Publicidade
Domingo, 18 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Delegacia de Homicídios de Joinville cria rede social para se aproximar da população

Colaboração e interatividade com a sociedade são objetivos da polícia

Adrieli Evarini
Joinville
Divulgação/ND
Delegacia de Homicídios de Joinville é hoje a maior unidade da especialidade em Santa Catarina

Aproximar a sociedade da Polícia Civil, da Delegacia de Homicídios. Com o objetivo de estreitar a relação dos joinvilenses com a DH, a equipe da delegacia criou, há cerca de um mês, uma página no Facebook. E o resultado já está sendo colhido, afirma o delegado Wanderson Alves Joana. “Já obtivemos sucesso em uma operação graças a informações que foram repassadas pela rede social. Já está acontecendo a contrapartida, as informações estão chegando e já houve um resultado graças a elas”, conta.

Na tarde do dia 11 de junho, três pessoas foram presas pela Delegacia de Homicídios, todas elas acusadas por homicídio e, Adão Carlos Castoldi, condenado por tentativa de homicídio qualificado, foi detido após informações de testemunhas por meio do Facebook. “Uma pessoa entrou em contato com a DH pela página e repassou informações precisas, inclusive com imagens”, contou, à época.

O delegado enfatizou ainda que essa relação de confiança é essencial para o resultado positivo e para que os crimes sejam solucionados o mais rápido possível. Wanderson explica ainda que todas as informações dadas à polícia pela população, seja pelo Disque 181 ou pela página no Facebook são mantidas em absoluto sigilo. “A segurança pública é dever do Estado e responsabilidade de todas as pessoas e, para que a população assuma essa responsabilidade, essa relação de confiança é fundamental”, afirma.

Para o delegado Wanderson, é necessário que os joinvilenses, além de possuírem um canal acessível de informação sobre o trabalho da Delegacia de Homicídios, possam ter também mais um canal para colaborar e denunciar.

Em entrevista cedida ao Notícias do Dia ainda em junho, o delegado regional Laurito Akira Sato já havia reforçado a necessidade de aproximação da Polícia Civil com os joinvilenses e a necessidade de resgatar, em Joinville, a imagem do policial civil. “A gente preza pelo trabalho e também pelo atendimento. Tem que haver uma prestação de serviço. Além disso, quero resgatar a marca Polícia Civil e é através do trabalho que a gente consegue”, explicou. “Precisamos mostrar o trabalho, isso dá a sensação de segurança”, completou. O delegado regional destacou ainda a alta taxa de resolução de crimes da DH. Atualmente, a Delegacia de Homicídios de Joinville é a maior unidade especializada do Estado.

 

Para denúncias:

Disque 181

Página Delegacia de Homicídios no Facebook

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade