Publicidade
Quinta-Feira, 20 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 23º C
  • 18º C

Treinador de Aldo revela lado 'respeitador' de McGregor; confira

Dedé Pederneiras, treinador de José Aldo, diz que Conor McGregor é um 'artista' e que não representa o que fala para a mídia, buscando se promover; vejas as declarações

LANCE!
Rio de Janeiro (RJ)

Dedé Pederneiras, treinador de Aldo, afirmou que Conor McGregor é um 'personagem' na mídia (Foto: Reuters)
Dedé Pederneiras, treinador de Aldo, afirmou que Conor McGregor é um 'personagem' na mídia (Foto: Reuters)


Por Yago Rédua

Um dos maiores desafetos de José Aldo, Conor McGregor, que derrotou o brasileiro em apenas 13 segundos, disse que ficou “feliz” com a vitória do brasileiro sobre Jeremy Stephens, no UFC Calgary, no fim de julho. O ato cordial do irlandês não surpreendeu Dedé Pederneiras. O treinador do ex-campeão afirmou que o “Notorious”, nos bastidores, é sempre uma pessoa educada e que representa um “personagem” para poder “vender”.

- Acho que o Conor criou um mito, muito pejorativo pelas coisas que ele fez. Mas nos bastidores, ele não é aquilo que demonstra ser para poder vender. Toda vez que eu encontrei com ele, foi respeitoso, nos falamos, apertou a minha mão. Sempre foi desse jeito. Não me surpreende em nada ele ter essa reação (parabenizar o Aldo). Ainda mais que ele não tem nada marcado com o Aldo. Talvez, se ele tivesse marcado, iria falar ‘deu sorte’, ‘aquilo é um m***’ (risos), só para provocar mesmo, não por ser o que ele está sentindo. Ele é um cara que conseguiu fazer várias coisas que eu não vejo mais ninguém fazendo. Ninguém terá o sucesso no que ele se propôs a fazer. Ele é único nessa história. Podemos cavar a luta para uma revanche, porque realmente achei uma injustiça não ter tido uma revanche. Mas com relação ao Conor, ele não tem culpa de nada. Ele pode ter negado (a revanche), mas o UFC tinha o poder de falar ‘vai lutar’, mas não fez - disse Dedé em coletiva, que seguiu comentando sobre a vontade de ver a revanche com McGregor.

- A primeira luta não representou o que realmente seria o confronto, infelizmente, para todo mundo que queria ver. Eu optaria pelo Conor (se fosse para escolher uma luta), mesmo não tendo nada contra ele. Ele, por trás daquele artista, é uma pessoa boa e não representa o que fala. Ele diz um monte de m*** para chamar atenção e vender. Por fora, não. É uma pessoa que vai respeitar você. Ele é artista, na minha visão - comentou.

Sem subir ao octógono desde novembro de 2016, McGregor vai fazer seu retorno no dia 6 de outubro, quando encara Khabib Nurmagomedov, atual campeão dos leves, em uma das lutas mais aguardadas dos últimos anos no UFC. Dedé fez elogios ao jogo do russo, mas disse que não pode “menosprezar” o irlandês e citou a força da luta em pé.

- O Conor é um cara que você não pode menosprezá-lo. Ele fez coisas que eu não acreditava em momento nenhum que ele fosse fazer. Eu vejo uma chance de 50/50 para cada um, mas acho que a vantagem física da luta agarrada do Khabib Nurmagomedov é muito grande. Mas vejo uma luta em pé muito perigosa para o Khabib, dependo do tempo que ele demore para colocar a luta no chão - finalizou o treinador de José Aldo.

Quer ficar por dentro do mundo da luta? Clique e acesse o site da TATAME!

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade