Publicidade
Terça-Feira, 18 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 16º C

Adesão de escolas da rede municipal de Joinville ao Mais Educação cresce 322% em um ano

Número de estabelecimentos passou de 18 em 2014 para 76 este ano

Paulo Júnior
Joinville
Luciano Moraes/ND
Programa prevê inclusão de atividades nas escolas nos horários sem aulas

 

Neste ano aumentou 322%, de 18 para 76, o número de escolas da rede municipal de ensino de Joinville que aderiram ao Programa Mais Educação, do governo federal. Cerca de 30 escolas já iniciaram as atividades ligadas ao programa e o restante deve começar a partir do próximo mês. Na semana que vem os coordenadores, também chamados de professores comunitários (do quadro efetivo das escolas), devem passar por uma capacitação. Segundo a coordenadora de Projetos da Secretaria de Educação, Ester Mafra Taversi, este procedimento é feito pelo menos três vezes ao ano. “Estamos sempre procurando reciclá-los, pois há mudanças no quadro de servidores e nas resoluções do MEC”, explicou Ester.

No momento, estima-se que aproximadamente 5.600 alunos da rede municipal são beneficiados pelo Programa Mais Educação. Em cada escola participante podem ocorrer até quatro oficinas no contraturno escolar, ministradas por monitores que são, preferencialmente,  estudantes universitários de formação específica na área das atividades ou pessoal da comunidade com habilidades específicas na área de atuação. Por exemplo, mestre de judô, capoeira, agricultor para horta, dentre outros. Podem ser monitores ainda alunos da EJA (Educação de Jovens e Adultos ) e do Ensino Médio.

Na rede municipal de ensino de Joinville o Programa Mais Educação iniciou em 2009 com a Escola Sadalla Amin Ghanem. Segundo a Secretaria Municipal de Educação existem 83 escolas municipais na cidade, ou seja, apenas sete ainda não aderiram ao programa.

Os alunos atendidos pelo Mais Educação são aqueles com defasagem de idade/ano, evasão escolar ou repetência, do bolsa família e alunos do 4o ou 5o ano. Dentre as quatro oficinas oferecidas pelas escolas, uma deve ser obrigatoriamente de acompanhamento pedagógico e as demais podem ser ligadas a diversas áreas, como esporte e cultura.  As atividades do programa devem ser realizadas no mínimo sete horas por dia ou 35 horas semanais. Os alunos ficam na escola durante a hora do almoço, normalmente nas escolas rurais, ou retornam no contraturno para  a realização das oficinas e acompanhamento pedagógico.

Mudanças

A Escola Municipal Coronel Alire Carneiro, localizada na Estrada Timbé, aderiu ao Mais Educação em maio do ano passado. Atualmente, são oferecidas quatro oficinas: acompanhamento pedagógico, tênis de mesa, vôlei e pintura. Ao todo, 31 alunos participam das atividades. A diretora da escola, Milena Voss, avalia de forma positiva esse primeiro ano do programa na unidade escolar. “Sinto um pertencimento maior dos alunos à escola. Melhorou a convivência entre eles, o comprometimento e o comportamento”, apontou. Milena acredita que precisaria de uma sala para o Mais Educação na unidade.

A aluna do 5º ano, Maiara Caroline Costa, 10, participa das todas as oficinas oferecidas pelo programa na escola. “Acho muito legal! Quero aprender ainda mais. O esporte está me ajudando muito”, disse a estudante. O monitor das atividades esportivas, Jeferson Borges, 23, ministra oficinas na escola desde o ano passado, quando ainda era estudante do curso de Educação Física da Univille (Universidade da Região de Joinville). Hoje, já formado, ele trabalha com duas turmas na unidade escolar e atua em mais três escolas pelo Mais Educação. “As oficinas ajudam no trabalho em equipe e na valorização do esporte. Trabalha a cooperação e de certa forma ajuda as outras matérias”, explicou o monitor.

Rede estadual

Atualmente, sete de um total de 41 escolas da rede estadual de ensino em Joinville fazem parte do Mais Educação. São atendidos cerca de 100 alunos por unidade escolar. De acordo com a Integradora de Ensino Fundamental da 23ª Gerência Regional de Educação, Nélida Alves Hoepers, a equipe gestora de cada escola em conjunto com pais e professores decidem se há ou não a necessidade do Programa. “Nem todas as escolas estaduais de Joinville aderiram ao Mais Educação, pois entendemos as unidades devem ter uma boa estrutura física e as condições necessárias para atender bem os alunos”, explicou Nélida.  

Nélida destacou que como as escolas estaduais possuem também o ensino médio, a demanda é ainda maior. “Temos também o Programa Médio Inovador, do governo federal, nos mesmos moldes do Mais Educação, só que para o ensino médio. Cinco escolas daqui de Joinville fazem parte deste programa”, afirmou Nélida.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade