Publicidade
Sábado, 22 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

Estado de saúde do bombeiro voluntário de Guaramirim é considerado regular pelos médicos

David Marcellino, que sofreu uma intoxicação combatendo o incêndio químico em São Francisco do Sul, continua respirando por aparelhos, mas o nível de sedação foi reduzido

Aline Machado Parodi
Joinville

Ainda internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Regional Hans Dieter Schmidt, o bombeiro voluntário David Marcellino, 59 anos, que trabalhou no combate ao incêndio químico no galpão da empresa Global Logística, em São Francisco do Sul, continua em estado estável, respirando por aparelhos. De acordo com o filho Alexandre Cesar Marcellino, o quadro clínico passou de grave para regular, mas ainda requer muita atenção.

 

Facebook/Divulgação/ND
Médico informou à família que os rins de David Marcellino voltaram a funcionar normalmente

 

Conforme disse o filho, o médico informou para a família que os rins voltaram a funcionar normalmente e desde a tarde de quarta o nível de sedação foi reduzido. “Estamos muitos esperançosos e que desta vez vai dar tudo certo”, comentou, em postagem feita no Facebook. O comunicado informa ainda que uma médica pneumologista enviada pela empresa Global Logística também esteve no hospital e conversou com a família nesta semana. “Ela disse que estará auxiliando a todos daqui para frente”.

Segundo avaliação repassada pela especialista aos familiares, o estado dos pulmões do bombeiro já é melhor, embora haja um pequeno edema, que está sendo controlado com medicação. O problema ocorreu com a inalação da fumaça tóxica enquanto combatia o incêndio em São Francisco do Sul, no dia 25 de setembro. A família também foi tranquilizada quanto a qualquer risco de vida de Marcellino. “Deu um certo alívio e isso aumenta nossa esperança. Vamos continuar orando”, disse Alexandre, agradecendo o apoio das pessoas à família e pela recuperação do pai.

De acordo com o hospital, o bombeiro segue em coma induzido e respirando por aparelhos, sem alteração do quadro clínico. Na quarta da semana passada, Marcelino chegou a ser transferido para o quarto, mas teve que voltar para o tratamento intensivo novamente na sexta. Pai de cinco filhos, Marcelino é bombeiro voluntário há 31 anos e reside em Navegantes.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade