Publicidade
Domingo, 16 de Dezembro de 2018
Descrição do tempo
  • 31º C
  • 23º C

O dia-a-dia de Joinville e região contado por Luiz Veríssimo.

Cepat vai fechar em Joinville?

Luiz Veríssimo
Arquivo/ND
Pelo convênio atual, a Prefeitura paga o aluguel e os 14 funcionários do Cepat, que atende no Centro

 

Na próxima segunda-feira, representantes da maioria dos sindicatos de trabalhadores estarão reunidos com o deputado federal Mauro Mariani (PMDB) para tratar do futuro do Cepat (Centro Público de Atendimento aos Trabalhadores). Eles apresentarão um documento sobre a atuação do órgão em Joinville e solicitarão uma audiência com o Ministro do Trabalho, Miguel Rossetto. O objetivo é tratar da renovação do convênio com a Prefeitura de Joinville, que encerrou em 15 de novembro de 2014.

O diretor do Cepat em Joinville, Mário (Marinho) César Leal, e o presidente da UGT (União Geral dos Trabalhadores), Mazinho Schultz Júnior, procuraram ontem o prefeito Udo Döhler (PMDB) e relataram o conteúdo da reunião da próxima segunda-feira. “Não há risco do Cepat fechar em Joinville”, garante Mário Leal.

O diretor do Cepat em Joinville ressalta que a intenção é assinar um novo convênio com o Ministério do Trabalho que possibilite mais recursos para Joinville e possibilite o pagamento do aluguel da sede na rua Abdon Batista. Pelo convênio atual, a Prefeitura paga o aluguel e os 14 funcionários do órgão.

Já Rolando Isler, presidente dos trabalhadores em imobiliárias e condomínios de Joinville, comentou que a reunião de segunda-feira é para evitar que o Cepat “seja fechado”, algo que prejudicaria os trabalhadores porque o centro vem desenvolvendo um grande trabalho na concessão do seguro desemprego, carteira de trabalho e encaminhamento para emprego.

Mudança de sede
A mudança para a rua Itajaí, na antiga sede do Sindicato dos Bancários, foi descartada por Mário César Leal. Segundo ele, o prédio teria que passar por uma ampla e muito cara reforma para atender as exigências de acessibilidade e outras mudanças internas. 

Fábio Lima/divulgação/ND
Abertura do canal foi tema da audiência com a presidente do Ibama Marilene Ramos, do secretário Carlos Chiodini (esquerda) e do deputado federal Mauro Mariani


Canal do Linguado
O deputado federal Mauro Mariani (PMDB) e o secretário Carlos Chiodini (Desenvolvimento Sustentável) apresentaram à presidente do Ibama, Marilene Ramos, um estudo da Univille que reforça a importância ambiental da reabertura do Canal do Linguado. No encontro de ontem em Brasília, eles apontaram a duplicação da BR-280 como “oportunidade” para o debate, pois está prevista a construção de uma ponte no local. O Canal do Linguado é um pequeno aterro na BR-280 que liga a ilha de São Francisco do Sul ao continente.

Arquivo Histórico/ND
LPrefeito eleito Pedro Ivo (direita) ao lado do presidente do MDB, Luiz Henrique da Silveira

História: a eleição de 1972
A Arena não conseguiu encontrar um candidato de consenso para enfrentar Pedro Ivo Campos (MDB), derrotado três anos antes pelo médico (nascido na Alemanha) Harald Karmann. O partido de apoio ao regime militar em Joinville recorreu, então, à sublegenda para acomodar as correntes internas. A divisão era tanta que até um quarto grupo acabou apoiando (silenciosamente) o candidato do MDB. Depois da apuração na Liga de Sociedade, a Justiça Eleitoral publicou em 17 de novembro o resultado oficial: Pedro Ivo Campos 31.634 votos, Alfonso Schützler (Arena 2) 10.190, Harry Kormann (Arena 3) 7.075 e Luiz Carlos Garcia 3.640. Vereadores mais votados do MDB: Elmar Zimmermann (2.264 votos), Aderbal Lopes, Amandus Finder, Osni Schroeder, Miraci Deretti, Violantino Rodrigues e Arno Krelling. Pela Arena Marco Antônio Peixer (2.542 votos), Nagib Zattar, Plácido Alves, Guilherme Zügue, Ivan Kwitschal, Orlando Rosskamp e Artur Volter.   

A lista do PMDB
Na relação da coluna desta quarta-feira (24) sobre alguns fortes pré-candidatos a vereador pelo PMDB, faltaram três nomes que integram o “Top 10” do partido. O vereador João Carlos Gonçalves, candidato à reeleição, a diretora do Hospital Regional de Joinville, Tânia Eberhardt e do administrador da Penitenciária de Joinville, Richard Harrison Chagas dos Santos. Tânia Eberhardt ainda não definiu, mas a executiva do partido continuará insistindo. O PMDB deve formar a maior bancada na próxima legislatura. Hoje é a do PSDB com cinco.

TSE x TRE
Depois de ter seu mandato cassado pelo TRE (Tribunal Regional Eleitoral) por cinco votos a dois em junho de 2014, mas continuou no cargo amparado por uma liminar, o prefeito de Penha, Mário Guarany de Souza (DEM) reverteu a decisão no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) por sete votos a zero.    

Mobilização do PP
Um encontro regional na manhã de sábado na Expoville vai mobilizar o PP de Joinville. O presidente do diretório municipal, Rodrigo Thomazi, e o pré-candidato a prefeito, José Aluísio Vieira (Dr. Xuxo) garantiram ontem a presença do deputado federal Esperidião Amin, nome citado para concorrer ao governo do Estado em 2018.

Mural

- A 9ª Interplast em Joinville já tem datas confirmadas. De 16 a 19 de agosto a Expoville receberá o que há de mais moderno no setor plástico, entre máquinas, ferramentas, embalagens e design, entre outros.

- Começa nesta sexta-feira (26), a partir das 14h, em Araquari, a tradicional “Feira da Partilha”, que oferecerá produtos apreendidos pela Receita Federal. A renda será destinada a oito entidades assistenciais.

- O ingresso será de R$ 10,00 e o atendimento será por ordem de chegada.

- Na próxima segunda-feira, às 20h no salão da Sociedade Vera Cruz, o diretor da Penitenciária de Joinville, Richard Harrison Chagas dos Santos, vai assinar sua filiação ao PMDB.  

Publicidade
Publicidade
Publicidade