Publicidade
Sexta-Feira, 21 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 17º C

Copão Kurt Meinert também é palco das mulheres

Competição acontece aos sábados e domingos nos campos de Joinville

Windson Prado
Joinville
Carlos Junior/ND
Gabrille Hille, 20 anos, é um dos nomes da arbitragem feminina de Joinville

Mais de 2.000 jogadores, 80 técnicos, aproximadamente 50 árbitros e 50 auxiliares. Sim, podemos dizer que Copão Kurt Meinert é uma competição esportiva em que os homens predominam, quase que na totalidade. Quase, porque quatro mulheres possuem um papel bastante importante nos jogos do maior campeonato amador de futebol catarinense, e mandam dentro de campo. Charly Wendy Straub Deretti, Bruna Cristina, Camila Camargo e Gabriella Hille são especialistas em futebol. A primeira é árbitra, as outras três atuam como auxiliares de arbitragem, também conhecidas por bandeirinhas. Juntas, o quarteto dá um toque feminino em meio ao universo masculino dentro de campo.

.: Confira os jogos deste fim de semana do Copão Kurt Meinert

Loira, bonita, com um corpo sarado e sempre bem maquiada. Gabriella Hille, 20 anos, é do tipo de mulher que não passa despercebida. A beleza à parte, é a experiência e domínio dos fundamentos do futebol que fazem ela ser a prova de que a frase “mulher não entende de futebol”, não confere. Há quatro anos, Gabriella foi estudar para entrar na arbitragem. Hoje ela é uma das poucas mulheres que exercem este trabalho no Estado, tem formação e credenciamento da Federação Catarinense de Futebol e apita jogos profissionais e os amadores da Liga Joinvilense de futebol, onde atuará, neste sábado, em América x Morro do Amaral, pela Primeirona.

Ela afirma que sempre gostou muito de esporte, principalmente do futebol. “Quando era adolescente adorava jogar, mesmo não tendo tantas habilidades com a bola nos pés”, recorda Gabriella. Mas a vontade de apitar os jogos surgiu quando um vizinho, o árbitro aposentado Carlos Pietro, a convidou para ajudá-lo em uma partida que ele iria comandar. “Ele fez o convite, me ensinou todas as regras, e eu fui com a cara e a coragem. Gostei muito da experiência, e então busquei cursos e para me especializar”, conta a bandeirinha.

Desde então, ela não parou mais e o que era uma brincadeira se tornou profissão. A atuação de Gabriella não se resume apenas aos jogos do Copão. “Já participei campeonatos profissionais e vários torneios em Joinville e em outras cidades. Só dei um tempinho no ano passado, quando realizei o sonho de ser mãe. Neste ano estou de volta para garantir que todas as regras serão cumpridas nos jogos do maior campeonato de futebol amador de Santa Catarina”, acrescenta.

Para ela, estar em contato com tantos homens, ser a autoridade da partida é um desafio. “No começo era difícil, tinha receio. Mas hoje tenho o conhecimento, a experiência e a segurança para exercer esta importante função no mundo do Futebol. Este é o meu ofício e o que me faz feliz”, garante.

Os jogos do 38º Copão Kurt Meinert iniciaram em junho e seguem até o fim do ano, sempre aos sábados e domingos. O campeonato é promovido pela Felej (Fundação de Esportes, Lazer e Eventos de Joinville) e conta com o apoio do Jornal Notícias do Dia e da RICTV Record de Joinville.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade