Publicidade
Domingo, 18 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Em sessão solene, Congresso Nacional homenageia Record TV por seus 65 anos

Emissora foi elogiada por senadores e deputados por seriedade e compromisso com a verdade na cobertura jornalística e também pelo bom conteúdo de entretenimento

Redação ND
Florianópolis
08/11/2018 às 21H43

Em sessão solene do Congresso Nacional, a Record TV foi homenageada ontem por seus 65 anos. A rede de televisão foi elogiada por senadores e deputados por sua seriedade e compromisso com a verdade na cobertura jornalística e também pelo bom conteúdo de entretenimento que produziu e ainda produz.

xx - Geraldo Magela/Agência Senado/ND
Luiz Cláudio Costa, presidente da Record TV: lazer, informação e prestação de serviço - Geraldo Magela/Agência Senado/ND



O presidente da Record TV, Luiz Cláudio Costa, afirmou que a emissora oferece lazer, informação e prestação de serviço de utilidade pública ao país. “A história da TV se confunde com a história da Record.”, afirmou. Ele homenageou o empresário Demerval Gonçalves, um dos fundadores da emissora, que morreu em outubro deste ano.

O presidente executivo da RIC SC, Marcello Corrêa Petrelli, destacou o apoio dado às suas afiliadas, o conteúdo e a audiência da Record TV. “A Record abriu espaços generosos para cada uma de suas afiliadas no Brasil todo. E nós utilizamos muito em Santa Catarina e no Paraná a comunicação, o relacionamento e o serviço. A Record permite isso, por isso as audiências são espetaculares no Brasil inteiro”, disse.

Para o presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira (MDB-CE), a história da emissora se confunde com a história da televisão brasileira. O parlamentar lembrou que já foi ministro das Comunicações e que as emissoras têm grande responsabilidade pelo que transmitem.

Ainda segundo Eunício, a Rede Record foi muito importante na construção de um eixo de unidade nacional. Por meio de seus programas artísticos e jornalísticos, a própria língua nacional ganhou mais unidade e fortaleceu o elo da integração nacional, disse o senador. “Nos últimos anos, sob o comando do bispo Edir Macedo, a emissora se consolidou entre as maiores do país e chegou a outros lugares do mundo. O Congresso se sente honrado em receber os representantes da emissora nesta sessão solene. A participação desse canal no desenvolvimento do país deverá ser cada vez mais evidente”, afirmou.

Cobertura pioneira e histórica

Um dos requerentes da sessão solene, o senador Eduardo Lopes (PRB-RJ), lembrou que a Record, desde a sua fundação em 1953 pelo empresário Paulo Machado de Carvalho, buscou cumprir um papel de vanguarda na comunicação. Foi a primeira emissora a realizar no Brasil uma transmissão externa de um jogo de futebol, o que ocorreu em 1955, na Vila Belmiro, ao transmitir Santos x Palmeiras. Outra cobertura histórica da emissora, a inauguração de Brasília em 1960, também foi ressaltada por Lopes, quando, entre outros feitos, foi veiculada uma entrevista ao vivo com o então presidente Juscelino Kubitschek.

O senador ainda mencionou a atuação da Record na área cultural, quando em suas primeiras décadas abriu espaço para programas comandados por nomes como Dorival Caymmi, Inezita Barroso, Adoniran Barbosa, Roberto Carlos e Erasmo Carlos, dentre outros. Também cumpriu nesse período um papel marcante no jornalismo, pois veiculou o histórico Repórter Esso, que mudou a linguagem jornalística na televisão.

Por fim, Lopes valorizou a nova fase vivida pela emissora desde 1992, sob o controle de Edir Macedo. Lembrou que nesta época a Record passava por uma grave crise, mas que foi superada devido aos investimentos “em uma programação de qualidade, que respeita o telespectador”.

“Emissora colabora para o desenvolvimento do Brasil”

O ministro da Ciência e Tecnologia, Gilberto Kassab, afirmou que a Record vem registrando todos os momentos importantes do país. “Com sua crítica sincera e honesta, a emissora vem colaborando para o desenvolvimento do Brasil”, afirmou.

O deputado Celso Russomanno (PRB-SP), que trabalha para o jornalismo da emissora, lembrou o seu início na Record TV, quando foi contratado para “mudar a cara” do jornalismo e criou o Cidade Alerta. “Estou lá há muitos anos fazendo a Patrulha do Consumidor e tenho muito orgulho de dizer que trabalho numa emissora de televisão que tem total liberdade para falar, total liberdade para trazer as questões que afligem o povo brasileiro sem nenhum tipo de censura”, disse.  Estavam ainda presentes na sessão o presidente do Conselho Federal da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Claudio Lamachia, o presidente da Abratel (Associação Brasileira de Rádio e Televisão), Márcio Novaes; o superintendente institucional da Record TV, André Luiz Duarte Dias; e a representante do elenco artístico da emissora, a apresentadora Ana Hickmann.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade