Publicidade
Sexta-Feira, 16 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 19º C

Estrutura do Caldeirão, em Joinville, deixa a desejar para a Série C do Catarinense

Estádio é campo do Fluminense do Itaum e melhorias devem ser feitas a curto e a longo prazo

Suellen Dos Santos Venturini
Joinville

No Estádio Caldeirão, campo do Fluminense e que deve ser o local de jogos da série C do Campeonato Catarinense, a estrutura está deixando a desejar. “Faltam os alambrados e uma série de melhorias para o Catarinense”, assume Anelísio Machado, atual presidente do Fluminense do Itaum. O jogo deste domingo (1), entre o Pirabeiraba e o Santos Dumont/ Assessoritec, pela segunda rodada da Primeirona do Futebol Amador de Joinville, foi serviu como demonstrativo de uso do campo.

 

Rogério Souza Jr./ND
O problema maior está no campo, com buracos falta de gramado no acesso aos vestiários

 

Os alambrados estão em condições ruins, com os arames quebrados e os vestiários não têm água encanada. O problema maior está no campo, com buracos grandes e a falta de grama no canto que dá acesso aos vestiários, que faz com o que a lama tome conta do lugar. Mesmo neste domingo, com sol sem nuvens, a lama atrapalhava quem caminhava por ali. “Vamos mover a marcação meio metro para dentro do campo e cuidar dessas poças aqui”, dizia o presidente do Fluminense ao olhar para o chão.

Machado promete que em duas semanas vai fazer os ajustes mais urgentes, que são os alambrados e os buracos e poças no campo. “Nós temos tudo isso planejado, como também outras melhorias à longo prazo, com melhorar os vestiários, fazer um espaço melhor para a imprensa”, afirma. Segundo Machado, já existe um apoiador para custear as reformas. “Temos uma parceria, mas isso tudo vai ser feito com calma. Primeiro esses reparos mais urgentes, depois as melhorias de vestiário, espaços e essas coisas”.

 

Falta de estrutura sentida no jogo

No jogo deste domingo, o delegado da partida, Edigílson, notou os alambrados sem arame e as poças de lama. No início da partida, ele conversou com o presidente do Fluminense do Itaum cobrando medidas no campo. Até o novo técnico do Fluminense, Rafaelle Graniti, comentou sobre a necessidade de ajustes no campo. “Os jogadores estão escorregando bastante, o campo está com areia onde tinha buracos e no jogo levou vantagem quem treinou mais”, pontuou.

Nas próximas semanas

Melhorias nos alambrados

Melhorias no gramado do campo

 Para longo prazo

 Melhorias nos vestiários, água e mobília

Construção de uma área para imprensa

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade