Publicidade
Quarta-Feira, 14 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 30º C
  • 22º C

Campanha Jeito Catarinense desperta a consciência cidadã de jovens em escolas públicas

Alunos de 892 escolas estaduais de ensino ganharão cartilhas e cartões vermelhos e verdes que indicam as ações positivas e negativas do convívio em sociedade. Meios de comunicação exibem a campanha

Redação ND
Florianópolis
24/04/2018 às 08H58

Para despertar a consciência cidadã em 119.112 mil alunos, de 6 a 12 anos, de 892 escolas da rede estadual de ensino, a Acaert (Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão) lança nesta terça-feira (24), em Chapecó, a campanha Jeito Catarinense. Estarão no lançamento o governador Eduardo Pinho Moreira (PMDB), o embaixador da Colômbia, Alejandro Borda, o presidente da Acaert, Marcello Corrêa Petrelli, e o secretário de Estado da Educação, Eduardo Deschamps. 

Hélio Costa (à esq.), Zulmara Gesser e Marcello Corrêa Petrelli, presidente da Acaert - Daniel Queiroz/ND
Hélio Costa (à esq.), Zulmara Gesser e Marcello Corrêa Petrelli, presidente da Acaert - Daniel Queiroz/ND



Jeito Catarinense é a maior campanha social e educativa do Estado. O objetivo é motivar a sociedade a tomar atitudes que visem o bem coletivo no dia a dia, estimulando ações positivas e desencorajando ações negativas. A inspiração veio de uma iniciativa da Prefeitura de Bogotá (Colômbia), que conseguiu reverter o índice de violência e desequilíbrio social com ações semelhantes.

Com a intenção de esclarecer as atitudes corretas, a campanha propõe o uso de cartilha e cartões para traduzir o nosso jeito de fazer as coisas. “Diante da crise moral e ética de hoje, com as pessoas conformadas com a falta de respeito e com a corrupção presentes no nosso dia a dia, a falência dos valores não pode ser generalizada. Precisamos valorizar as formas corretas de pensar e de agir, que é o jeito catarinense, o jeito certo de fazer as coisas”, destacou o presidente da Acaert.

Os cartões serão utilizados para demonstrar indignação com ações negativas (cartão vermelho) ou reconhecimento para as ações positivas (cartão verde), indicando o jeito certo de fazer as coisas. Vermelho para quem fura a fila, joga lixo no chão, estaciona em vaga de idoso e briga no trânsito. Verde para quem cede o assento para grávidas no ônibus, faz reciclagem dos resíduos e respeita a faixa de pedestre.

Serão distribuídas 10 mil cartilhas às escolas, com um conteúdo que foi analisado e aprovado por pedagogos e educadores catarinenses, com o apoio da Secretaria de Estado da Educação. “A cartilha pode ser incluída no projeto político pedagógico, que debate os direitos e os deveres dos alunos. Além de levantar a discussão sobre o respeito entre as pessoas e alguns valores que estão esquecidos pelas famílias”, afirmou a gerente de gestão da educação básica e profissional da Secretaria de Estado da Educação, Zulmara Luiza Gesser.

 

Publicidade

4 Comentários

Publicidade
Publicidade