Joinville

Iniciativa visa aliar exercício físico à atividade lúdica e divertida para pessoas com mais de 30 anos

Adrieli Evarini
Joinville
Divulgação/ND
Professora Graça Martins (à direita) será uma das profissionais de dança que participa do projeto neste ano

 

Incentivar a cultura e aproximar a comunidade do Festival de Dança de Joinville. É com esse propósito que inicia, no dia 23 de julho, as oficinas do projeto Dança Comunidade. E este ano, os mais velhos serão contemplados, com o tema “dança para adultos”, o Dança Comunidade foca em um gênero que tem conquistado adeptos em todos os lugares e busca aliar a atividade física à diversão. A proposta deste ano é apresentar a dança como uma alternativa de bem-estar para as pessoas com mais de 30 anos.

Para a proprietária do Studio “S” Escola de Dança, Sabrina Carvalho, a busca do público mais velho pela dança é uma aposta na aliança entre exercício e diversão. “O pessoal dessa faixa etária não gosta de exercício de repetição, por isso, em sua maioria, rejeitam a academia e buscam na dança aliar exercícios e diversão”, avalia. A escola abriu uma turma de sapateado para adultos há cerca de três meses e, para ela, o retorno tem sido muito positivo tanto para os professores quanto para os alunos. “Eles estão curtindo muito, se dedicam demais e isso acaba passando para toda a escola que busca levar o melhor para as aulas”, comenta.

Segundo Carvalho, o que é evidente ao observar as aulas dos mais velhos, além da dedicação e diversão, é o elo que se forma e se fortalece entre as pessoas da turma. “A dança é um trabalho em conjunto e é necessário sintonia para que aquilo dê certo e o resultado seja o esperado. Esse trabalho em equipe acaba fortalecendo laços entre as pessoas que até então nem se conheciam”, ressalta.

A aliança de exercício físico e mental levou a turma a procurar o sapateado na escola e, para a proprietária, a busca por uma atividade que não vise apenas o trabalho no corpo, mas também na mente, acaba melhorando a saúde das pessoas. “A dança ajuda muito. Ela não trabalha apenas na questão física e sim, a questão social e mental, a autoestima, a integração com outras pessoas. Todo esse trabalho influencia diretamente na saúde”, enfatiza.

Todo ano o Dança Comunidade trabalha uma temática específica. Em 2014, o projeto tinha como objetivo a inclusão dos surdos no universo da dança e, neste ano, visando a dança para adultos, o projeto inicia as oficinas no dia 23 de julho.

Serão quatro oficinas com profissionais convidados do Festival. As aulas caminham entre diversas áreas como maracatu, expressão corporal com olhar no teatro musical, alongamento e postura e dança circular. Entre os nomes convidados estão Graça Martins, Caio Nunes, Beatriz Almeida e Elizabeth Ferreira da Silva. Além das oficinas, que ocorrem entre 23 e 26 de julho, para encerrar a programação, no dia 27 ocorre o Fórum Dança Comunidade, que irá reunir os professores participantes do projeto e demais profissionais que trabalham com o público adulto.

Todas as atividades do Dança Comunidade é aberto e gratuito, porém, para participação nas oficinas é necessário realizar inscrição, pois são apenas 20 vagas e são destinadas a pessoas com mais de 30 anos de idade.

As aulas serão realizadas na Sala Agrippina Vaganova, da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil. As inscrições podem ser realizadas no site do festival de dança (www.festivaldedanca.com.br) ou no Balcão de Informações, no térreo do Centreventos Cau Hansen.

 

Programação das Oficinas:

 

Dia 23 de julho: Oficina de Maracatu com a professora Graça Martins, das 16h15 às 17h30

Dia 24 de julho: Oficina de Expressão corporal com olhar no teatro musical com o professor Caio Nunes, das 16h15 às 17h30

Dia 25 de julho: Oficina de Alongamento e postura com a professora Beatriz Almeida, das 16h15 às 17h30

Dia 26 de julho: Oficina de Dança Circular: proposta de roda para a comunidade com a professora Elizabeth Ferreira da Silva, das 16h15 às 17h30

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade