Publicidade
Quarta-Feira, 23 de Janeiro de 2019
Descrição do tempo
  • 32º C
  • 23º C

Empresário catarinense comandará pasta da Pesca no governo Jair Bolsonaro

Ex-reitor da UFSC nega ter aceitado convite para Capes e diz que prioridade é transição no Ministério de Tecnologia

Fábio Bispo
Florianópolis
13/12/2018 às 09H48

O empresário Jorge Seif Júnior utilizou o twitter para agradecer ao presidente eleito Jair Bolsonaro e a futura ministra da Agricultura, Tereza Cristina, pela indicação para assumir a Secretaria de Aquicultura e Pesca. Natural do Rio de Janeiro, Seif Júnior é formado em administração e proprietário de barcos de pesca industrial em Itajaí, no Norte do Estado, e já trabalhou no setor pesqueiro do Uruguai.

Jorge trabalha no setor pesqueiro e agradeceu o convite de Jair Bolsonaro - Reprodução/ND
Jorge trabalha no setor pesqueiro e agradeceu o convite de Jair Bolsonaro - Reprodução/ND

A JS Pescados, empresa da família Seif, atua na pesca industrial da sardinha e também presta serviços de atracação, descarga e manipulação pesqueira a todos os tipos de embarcações como traineiras, atuneiros, caças de malha, parelhas, camaroeiros e espinhéis (long line), segundo descrição no site da empresa.

Pela pasta, já passaram os catarinenses José Fritsch (2003-2006) e Ideli Salvatti (2011). Criada em 2003 como Ministério, a estrutura que cuida da pesca foi rebaixada ao status de secretaria em 2015, e desde então foi realocada em diferentes ministérios, passando pelo MAPA (Ministério o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), MDIC (Ministério do Desenvolvimento da Indústria e Comércio) e Presidência da República. Agora, a estrutura volta à estrutura da Agricultura, que ficará sob o comando da deputada federal pelo Mato Grosso do Sul, Tereza Cristina.

Em Santa Catarina, a atual SEAP (Secretaria Especial de Aquicultura e Pesca) conta com apenas três funcionários para fiscalizar o Estado inteiro. Não há embarcações ou veículos para cumprir todas as diligências.

Convidado para a presidência da Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), Álvaro Prata, ex-reitor da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) negou que tenha aceitado o convite. “Neste momento estou focado em concluir a transição no Ministério da Tecnologia. Eu tenho ligações muito fortes com a Capes e com as universidades, quero ajudar, mas este não é o momento”, declarou Prata informando ainda que se o convite surgir em nova oportunidade ele poderá aceitar.

Publicidade

1 Comentário

Publicidade
Publicidade