Publicidade
Quarta-Feira, 19 de Dezembro de 2018
Descrição do tempo
  • 29º C
  • 23º C

Tamiris de Liz faz história na Espanha

Atletismo. Joinvilense conquista o bronze inédito no Mundial Juvenil, o única medalha do Brasil até agora

Diogo Maçaneiro
Joinville
Divulgação/ND
Tamiris posa ao lado da técnica Margit Weise com a medalha de bronze conquistada em Barcelona(ESP)

 

 

     A primeira medalha brasileira no Mundial Juvenil de Atletismo pertence a uma joinvilense. Tamiris de Liz, a mais nova atleta da final, apenas 16 anos, não se intimidou com as adversárias mais experientes e conquistou o bronze na final dos 100 metros rasos feminino. A competição é disputada em Barcelona (ESP). A “filha do vento” cravou o tempo de 11 segundos e 45 centésimos.

     Tamiris chegou à decisão com a melhor marca das três baterias semifinais, com 11s42, também foi a melhor da carreira da jovem, que faz parte também da equipe brasileira no revezamento 4x100m nos Jogos Olímpicos de Londres. A vencedora da prova foi Anthonique Strachan, das Bahamas, com 11s20, recorde da competição. A prata foi para Nimet Karakus, da Turquia, ao correr a prova em 11s36.

     A evolução da joinvilense é gritante em um ano. Em 2011, na mesma prova Tamiris terminou na sexta colocação. No mesmo ano, ela foi campeã sul-americana de juvenis nos 100m e 200m em Medelín, na Colômbia.

     Logo após se classificar para a final, Tamiris vislumbrou a medalha e decidiu lutar com tudo para colocá-la no peito. “Quando eu vi que a possibilidade era real, corri atrás dela e deu certo”, afirmou. E quando o bronze foi confirmado, a ficha demorou a cair. “É como se o queixo tivesse caído. Estou muito feliz mesmo”, completou.

     Emocionada, a técnica Margit Weise quase não conseguiu descrever a sensação de ter a jovem formada na pista da Univille sob seus cuidados entre as melhores do mundo. De Barcelona, por telefone, ela externou toda a satisfação. “É algo que nunca senti na vida. O coração saiu pela boca”, afirmou.

     O feito da moradora do bairro Vila Nova, área rural de Joinville, é mesmo de grandes proporções. Em toda a história do Mundial de Atletismo, esta foi a sétima medalha conquistada pelo Brasil e desde 2008 o país não subia ao pódio.

     Mesmo com os cumprimentos dos colegas de delegação na Espanha, Tamiris foi descansar no hotel, já que logo mais, às 6h25, ela disputa a eliminatória para os 200 metros rasos.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade