Publicidade
Terça-Feira, 23 de Outubro de 2018
Descrição do tempo
  • 24º C
  • 18º C

Novo desafio para Argel

JEC. Em entrevista exclusiva, técnico elogia campanha no Estadual e projeta a Série B

Elton Carvalho
Joinville

 

Rogerio da Silva/ND
Argel fez 15 jogos no comando do Joinville e conseguiu nove vitórias 

 

 

      Os números foram animadores, mas ele queria mais. À frente do JEC durante 15 jogos no Estadual, o técnico Argel considerou a campanha do Tricolor boa diante da qualidade que a equipe tinha. No entanto, em entrevista exclusiva ao ND, revelou que o grande plano era chegar à final. “Chegamos ao limite de onde poderíamos chegar, mas eu queria ser campeão. Se tivéssemos um começo melhor, poderia ser diferente.”

    Além da análise da campanha, Argel falou sobre os planos para a Série B e o que o JEC precisa para a competição. Ele confidenciou contar com os experientes Carlos Alberto e Ramon e deixou Gilton como incógnita. Argel, inclusive, pedirá a contratação de um lateral-esquerdo, o que pode ser um indício da saída do atleta. Saiba mais na entrevista abaixo.

Notícias do Dia – Qual é sua avaliação da campanha no Catarinense?
Argel – Gostei, achei que o aproveitamento foi muito bom. Em 15 jogos, conseguimos nove vitórias, três empates e três derrotas. Chegamos ao limite da onde poderíamos chegar, mas eu queria ser campeão. Se tivéssemos um começo melhor, poderia ser diferente. Faltou qualidade. Esprememos tudo o que pudemos espremer deste grupo. Eles correram, lutaram muito. É um grupo de macho. Profissionais sérios, com garra e determinação.

Notícias do Dia – O que este time precisa para a Série B?
Argel Temos uma base boa. Não precisamos começar do zero. Faremos contratações pontuais, de quatro a cinco jogadores. Mas os reforços que virão tem de chegar e vestir a camisa de titular. Não adianta quantidade, precisamos de qualidade.

 Notícias do Dia – E quais são as posições necessárias?
ArgelZagueiro, primeiro volante, lateral-esquerdo, meia e atacante.

Notícias do Dia – Você conta com o Gilton na Série B?
Argel O Gilton tem qualidade e foi muito bem comigo. Ele teve uma queda técnica, mas como profissional sempre foi tranquilo. Só que ele é um garoto ainda. Foi influenciado pelas histórias de propostas de outros clubes. Se vamos trazer um lateral-esquerdo, é certo que um vai sair. (Argel não deixou claro quem irá sair)

Notícias do Dia – O caso do Gilton não é parecido com o caso do Lima?
ArgelNão. Lima é macaco velho. O Gilton é um garoto. Toda vez que um campeonato acabar, o Lima vai receber proposta. Quem tem um centroavante como o Lima no Brasil? E eu perguntei se ele queria ficar. Ele me disse que vai ficar.

Notícias do Dia – Algumas pessoas questionam o investimento em jogadores como Ramon e Carlos Alberto. Qual sua análise?
ArgelO Carlos Alberto é um curinga, jogador experiente. O Ramon também tem me ajudado. A diretoria é quem deve ponderar sobre a relação custo e benefício. Os dois me ajudaram em campo, mas treinador não discute o investimento. Isso cabe a diretoria.

Notícias do Dia – O que o JEC pode almejar na Série B?
Argel Temos de ter os pés no chão. Nossa primeira obrigação é somar de 46 a 47 pontos. Se possível, logo nas primeiras rodadas (esta é a conta para não ser rebaixado). Não vamos vender a ideia de supertime. No ano passado, o Boa-MG entrou para não cair e brigou pelo acesso. O Criciúma falou o tempo todo em subir e quase caiu. Esse é o parâmetro.

Notícias do Dia – Seus números são uma resposta para quem não acreditou em você?
Argel Não podemos generalizar. Na minha chegada, eu contei e vi que apenas sete torcedores protestaram. Eles têm direito de protestar se quiserem. Em nenhum momento quis bater de frente com ninguém. Sou sincero, honesto, organizado, líder dentro do vestiário. E eu não sou um ator. Quando vim como adversário, eu briguei pelo meu time porque eu visto a camisa mesmo. Acho que o torcedor entendeu isso.

TRICOLORES
NÃO VEM MAIS

    O técnico Argel confirmou as conversas para trazer o meia Pedro Carmona, ex-Figueirense e Criciúma. Na terça, a reportagem conversou com o empresário Fernando Otto, que afirmou que o jogador não tinha nenhum acerto e poderia jogar no JEC. Ontem, Otto conseguiu a liberação de Carmona junto ao Palmeiras. Logo depois, confirmou a contratação do meia pelo São Caetano-SP. “A proposta do São Caetano está muito boa para uma Série B.”

EM CURITIBA

   Ontem, o técnico Argel voltou de Porto Alegre e apenas acompanhou os trabalhos físicos dos jogadores do JEC na reapresentação do time. Após as atividades, ele e o auxiliar Claudiomiro viajaram até Curitiba (PR), onde assistiram ao jogo entre Atlético-PR e Cruzeiro-MG, pela Copa do Brasil. A ideia era observar o adversário da estreia do Joinville na Série B do Campeonato Brasileiro. Antes deste confronto, Argel pretende fazer um jogo-treino no sábado (12).

LEIA TAMBÉM:
Na coluna Placar desta quinta - Um bate-papo com o técnico Argel http://is.gd/08K4EV 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade