Publicidade
Sábado, 22 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

Atleta de Biguaçu disputará os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro no revezamento 4x100m

Apesar da conquista, Ricardo Mário de Souza não foi convidado para participar do evento que trará a tocha olímpica para Biguaçu

Daniel Silva
Florianópolis

Quantos atletas treinam durante uma vida toda e não têm a chance de participar de uma Olimpíada? Em apenas seis anos, o velocista Ricardo Mário de Souza, 21, saiu de uma competição escolar de Biguaçu para os Jogos Olímpicos Rio 2016.

Membro da equipe BM&F Bovespa, a mesma de Fabiana Murer (salto com vara), Ricardo fez o segundo melhor tempo do país nos 100m (10s21) e foi convocado para a equipe do revezamento 4x100m. O índice foi conquistado no GP Brasil de Atletismo, no dia 19 de junho, em São Bernardo do Campo (SP). “Ainda não caiu a ficha”, declarou o atleta ao Notícias do Dia

Osvaldo F./Contrapé/Divulgação ND
Ricardo Souza (centro) obteve o índice no GP Brasil de Atletismo, em 19 de junho

 


Souza foi descoberto em 2010 nos Jogos Escolares de Biguaçu pelo professor Fábio Araújo. Sem condições de treinamento e apoio na cidade, passou a competir os Jasc (Jogos Abertos de Santa Catarina) por Criciúma e desde 2013 vive em São Paulo. O atleta passou a integrar o Clube de Atletismo BM&F Bovespa no ano passado. Com resultados cada vez melhores, a Olimpíada deixou de ser um sonho muito distante para virar realidade.

 

Assista ao recado dele para o NDOnline



“Parece que foi ontem quando dei meus primeiros passos em uma pista de atletismo. Nunca deixei de acreditar. Sempre acreditei que se lutasse com determinação e foco eu conquistaria. Quem me acompanhou sabe o quanto me esforcei, lutei e chorei para estar onde estou hoje. Sei que sou merecedor dessa vaga”, afirmou. 

Curiosamente, o anúncio da convocação para os Jogos Olímpicos saiu uma semana antes de Biguaçu receber o revezamento da tocha – dia 12. A felicidade em correr o 4x100 nos Jogos contrasta com a falta de reconhecimento no município em que sua família vive e onde cresceu.

O atleta não foi convidado pela cidade para participar do evento. “Queria tanto carregar a tocha. Era um sonho, mas não vai acontecer. Só querem saber de mim para bater foto com os prefeitos. Eu não preciso falar disso (da falta de apoio), todo mundo sabe”, lamentou. 

 

Melhores marcas 

100 m – 10s21 (GP Brasil de Atletismo/2016)

200 m – 20s78 (Torneio FPA Adulto/2014 

Resultados importantes 

100 m

Vice-campeão no Brasileiro Sub-23/2014 (10s34)

Vice-campeão no Brasileiro Juvenil/2013 (10s41)

Vice-campeão no Sul-Americano Juvenil de Resistência/2013 (10s42)

4º colocado no Sul-Americano Sub-23 de Montevidéu/2014 (10s64) 

200 m

Vice-campeão no Brasileiro Juvenil/2013 (21s25)

Medalha de bronze no Sul-Americano Juvenil de Resistência/2013 (21s40) 

4x100 m

Vice-campeão do Ibero-Americano do Rio/2016 (38s65, com Ailson Feitosa, Bruno Lins e Jorge Vides)

Vice-campeão do Troféu Brasil/2015 (39s58)

Campeão no Sul-Americano Sub-23 de Montevidéu/2014 (39s64)

Vice-campeão no Brasileiro Sub-23/2014 (40s24)

Vice-campeão no Brasileiro Juvenil/2013 (40s87)

Medalha de bronze no Pan-Americano Juvenil de Medellín/2013 (39s96)

7º colocado no Mundial Juvenil de Barcelona/2012 (39s75)

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade