Publicidade
Domingo, 18 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Encerrada greve de servidores municipais em Jaraguá do Sul

Depois de cinco dias de paralisação, categoria aceitou a proposta de reajuste salarial de 7%, parcelado em duas vezes

Shirlei Paterno
Joinville

Depois de cinco dias de paralisação, os servidores municipais de Jaraguá do Sul resolveram aceitar a proposta da Prefeitura e encerrar a greve. A nova proposta de 7% de reajuste, a ser pago em duas parcelas, a primeira de 3% para maio e a outra de 4% para novembro, foi apresentada na manhã de segunda-feira e aceita, em assembleia, pelos grevistas. Segundo o Sinsep (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Jaraguá do Sul e Região) os cerca de 30% dos servidores, a maioria da área de educação, que aderiram à greve voltam ao trabalho nesta terça-feira (5).

Para o presidente do Sinsep, Luiz César Schorner, a proposta representou um avanço, levando em consideração que inicialmente a administração municipal não tinha intenção de conceder o reajuste. “Tivemos um grande avanço, por isso a maioria da categoria resolver aceitar a proposta. Continuamos em estado de greve negociando com a Prefeitura a diferença da inflação, se for preciso voltaremos à greve ou entraremos na Justiça”, destaca.

Divulgação PMSJ/ND
Reajuste de 7% será pago em duas parcelas, uma de 3% em maio e outra de 4% em novembro

 

A proposta inicial apresentada pela Prefeitura ao sindicato, na semana passada, era do repasse de 6,77% (referente ao INPC de abril a dezembro de 2015), índice que foi enviado a Câmara de Vereadores em forma de projeto de lei e não aceito pelos parlamentares. Segundo a Prefeitura, o cálculo foi feito de forma a não comprometer o limite prudencial de 51,3%, norteado pela Lei de Responsabilidade Fiscal. Atualmente Jaraguá do Sul utiliza 51,7% da sua arrecadação com a folha de pagamento.

Para o prefeito Dieter Jassen, com o acordo feito com os servidores e o encerramento da greve, vira-se uma página e agora voltam a ser restabelecidos os serviços à população, principalmente relacionados ao atendimento nas escolas municipais e centro de educação infantil. “Apresentamos o reajuste de 7% em duas parcelas dentro da possibilidade de que poderemos honrá-lo. Agora faremos novos ajustes e adotaremos mais medidas de contenção de gastos na Prefeitura, além das que já tomamos desde o ano passado já que estamos entre as muitas prefeituras do País afetadas pela crise econômica que levou a queda na arrecadação e diminuição de repasses federais e estaduais”, concluiu.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade