Publicidade
Quarta-Feira, 26 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 19º C

Avenida Getúlio Vargas, em Joinville, ganha corredor para ônibus e perde vagas para carros

Implantação será até 29 de fevereiro e processo faz parte das obras previstas no PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) Médias Cidades

Suelen Soares da Silva
Joinville
Divulgação/ND
Vagas de estacionamento no lado direito da avenida Getúlio Vargas serão suprimidas na próxima etapa de trabalhos prevista para a via

 

O lado direito da avenida Getúlio Vargas passará a contar com um corredor exclusivo para ônibus e vai perder as vagas de estacionamento. A implantação da sinalização irá ocorrer até 29 de fevereiro e dá continuidade aos corredores que já existem na avenida Juscelino Kubitschek, Blumenau, ruas João Colin e Santa Catarina. Esta ampliação faz parte das obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) Médias Cidades e visa ampliar a mobilidade do transporte coletivo em Joinville.

De acordo com o presidente da Fundação Ippuj (Instituto de Pesquisa e Planejamento para o Desenvolvimento Sustentável de Joinville), Vladimir Tavares Constante, atualmente a cidade tem 15 quilômetros de corredores. No início do ano, foi sinalizada a faixa que vai do binário até o terminal de ônibus do bairro Iririú.

No caso da avenida Getúlio Vargas, Constante explica que a sinalização do corredor começa com uma correção no cruzamento da rua Ministro Calógeras com a Getúlio Vargas, onde algumas vagas de estacionamento deixarão de existir. “O corredor deixa mais efetiva as funções do transporte coletivo. Porque os ônibus estão em condições piores que os demais veículos, que podem mudar o seu tráfego a qualquer momento”, afirma.

O Detrans (Departamento de Trânsito de Joinville) trabalha no trecho para a implantação da sinalização horizontal e vertical, a pintura das faixas e a instalação de placas. Segundo o gerente de Operações do Detrans, engenheiro Samuel Luiz Bernardes Gomes, haverá operários atuando no trecho para implantar a sinalização. “Alguns itens da sinalização estarão concluídos antes do final do mês, mas a efetivação do corredor ocorre somente a partir do dia 29”, garantiu. 

 

Arquivo/ND
“Num primeiro momento o Detrans irá orientar e depois de um período passará a multar", explica Vladimir Tavares Constante, presidente da Fundação Ippuj

 

O corredor de ônibus na Getúlio Vargas, segundo Constante, irá diminuir em aproximadamente quatro minutos a viagem em um trecho que demoraria 15 minutos. Além disso, atualmente, o ônibus anda em uma velocidade aproximada de 8 a 12 quilômetros por hora. Com o corredor, esta velocidade irá aumentar para 25 quilômetros por hora.

O presidente do Ippuj adianta que no meio do ano a avenida Getúlio Vargas ainda passará por outras obras, que inclui ciclovias e calçadas. Nesta etapa dos trabalhos, as demais vagas de estacionamento do lado direito da avenida Getúlio Vargas serão suprimidas.

Outros dois trechos receberão faixa exclusiva para ônibus, um na rua Blumenau próximo ao Hospital Dona Helena e outro na rua Santa Catarina a partir da rua Barra Velha, no bairro Floresta, onde a faixa exclusiva para ônibus se estenderá até a Sociedade Vera Cruz.

A partir da efetivação do corredor, o presidente do Ippuj orienta que os motoristas que trafegarem no espaço dos ônibus estarão sujeitos à fiscalização de trânsito e podem ser notificados por infração gravíssima, que prevê a perda de sete pontos na carteira de habilitação e multa de R$ 191,54. “Num primeiro momento o Detrans irá orientar e depois de um período passará a multar. Não quer dizer que não poderá ocorrer uma invasão ou outra, para entrar em outra via, mas precisamos de fiscalização para os abusos”, conclui.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade