Publicidade
Sábado, 19 de Janeiro de 2019
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 24º C

Lima quebra mais uma marca no JEC

Estadual 2011. Gol marcado contra a Chapecoense colocou o atacante na lista dos cinco maiores artilheiros do clube

Redação ND
Joinville

Carlos Junior/ND        

Lima marcou contra a Chapecoense e chegou a marca de 65 gols com a camisa do JEC

         
          Ele ganhou o apelido de “Limatador” e cada vez mais justifica a alcunha. No sábado, o atacante Lima ajudou o JEC a vencer a Chapecoense por 2 a 1 e se consolidou na história do clube. Com o gol marcado, o segundo dele no Estadual, Lima chegou aos 65 com a camisa tricolor e se tornou o quinto maior artilheiro da história do clube, ultrapassando Osni Fontan, atualmente superintendente do JEC, que marcou 64 vezes.

       
Dentre os 65 marcados, o que mais traz boas lembranças ao atacante é o marcado contra o Metropolitano, na decisão da Copa Santa Catarina, em 2009. “Foi importante porque era uma decisão e ficamos com o título. Espero poder contribuir com o JEC em outras decisões”, promete o atacante.

       
Sobre o último gol marcado na Arena, ele revela que contou com a sorte de o goleiro não ter conseguido cortar o cruzamento feito pelo meia Ramon. “Acho que o vento atrapalhou”, brincou. Depois de formar dupla de ataque com Marcelo Silva e Cris, que ainda se recupera de uma lesão no tornozelo direito, desta vez, está jogando ao lado de Pantico e espera ter o mesmo sucesso com o novo companheiro de ataque. “Acredito que aos poucos vamos conseguindo o entrosamento, mas estamos muito bem.”

       
O maior artilheiro da história do Joinville é Nardela, que balançou a rede 130 vezes. Nardela defendeu o Joinville por quase dez anos. Lima chegou no fim de 2008 para disputar a Copa Santa Catarina e, em pouco mais de dois anos, chegou a metade dos gols marcados pelo maior ídolo do clube. “Acho que se ficasse no Joinville por dez anos eu conseguiria passar o Nardela”, concluiu o artilheiro da camisa 9.

Volta do lateral direito Eduardo é a única mudança

        Se depender do técnico Giba,  o Joinville terá poucas modificações em relação à formação que começou enfrentando a Chapecoense. A única mudança confirmada é a volta do lateral direito Eduardo, que não jogou porque cumpriu suspensão por ter levado o terceiro cartão amarelo na partida anterior. O restante do time será mantido para o confronto com o Avaí e somente uma lesão de última hora deve fazer o comandante mudar de ideia.

          
Depois de tomar três cartões em quatro partidas, Eduardo garante que o ambiente no Joinville é mais tranquilo. “O momento agora é focar o pensamento no Avaí. Sabemos que será um jogo difícil. Por todas as situações que eles estão passando e ainda mais por ser na casa deles. Mas o nosso time está definido. O treinador já escolheu os 11 que vão começar e isso ajuda no entrosamento”, destacou.

        
O JEC não guarda boas lembranças do estádio da Ressacada. No ano passado, foram dois confrontos e duas derrotas. A primeira aconteceu no turno (5 a 1) e outra foi na final do Campeonato Catarinense (2 a 0).

Os artilheiros do JEC
Nardela 130
Zé Carlos Paulista 84
Marcos Paulo Souza Ribeiro 80
Marcos Paulo Paulini (Paulinho) 76
Lima 65
Osni Fontan 64
Marlon de Souza Lopes 51
Vagner de Oliveira 51
Moreno 48
João Carlos Maringa 47
Antônio Carlos Santana (João Paulo) 41  

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade