Publicidade
Quarta-Feira, 19 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 17º C

Alunos joinvilenses conhecem a cultura indiana

Projeto de intercâmbio cultural foi desenvolvido por professora da rede municipal

Adrieli Evarini
Joinville

Troca de experiências, conhecimento e cultura. Esse foi o objetivo traçado pela professora de inglês da Escola Municipal Professora Eladir Skibinski, Soraya Rachel Pereira ainda no ano passado. O projeto de intercâmbio cultural não é novidade para ela, mas este ano deu asas ainda maiores à imaginação, curiosidade e sede de conhecimento dos alunos. O país escolhido para essa troca? A Índia.

O primeiro passo da professora foi se inscrever em um programa de bolsas de intercâmbio voltado para professores de escolas públicas e organizado pelo Consulado Britânico. A partir daí, iniciou conversas com professores de quatro países: Inglaterra, Sri Lanka, Nepal e Índia.

Com um projeto fixo de intercâmbio, a SSVM World School foi a escolhida para integrar os trabalhos junto aos alunos joinvilenses. O que mais a impressionou Soraya foi a disponibilidade da professora indiana Kavitha Nandakumar. “Ela leciona em uma escola particular que atende alunos até 12 anos e se mostrou muito solícita desde o primeiro contato. Trocamos emails, conversamos via skype e tudo correu muito bem. Ela demonstrou muita vontade em fechar essa parceria”, comenta.

Segundo a professora joinvilense, o primeiro contato se deu no mês de junho. Depois de algumas conversas para alinhar o que seria trabalhado, ambas começaram a desenvolver os projetos junto aos alunos. Na Índia, foram 100 alunos participantes, em Joinville, 66 alunos.

Soraya buscou trabalhar com os alunos temas diversos, não se prendendo apenas ao ensino da língua inglesa. Foram desenvolvidas 33 histórias em quadrinhos baseada na edição 38 da versão em inglês da Turma da Mônica. Nessa edição, Maggy (Magali) viaja por 14 países, visitando e conhecendo culturas distintas. A partir disso, os alunos produziram suas histórias envolvendo a escola, a família e seus sonhos. “Eu tenho aprendido mais do que ensino. É emocionante ler o que eles produzem. Teve uma aluna que mostrou o quanto é madura dizendo que o sonho dela era ganhar na loteria para doar dinheiro à escola. Quando você imagina que vai ler isso?”, revela.

Durante o processo de produção dos trabalhos, as professoras tentaram viabilizar a comunicação por vídeo conferência entre os alunos, mas o fuso horário não permitiu. “Eu e ela gostaríamos muito de proporcionar essa experiência a eles, mas são sete horas e meia de diferença. Infelizmente vai ter que ficar pra próxima”, lamenta Soraya.

A troca dos trabalhos também é algo que surpreendeu a professora. Segundo ela, os pequenos joinvilenses ficaram encantados com a caixa recebida da Índia. Do outro lado do oceano foi remetida uma caixa cultural com pequenos quadros coloridos das pirâmides do Egito, da Torre Eiffel, da Estátua da Liberdade, do Taj Mahal e da Torre de Pisa, e postais sobre monumentos e personalidades famosos na Índia. Também foram enviadas fotos de um desfile com roupas tradicionais de diversas partes do mundo. Além disso, os alunos indianos enviaram dados sobre a alimentação que é servida na escola.

De Joinville para a Índia, foi remetido um envelope com os trabalhos dos alunos. Revistas para colorir, material sobre o destino do lixo em Joinville (com o intuito de demonstrar a importância da preocupação com o meio ambiente), o exemplar da Turma da Mônica que inspirou as produções, uma atividade de caça-palavras, um imã de geladeira, um marcador de página, a capa da HQ Menino Caranguejo e um folder da Copa do Mundo 2014 completaram o pacote.

A professora ainda não soube qual foi a reação dos alunos indianos, mas espera com ansiedade pelo retorno. “Ela [a professora] ficou de me enviar fotos e relatos dos alunos dela sobre os nossos trabalhos. É importante ter esse retorno”, ressalta.

 

Projeto não acaba com o fim de 2014

Pelo segundo ano consecutivo realizando experiências de intercâmbio entre seus alunos, Soraya não pretende parar por aqui. Para 2015 já está planejando o contato com escolas da Inglaterra. “Acho muito importante essa troca cultural. Eu mesma pretendo fazer intercâmbio e sei que precisamos criar uma maneira diferente de prender a atenção dos alunos”, comenta.

O reconhecimento dos pais serve ainda mais de incentivo para a professora. “Eles foram muito receptivos ao projeto e agradeceram muito a oportunidade que os filhos têm de adquirir esse conhecimento de mundo”, afirma.

Para Soraya, a oportunidade de levar essa experiência para alunos da rede pública é ímpar. Ela reconhece a necessidade de oportunizar troca de experiências e culturas para alunos que não tem a oportunidade de conhecer pessoalmente culturas distintas. “Todos devem ter a oportunidade de conhecer culturas novas, independente de sua classe. Trazer conhecimento e despertar a curiosidade dos alunos é muito importante”, finaliza.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade