Publicidade
Sábado, 22 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

Pesquisa aponta empate técnico entre Marco Tebaldi e Udo Döhler em Joinville

Tendência é de segundo turno na cidade

Redação ND
Florianópolis
Pesquisa eleitoral Joinville

 

A disputa para prefeito em Joinville está polarizada. Se as eleições fossem hoje, é certo que haveria segundo turno, indica a pesquisa realizada pelo instituto Accord/Notícias do Dia nos dias 10 e 11, com 600 entrevistas. O ex-prefeito Marco Tebaldi (PSDB) e o empresário Udo Döhler (PMDB), lideram a preferência do eleitor, tanto nas citações espontâneas como nas estimuladas. Dentro da margem de erro, de 4 pontos percentuais para mais ou para menos, haveria empate técnico entre eles. Terceiro colocado na pesquisa, Kennedy Nunes (PSD) também está na briga pelo segundo lugar, considerando- se a margem de erro. O prefeito Carlito Merss (PT), que busca a reeleição, está em quarto lugar e poderia chegar em terceiro, conforme a margem de erro.
 
Nas citações estimuladas, Marco Tebaldi tem 33% dos votos e Udo Döhler, 27%. Kennedy Nunes obteve 20% das citações e Carlito Merss 15%. O candidato do PSOL, Leonel Camasão não obteve 1%. O total de votos nulos e de indecisos é de 5%. 

Para quem está na corrida por um lugar, ao menos no segundo turno, é importante saber que 28% dos entrevistados ainda podem mudar o voto e 10% dizem que uma eventual mudança depende das propostas apresentadas. Apenas 31% disseram que a escolha é definitiva. 

A 23 dias das eleições municipais, a maioria dos entrevistados, 55%, já assistiu ao programa dos candidatos a prefeito e 45% disse que não. Os programas ajudam a conhecer as propostas para 23%; têm alguma influência, 39% e não influencia, 20%.

Udo Döhler é a candidatura que teve maior crescimento

O empresário Udo Döhler (PMDB) foi candidato com maior crescimento na segunda pesquisa Accord/Notícias do Dia para prefeito de Joinville. Pulou de 14% das intenções de voto para 27%. Na pesquisa realizada entre 17 e 20 de julho, pouco depois da confirmação dos candidatos e coligações, Udo estava empatado com o prefeito Carlito Merss, que foi o candidato que menos cresceu, passou de 14% para 15%. O deputado federal Marco Tebaldi também recebeu mais votos, de 28% para 33%. 

O deputado estadual Kennedy Nunes caiu de 22% para 20% das intenções de voto, na comparação entre as duas pesquisas. Na pesquisa Accord divulgada em 24 de julho, o número de eleitores indecisos era bem expressivo, 13%, contra 2% do levantamento atual. Votos brancos e nulos somaram 8% na pesquisa anterior, e 2% agora. Joinville, com 340.483 eleitores, é uma das três cidades catarinenses onde pode haver segundo turno. 
A pesquisa Accord apresentou as simulações possíveis de segundo turno. Na primeira delas deu empate técnico entre Marco Tebaldi e Udo Döhler, 43% a 42%. Se a disputa fosse entre Kennedy Nunes e Udo, o resultado também aponta empate técnico, mas com vantagem para Kennedy. Entre Kennedy e Carlito, vitória de Kennedy, com 50% contra 27%. Tebaldi venceria Carlito no segundo turno, por 61% a 19%. Também seria vitorioso diante de Kennedy Nunes, 51% a 29%. E Udo vence Carlito Merss, 34% a 25%.

Rejeição de Carlito é menor 

O instituto Accord Pesquisas de Mercado e Opinião levantou a rejeição dos candidatos. O índice do prefeito Carlito Merss, que chegou a 57% na pesquisa anterior (agosto), ainda é o maior entre os candidatos, mas caiu para 29%. O ex-prefeito Marco Tebaldi, tinha 10% de rejeição e agora tem 12%; Udo Döhler tinha 7% e passou para 12%; Kennedy Nunes tinha 6% e está com 9%. Apesar da rejeição, o governo de Carlito Merss tem avaliação total positiva. Entre regular e ótimo, chega a 59%, contra 40% de péssimo a regular negativo. A avaliação do governo Raimundo Colombo pelos joinvilenses é bastante positiva. Soma 74% entre ótima e regular. Já a presidente Dilma Rousseff, obtém 90% de satisfação dos eleitores, de ótima a regular.

 

Pesquisa eleitoral Joinville

 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade