Publicidade
Sábado, 17 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Candidato ao governo, Paulo Bauer promete câmeras e mais policiais para Joinville

Durante encontro do empresários na Acij, candidato foi incisivo nas reivindicações na área de segurança pública e cauteloso na saúde

Daiana Constantino
Joinville

Primeiro candidato ao governo do Estado a apresentar as propostas de governo para a Acij (Associação Empresarial de Joinville), o senador Paulo Bauer (PSDB) falou durante cerca de uma hora, nesta segunda (4), na plenária semanal da entidade. O tucano usou boa parte do tempo para discorrer sobre sua biografia e defender o presidenciável Aécio Neves (PSDB).

Antes de iniciar a apresentação das propostas, o tucano foi questionado pelo presidente da Acij, João Martinelli: “O que faria o cidadão joinvilense a votar no candidato Paulo Bauer?”

Bauer adotou discurso de que prefere não se comprometer com alguns pleitos. Segundo ele, o falecido pai, ex-prefeito de Jaraguá do Sul, Victor Bauer, o ensinou que compromissos são feitos para serem cumpridos. Por isso, o candidato ao governo preferiu ser cauteloso quanto à construção de um novo hospital em Joinville. “Sem dúvida é um pleito necessário e justificado”, observou ele, sobre a reivindicação da Acij, com a ressalva de que um mandato pode ser pouco para erguer uma unidade no município.

Enquanto o tucano se manteve moderado na saúde, preferiu ser incisivo na segurança. Prometeu beneficiar Joinville com o número de câmeras de vigilância necessário já nos primeiros três meses de governo – para atender um dos pleitos da Acij. A entidade reivindica a instalação de 400 equipamentos, além da transferência de mais policiais efetivos para a maior cidade do Estado. 

Bauer também marcou ponto positivo com a classe empresarial ao prometer que irá se empenhar na retirada do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) do Diesel do transporte coletivo. “Santa Catarina não pode ter uma política tributária que não ajude a economia movimentar”, argumentou.
Já sobre estadualizar as vias Santos Dumont, Dona Francisca e Santa Catarina – outro anseio da classe empresarial –, Bauer disse que o ideal seria manter as ruas sob responsabilidade do município, sendo elas mantidas com recursos da União.

O candidato, que já foi vice-governador do Estado, garantiu à classe empresarial que irá defender o trabalho dos bombeiros voluntários, assim como buscar meios para ampliar a pista do aeroporto Lauro Carneiro de Loyola, para construir um presídio feminino e instalar um hospital para as mulheres na cidade.  

Em vários momentos, Bauer fez críticas à presidente Dilma Rousseff (PT) e ao governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo (PSD) – com quem esteve na mesma coligação partidária na eleição passada. “Em três anos e oito meses, a presidente esteve 19 horas e meia em solo catarinense”, alfinetou.

Ao criticar o atual governador, disse que os investimentos do Estado não são proporcionais. Comparou Joinville com Lages, cidade de Colombo. Entre os exemplos, citou o Hospital Regional Hans Dieter Schmidt que, segundo ele, está contando com R$ 10 milhões do Estado, enquanto um novo hospital está sendo erguido em Lages com investimento inicial de R$ 53 milhões.

 

Luciano Moraes/ND
Aos empresários. Bauer (D) assumiu compromissos, defendeu sua candidatura e a de Aécio Neves e disparou críticas a Dilma e Colombo

 

Bombeiros Voluntários fazem apelo

Depois da apresentação das propostas, o candidato Paulo Bauer recebeu perguntas e sugestões da plateia. Um dos pedidos partiu do presidente da Associação dos Bombeiros Voluntários de Joinville, Moacir Thomazi. Ele pediu para que o tucano não só defenda o trabalho dos voluntários, mas que também impeça a atuação dos militares nas cidades.

Já o vice-presidente da Acij, Mario Cezar Aguiar, solicitou ao candidato a redução das despesas do governo. Bauer lembrou que um de seus planos é cortar 50% dos cargos comissionados no primeiro dia de governador, se vencer a eleição.

Para Martinelli, o candidato atendeu às expectativas da entidade. “Bauer foi muito objetivo, contundente e claro nas suas propostas. Dizendo claramente o que pode e o que não pode fazer.”

Para finalizar, Martinelli convidou ao candidato a participar novamente da plenária da Acij, com a condição de trazer o presidenciável Aécio Neves (PSDB) para conversar com os empresários locais.

A série de apresentações dos candidatos ao governo do Estado continua com o candidato Claudio Vignatti (PT), em 1º de setembro, e com o governador Raimundo Colombo (PSD) no dia 22 do mesmo mês.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade