Publicidade
Domingo, 18 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Medina e Mineirinho vencem baterias desta sexta no Hang Loose Contest, em Florianópolis

Os dois confirmaram o favoritismo e saíram do mar com vitórias para a alegria da torcida, com Medina já avançando para as oitavas de final

Redação ND
Florianópolis
04/11/2016 às 21H07
Medina conquistou vaga nas oitavas - WSL/Smorigo/Divulgação
Medina conquistou vaga nas oitavas - WSL/Smorigo/Divulgação


Os campeões mundiais Adriano de Souza, o Mineirinho, e Gabriel Medina competiram em baterias seguidas duas vezes nesta sexta-feira (4) de Sol, com praia cheia e boas ondas de 2-3 pés na Joaquina. Eles confirmaram o favoritismo e saíram do mar com vitórias para a alegria da torcida, com Medina já avançando para as oitavas de final do Hang Loose Pro Contest 30 Anos.

Outros destaques desta sexta foram o pernambucano Ian Gouveia, da equipe Hang Loose, e o norte-americano Kanoa Igarashi, que surfou as melhores ondas do dia. Essa batalha recomeça no sábado (5), com a primeira chamada marcada para as 7h30. 

Entre as grandes estrelas da World Surf League que estão participando da celebração dos 30 anos do histórico Hang Loose Pro Contest de 1986, que trouxe o Circuito Mundial de volta para o Brasil num campeonato disputado em ondas épicas na Joaquina, o primeiro a se apresentar na sexta-feira foi o atual campeão mundial Mineirinho.

Mineirinho mora em Floripa e confessou ser essa a primeira vez na carreira que compete em casa em etapas do Mundial. "Está sendo incrível competir em casa. Fazem muitos anos que estou no circuito e nunca tive essa oportunidade e estou amarradão em estar aqui nesse evento", disse.

Liderança na bateria

Mineirinho estreou no Hang Loose Pro Contest 30 Anos surfando uma boa onda que valeu nota 8,0 e liderou toda a bateria que fechou a segunda fase, contra o neozelandês Ricardo Christie, o taitiano Mihimana Braye e o norte-americano Parker Coffin.

Depois, voltou ao mar para disputar as últimas vagas para a rodada dos 24 melhores do campeonato e derrotou mais três surfistas de outros países na última bateria formada por quatro competidores, o português Frederico Morais, o francês Maxime Huscenot e o australiano Ryan Callinan, que ocupava a penúltima posição na lista dos dez que sobem para o CT pelo WSL Qualifying Series. 

Mineirinho estreou no Hang Loose Pro Contest 30 Anos surfando uma boa onda - WSL/Smorigo/Divulgação
Mineirinho estreou no Hang Loose Pro Contest 30 Anos surfando uma boa onda - WSL/Smorigo/Divulgação


Vaga nas oitavas de final

O confronto seguinte já foi com três surfistas disputando duas vagas para as oitavas de final e as primeiras foram conquistadas por Gabriel Medina e o uruguaio Marco Giorgi na abertura da quarta fase do Hang Loose Pro Contest 30 Anos.

Foi uma bateria fraca de ondas e o paulista Hizunomê Bettero acabou eliminado por ter cometido uma interferência logo no início. Antes, Medina fez sua melhor apresentação na bateria que abriu a terceira fase, sendo o primeiro a chegar perto do maior placar do campeonato. Medina atingiu 16,27 pontos com notas 8,67 e 7,60, contra 16,83 do catarinense Yago Dora na quarta-feira. 

"Isso foi muito massa. Eu estava assistindo o Adriano (de Souza) antes e é muito legal para o Brasil ter dois campeões mundiais aqui competindo", disse Medina, que novamente foi cercado pela multidão na praia. "O apoio da torcida aqui em Floripa é incrível e acho que cada um tem sua missão na Terra e Deus faz suas escolhas. Eu sinto que fui escolhido para surfar e faço o que eu amo, então talvez seja por isso que as pessoas gostam tanto de mim. E eu adoro essa onda da Joaquina. Você consegue achar boas direitas, mas as esquerdas são as minhas favoritas e espero que as condições do mar permaneçam assim amanhã (sábado)".

Próxima fase

O adversário do campeão mundial Medina na abertura das oitavas de final será o australiano Soli Bailey. Outras três baterias também já foram formadas com os resultados da primeira metade da quarta fase que fechou a sexta-feira na Joaquina.

A segunda será entre o norte-americano Kanoa Igarashi e o uruguaio Marco Giorgi. A terceira também será estrangeira, entre o australiano Mitch Crews e o norte-americano Griffin Colapinto, que fez o maior placar do dia (16,67 pontos). E a quarta será um duelo catarinense entre Willian Cardoso e Tomas Hermes, que tem chance de entrar na zona de classificação para o CT em casa.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade