Publicidade
Sábado, 17 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Com índices superiores à inflamção, ceia de Natal está 10,19% mais cara neste ano

Números são de pesquisa divulgada pelo Ibre (Instituto Brasileiro de Economia) da Fundação Getúlio Vargas

Redação ND
Joinville
12/12/2016 às 12H49

A cesta de produtos para a ceia do Natal deste ano subiu 10,19%, de acordo com pesquisa divulgada pelo Ibre (Instituto Brasileiro de Economia) da Fundação Getúlio Vargas. O resultado supera a inflação média de 6,76%, acumulada nos últimos 12 meses medida em novembro, segundo o IPC (Índice de Preços ao Consumidor), da FGV.

Entre os itens com maior aumento de preço, destaque para azeite (17,52%), vinho (16,95%) e frutas frescas (16,91%).

O economista André Braz, coordenador do IPC do FGV/Ibre, disse que como se espera uma inflação para o ano abaixo de 7%, a alta de 10,19% é real. “Quer dizer que esses produtos já vão pesar nos orçamentos comprometidos pela crise que a gente atravessa. O consumidor vai ter que usar, mais do que nunca, sua criatividade, para botar o mínimo na ceia”.

Braz avaliou que ao fazer as compras para o Natal, o consumidor não terá alívio. “Ainda que a inflação esteja cedendo agora, com as taxas recuando, isso ainda é um desafio porque os alimentos acumulam uma gordura muito grande do tempo em que estavam subindo de preço, e as famílias estão com a carteira vazia, porque tem muita gente desempregada”.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade