Publicidade
Domingo, 24 de Setembro de 2017
Descrição do tempo
  • 24º C
  • 19º C

Empresas privadas doarão R$ 3 milhões ao governo de Santa Catarina para a saúde pública

Iniciativa da secretaria da Fazenda conseguiu atrair três empresas para doar verba ao Estado sem o abatimento de impostos ou benefícios fiscais como contrapartida

Felipe Alves
Florianópolis
17/08/2017 às 10H00

A convite da Secretaria de Estado da Fazenda de Santa Catarina, três empresas privadas do Estado se comprometeram a doar R$ 3 milhões, que serão investidos na área da saúde pública. De acordo com o secretário da pasta, Almir Gorges, as doações não têm nenhuma relação com abatimento de impostos ou benefícios fiscais nem agora nem futuramente. “Quando convidei (as empresas), deixei claro que não haveria contrapartida do Estado. Para o Estado significa um recurso disponível de imediato para repasse à saúde, que deve ser utilizado para sanar as dívidas emergenciais. Para a sociedade significa a retomada de serviços interrompidos”, afirma ele.

A primeira empresa a anunciar publicamente a doação foi a Havan. Nesta semana, a loja de departamentos divulgou a destinação de R$ 900 mil. De acordo com o secretário, gerou-se um código de receita específico para repasse à pasta, e toda verba arrecadada será destinada exclusivamente para uso em medicamentos e combustíveis para ambulâncias do Estado.

Apesar de afirmar que a crise econômica não tenha atingido Santa Catarina da mesma forma que outros Estados, o secretário Almir Gorges ressalta que há muitas dificuldades financeiras, especialmente na área da saúde, em que o Estado acumula dívidas com fornecedores.

“Pensando nisso, por minha iniciativa, conversei com alguns empresários sobre como eles poderiam nos ajudar. Santa Catarina é um excelente destino para investimentos, tem sido um Estado próspero, o que interfere diretamente no sucesso de muitos negócios. Os grandes empresários reconhecem isso. E os com que conversei se dispuseram a colaborar”, explica.

Segundo o secretário, com a divulgação sobre o fato nos últimos dias, outros empreendedores estão procurando a secretaria. “Vejo esse movimento como um ‘esforço de solidariedade’ e, embora a iniciativa, por ser pouco comum, tenha levantado alguns questionamentos descabidos, é louvável ver que ainda existem pessoas preocupadas em ajudar em momentos difíceis”, diz. 

Primeira parcela já chegou para o Estado

A Havan foi a primeira empresa a anunciar a doação de R$ 900 mil na última segunda-feira. O valor será dividido em seis parcelas até o fim do ano e, de acordo com o secretário da Fazenda, a primeira parcela já foi depositada. As outras duas empresas preferiram manter o anonimato até o momento, mas toda a verba que vier desta iniciativa será destinada a combustíveis de ambulâncias e compra de medicamentos.

Luciano Hang, diretor-presidente da Havan, afirma que decidiu fazer a doação pois este é o papel de uma empresa cidadã. “Aceitamos o convite da Secretaria da Fazenda porque a Havan nasceu aqui e nos sentimos na obrigação de ajudar. Somos muito gratos e estamos honrados em poder auxiliar o nosso Estado”, diz.

Publicidade

5 Comentários

Publicidade
Publicidade