Publicidade
Quinta-Feira, 20 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 23º C
  • 18º C

Sobre ganhar na loteria e não poder retirar o prêmio

Correspondente do ND acompanha de dentro da embarcação os bastidores de uma quase regata nos Jogos do Rio de Janeiro

Diogo Maçaneiro
Rio de Janeiro

Não teve regata, mas paisagem estonteante, calor e um passeio pela baía de Guanabara, no Rio e Janeiro. Na tarde desta quarta-feira (17) entrei a bordo da embarcação dos oficiais de arbitragem da vela na Marina da Glória para acompanhar bem de perto a largada da "medal race" da classe 470, mas o vento não ajudou e a decisão ficará mesmo para esta quinta-feira. Mas como até uma não-notícia pode se transformar num assunto interessante, pude acompanhar o trabalho dos oficiais para tentar salvar - sem sucesso - a tarde em águas cariocas, sob um sol escaldante. 

Diogo Maçaneiro/ND
Cristo Redentor ao fundo enquanto as francesas aguardavam, já na água, a regata que não aconteceu

 

Eram pouco mais de 13h quando embarcamos para a raia do Pão de Açúcar, onde a prova aconteceria. Desde o começo as caras, mesmo que serenas da equipe, já demonstravam pouco otimismo sobre a previsão de largada. Seria às 14h, às 15h? Imprevisível. Cinco nós para uma direção, um pouco menos para outra. Nada de vela.

Então vamos deslocar a embarcação para outro ponto e verificar a situação por lá. Opa, o barco do Navarro - o nosso - se mexeu, então o responsável pelas boias também chegou perto, mas nada feito. Senta, desliga o motor e aguarda mais tempo. Entre códigos pelos rádios - em inglês - uma decisão teria de ser tomada logo, mas antes, um lanchinho. Frutas, isotônico e muita água para hidratar. "Está cansado, Navarro?", perguntei. "Não, não. Isso é normal", afirmou o responsável por toda a logística da modalidade, mas o semblante acusava o desgaste de meses de trabalho na preparação para menos de duas semanas de provas. Foi preciso humor e paciência. "Hoje está tranquilo. Já fiquei sentado esperando por cinco horas, mas logo, se não melhorar o vento, vou adiar para amanhã (quinta-feira). Não posso deixar os atletas esperando uma hora e meia nesse calor", avisou.

 

"Henrique. Leva o Diogo para fazer as fotos e os vídeos que ele quiser". A ordem do chefe foi cumprida e antes mesmo que eu terminasse os registros o que se esperava foi confirmado. Regata adiada para esta quinta e ainda fiquei com fama de pé frio. "O Diogo ganhou na loteria, mas não pode resgatar o prêmio", brincou o Lucas, um dos oficiais. Perdi a largada, mas a experiência, ainda assim, foi inesquecível. Tudo sob a bênção do Cristo Redentor.

E agora?

A regata da medalha da classe 470 feminina ocorre nesta quinta-feira, às 13h05, e a masculina às 13h50, mas se novamente as condições do tempo não forem favoráveis para os barcos velejarem, vale o resultado atual da classificação. No mesmo dia, ocorre a decisão na classe 49er nos dois naipes.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade