Publicidade
Quinta-Feira, 20 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 23º C
  • 18º C

O dia-a-dia de Joinville e região contado por Luiz Veríssimo.

  • Preso novamente um dos assassinos de dois policiais rodoviários federais em Joinville

    Uma prisão no interior de Araquari (SC) obrigou os joinvilenses a lembrar de um dos crimes mais hediondos dos últimos 30 anos, além de forçar uma reflexão sobre o Código Penal Brasileiro. Pedro Rodrigo (“Rodrigão”) Pereira dos Santos, 41 anos, estava foragido da Penitenciária Industrial de Joinville desde o ano passando, quando conseguiu o benefício de trabalhar externamente, mesmo tendo sido condenado pela Justiça Federal a 34 anos de prisão. Na última quinta-feira (6) ele foi preso com documentação falta.

    Aos 24 anos, em 13 de abril de 2001, “Rodrigão” e Valdir Saggin estavam foragidos da Justiça quando o veículo que viajavam de Curitiba para Itajaí foi interceptado na BR-101 por uma viatura da Polícia Rodoviária Federal de Pirabeiraba. Já estava escuro e eles só pararam o carro na Estrada dos Suíços, zona rural de Joinville, que (ainda) não tem asfalto e nem iluminação. Os policiais Airton Machado Borges e Rodrigo Zonta (acadêmico de[...]

    Leia mais
  • Não foi furto e sim assalto à mão armada, esclarece tenente-coronel da PM

    Não foi furto e sim assalto à mão armada. O esclarecimento é do tenente-coronel Jofrey Santos da Silva, feito à coluna no final da tarde desta quarta-feira (18), após ler a informação no ND Online. Além do comandante do 8º Batalhão de Polícia Militar ter sido vítima de assalto – um exemplo de ninguém em Joinville está imune deste tipo de ação de marginais – o caso acabou sendo o início de uma investigação que deverá implodir uma quadrilha especializada em receptar carros de luxo na região.

    A vítima confirmou à coluna que estava em uma pizzaria na rua Iririú, terça-feira à noite, quando foi até o seu Ford Fusion, cor banca, buscar a carteira. Quando chegou a uma rua pouco movimentada, onde o carro estava estacionado, próximo da pizzaria, foi rendido por dois homens armados.

    - Sou faixa preta de Caratê desde 1989. Sou atirador com treinamento na PM. Fiz aquilo que recomendamos para todos que são vítimas deste tipo de assalto. Não reaja.[...]

    Leia mais
  • Justiça Militar condena dois ex-cabos por furto de armas no 62º BI de Joinville

    Pela primeira vez em seu centenário de existência, integrantes do 62º Batalhão de Infantaria (Joinville) foram condenados pela mais alta corte da Justiça Militar. Dois cabos armeiros foram condenados pelo Superior Tribunal Militar (STM) por furtos armas ocorridos entre junho e setembro de 2012. De acordo com a sentença divulgada recentemente, os réus lucraram R$ 38 mil com a venda de 47 armas. Uma delas (revólver) foi apreendida pela Polícia Civil depois de ser utilizada em um assalto em Joinville.

    Os condenados foram expulsos do Batalhão e não tiveram seus nomes revelados. De acordo como os autos, foram desviados pistolas e revólveres que estavam armazenas dentro do quartel para serem entregues a uma sessão militar responsável pela guarda e mais tarde destruídas. Os armeiros levavam o material furtado em mochilas ou escondidas na própria roupa, em cada dia poucas unidades. O caso só foi descoberto quando chegou no local uma equipe externa responsável por[...]

    Leia mais
  • Três PMs são suspeitos de colaborarem em arrombamentos de caixa eletrônico

    Três policiais militares estão presos desde a última terça-feira por suspeita de facilitarem o trabalho de caixeiros (arrombadores de caixas eletrônicos) na região Norte. Os nomes não foram divulgados, mas um comunicado do Batalhão de Balneário Piçarras confirmou que dois deles estão lotados na cidade e o processo está em fase de investigação.

    Os mandados de prisão foram autorizados pela Justiça Militar. Dois PMs de Piçarras estão detidos no batalhão de Itajaí e o de Barra Velha foi encaminhado para o 8º Batalhão de Joinville. Segundo a acusação, eles colaboravam com “caixeiros” quando estavam em seus turnos de trabalho. Ao serem avisados que a ação ocorreria em determinado local, eles ficavam longe para dar mais tempo à operação. Como recompensa, os policiais recebiam dinheiro, segundo informação divulgada nesta quinta-feira pela RIC TV Record de Joinville.

    A suspeita foi levantada na investigação de uma ação ocorrida em novembro em uma[...]

    Leia mais