Publicidade
Sábado, 22 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

Ataque a tiros em acampamento pró-Lula em Curitiba deixa dois feridos, diz PT

Segundo a direção nacional do PT , ataque contra manifestantes aconteceu na madrugada deste sábado

Folha de São Paulo
São Paulo (SP)
28/04/2018 às 10H28

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A direção nacional do PT informou na manhã deste sábado (28) que o acampamento em apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em Curitiba, foi alvo de um ataque a tiros durante a madrugada.

Duas pessoas ficaram feridas. Uma delas, um homem de 38 anos identificado como Jeferson Lima de Menezes, de São Paulo, foi encaminhado ao Hospital do Trabalhador, com um tiro no pescoço.

O acampamento está localizado no bairro de Santa Cândida, na capital paranaense, a cerca de 750 metros da sede da Polícia Federal do Paraná, onde Lula cumpre pena de 12 anos e um mês desde o último dia 7. O petista foi condenado no caso do tríplex do Guarujá no âmbito da operação Lava Jato.

Pelas redes sociais, a presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), afirmou que o militante socorrido ao hospital ficou ferido com gravidade.

"As pessoas passaram várias vezes gritando e se manifestando de forma contrária. Mais de 20 tiros foram dados no acampamento", afirmou a parlamentar, que destacou que esse não é o primeiro episódio de violência -no último dia 28 de março, um dos ônibus da caravana de Lula pela região Sul foi atingida por tiros também no Paraná, na cidade de Laranjeiras do Sul.

Por meio de nota, integrantes da vigília "Lula livre", que integra o acampamento na capital paranaense, repudiaram o ataque e informaram que ele foi registrado por volta das 4h por uma pessoa, não identificada, que foi até o local de carro. Além da vítima baleada, uma segunda teria se ferido, sem gravidade, com estilhaços de tiros efetuados contra os banheiros químicos do acampamento.

Duas pessoas teriam sido feridas no acampamento - Frente Brasil Popular/Reprodução/Facebook
Duas pessoas teriam sido feridas no acampamento - Frente Brasil Popular/Reprodução/Facebook



Publicidade

1 Comentário

Publicidade
Publicidade