Publicidade
Quarta-Feira, 25 de Abril de 2018
Descrição do tempo
  • 29º C
  • 20º C

Coronel Araújo Gomes assume comando da PMSC e apresenta as suas estratégias

Comandante afirmou que haverá remanejamento de tropas para operações especiais no combate as organizações criminosas. Após o evento, dezenas de viaturas realizaram operações na Grande Florianópolis

Michael Gonçalves
Florianópolis
22/02/2018 às 16H53

Os mais de 11 mil homens e mulheres da PMSC (Polícia Militar de Santa Catarina) têm um novo comandante geral a partir desta quinta-feira (22). O coronel Carlos Alberto Araújo Gomes Júnior recebeu o comando do também coronel Paulo Henrique Hemm, que comandou a corporação nos últimos três anos, e já apresentou as suas estratégias. O novo comandante afirmou que haverá remanejamento de tropas para operações especiais no combate as organizações criminosas. Logo após a cerimônia, dezenas de viaturas e de motocicletas, com mais de 150 policiais, saíram para realizar operações em comunidades em conflito com a lei como no Morro do Caju, bairro Saco Grande, onde armas e coletes foram apreendidos.

Conhecido por ser um comandante com características operacionais, Araújo Gomes disse que a Polícia Militar estará mais presente nas comunidades. “As ações serão baseadas na cidadania, direitos humanos e legalidade, mas focada para resultados práticos. Essa ação de hoje (quinta) é simbólica, mas operacional real e evidencia a presença da polícia nas comunidades mais afetadas pelo tráfico de drogas na Grande Florianópolis. A partir hoje também começamos um calendário de operações”, afirmou o coronel.

Troca de comando  - Araújo Gomes  - Daniel Queiroz/ND
Troca de comando - Araújo Gomes - Daniel Queiroz/ND



Araújo Gomes explicou que o objetivo não é realizar uma ocupação do território, mas saturar as comunidades com rondas táticas com auxílio dos serviços de inteligência. A intenção é capturar mais drogas e armas, além de identificar e prender as lideranças das organizações criminosas, que resultará em mais tranquilidade para essas áreas.

“Santa Catarina tem uma peculiaridade, porque temos 10 municípios que reúnem 51% dos crimes violentos em todo o Estado. As ações serão focalizadas com base nesta matriz de prioridades, dando a cada município o que ele precisa de segurança. Em alguns casos é a presença comunitária e em outros é nosso mix de serviços preventivos e ostensivos”, explicou o novo comandante.

O coronel afirmou que assume a corporação no seu auge e, por isso, não pretende trocar os comandantes dos batalhões. Na cerimônia, o coronel Cláudio Roberto Colin assumiu o posto de subcomandante geral da PMSC.

Troca de comando da Polícia Militar PM- Araújo Gomes  - Daniel Queiroz/ND
Troca de comando da Polícia Militar  - Daniel Queiroz/ND



PM vai remanejar efetivo com mais facilidade

O comandante geral da PMSC, coronel Araújo Gomes, pretende reforçar o caráter Estadual da polícia. Isso vai possibilitar o remanejamento do efetivo com mais rapidez e efetividade. A iniciativa tem o apoio do governador Eduardo Pinho Moreira (PMDB), que vai assegurar os recursos para operações especiais. O primeiro deslocamento de tropas para Florianópolis e Joinville deve custar R$ 350 mil aos cofres públicos, segundo apurou a reportagem do ND.

“A inovação que vamos implementar é fortalecer o caráter Estadual da polícia, por meio de recursos que serão repassados pelo Governo do Estado aumentaremos a nossa capacidade de reunir o efetivo de maneira pontual aonde às estatísticas indiquem uma necessidade urgente. Isso dará as unidades locais tempo e fôlego para investir nos programas preventivos de médio e longo prazo. E essas interações, aliadas a programas sociais, acreditamos que serão efetivas para a redução dos indicadores de criminalidade e trazer a sensação de segurança”, detalhou o coronel.

Araújo Gomes não informou o número de policiais, as datas e as localizações das operações.    

Prefeitura vai “adotar” crianças no contraturno escolar

O prefeito Gean Loureiro (PMDB) esteve reunido com o governador Eduardo Pinho Moreira (PMDB) antes da cerimônia no Centro de Ensino da Policia Militar. Ele afirmou que o município passa a trabalhar em conjunto com o Governo do Estado para implementar ações sociais em comunidades sob o domínio do tráfico de drogas. Um dos principais objetivos é a “adoção” de crianças e adolescentes no contraturno escolar.

“Discutimos uma série de situações, mas com destaque para as rodovias estaduais em Florianópolis. Vamos iniciar uma negociação para que a prefeitura faça a manutenção dos mais de 100 quilômetros de rodovias estaduais com recursos do IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores). A definição de ações nas áreas de saúde, assistência social, educação e muito mais do que isso em busca de resultados melhores”, revelou o prefeito.

Gean afirmou que está intensificando as ações sociais nas áreas vermelhas (sob o domínio do tráfico de drogas). Um exemplo é a inauguração de uma creche na Vila Aparecida daqui a dois meses, que vai garantir vaga para todas as crianças da comunidade.

“Queremos atividades para todas as crianças, principalmente, no contraturno. Vamos promover mais projetos sociais, porque o objetivo é que o poder público adote essas crianças no contraturno escolar para que elas não sejam recrutadas pelo tráfico de drogas. É um trabalho com resultados de médio e longo prazo. O mesmo vai acontecer em regiões invadidas, como estamos fazendo na comunidade do Arvoredo (Comunidade do Siri)”, explicou.

Publicidade

1 Comentário

Publicidade
Publicidade