Publicidade
Quinta-Feira, 15 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 20º C

Maicon ataca Internacional e rebate Dourado: 'Não sei quem é'

Volante do Tricolor concedeu entrevista coletiva e mostrou sua ira com os rivais

LANCE!
Futebol Latino

Lucas Uebel/Divulgação
Lucas Uebel/Divulgação


O clima de tensão entre Grêmio e Internacional do último domingo parece longe de acabar. Na tarde desta terça-feira, o volante Maicon concedeu entrevista coletiva e rebateu os rivais Colorados, que tiraram muito sarro após o clássico no Beira-Rio.

A principio, o capitão gremista explicou o suposto pedido de arrego, que partiu dos jogadores do Inter após a vitória na fase de grupos do Gaúchão.

“O D’Alessandro pediu para falar comigo. Ganhamos o jogo (por 2 a 1) e deu que iríamos novamente enfrentá-los (nas quartas de final do Gauchão). Foi ele (D’Ale), Roger, Moledo e Lomba pedir para a gente parar com as provocações, como com (a música) "um minuto de silêncio", Sasha c*... Mas ele esqueceu que ele era a peça principal, com provocações com caixão. Aqui se faz e aqui se paga. Disse para os meus companheiros que ele tinha ido no vestiário pedir isso. E a resposta de todo mundo foi que não tem arrego, vamos zoar se ganhar e vida que segue. Não adianta pedir para maneirar, não existe acordo nenhum, principalmente se tratando em clássico. Posso perder 10, 15 vezes, nunca vou bater na porta e pedir para não zoar porque é feio”.

Em outro momento trecho da coletiva, Maicon mirou seu alvo no volante Rodrigo Dourado, que provocou o atleta do Tricolor após o jogo no fim de semana.

"Corneta de quem? Quem? Não sei quem é Dourado. Quem é Dourado? Ganhou o quê? Ele ganhou um jogo. Ele falou que fugi do jogo. Joguei oito clássicos. Ganhei três, perdi um, empatei quatro. Onde ele estava nos 5 a 0? Perdemos pênalti. Baile. Onde ele estava? Onde ele estava no mata-mata? Eu estava dentro de campo. Como que vou correr? Joguei não sei quantos São Paulo x Corinthians. São Paulo x Santos...".

Por fim, o volante gremista falou sobre D’Alessandro, que costuma provocar bastante o Tricolor.

“Ele sempre debochou, tem que ser o primeiro a aturar, não fazer o que fez, ir lá na porta e pedir paz. Paz no sentido de ganhar e você tirar um sarro, tirar uma onda, como tem muitos de vocês que torcem para Grêmio e Inter, tiram onda com primo, pai, amigo, esposa. E assim vai. Nada além disso”, concluiu.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade