Publicidade
Terça-Feira, 23 de Outubro de 2018
Descrição do tempo
  • 24º C
  • 18º C

Cozinha de Estar é onde quero receber você, sua família e amigos para experiências gastronômicas saborosas e especiais.
Luciane Daux é consultora gastronômica, food stylist, professora e colunista de gastronomia. Estudou no ICIF – Instituto Italiano de Culinária para Estrangeiros. Graduada em Administração de Empresas e especialista em Marketing.

Em Milão, faça como os milaneses e desfrute da excelência da gastronomia italiana

A capital da Lombardia é uma cidade altamente gastronômica. Veja o que comer quando for visitar a Itália.

Luciane Daux

A Lombardia é uma das regiões mais gastronômicas da Itália. Aliás, em se tratando do país da bota é difícil achar uma que não se destaque. Portanto, estando em Milão, capital lombarda, qual seria o pedido que não se pode deixar de fazer? Ossobuco alla milanese (ou à moda de Milão). E o milanese aparece aqui porque as fatias de canela de boi são passadas na farinha antes de serem fritas e depois cozidas. Faça em casa, experiente! É um prato rico, de inverno, suculento e gostoso e todos vão amar! Para acompanhar? Um risotto giallo, de açafrão. Buon appetito!

Bife à milanesa? Oi?
A gente quer te contar que não existe bife à milanesa na Itália, como conhecemos aqui. Por isso não pague mico, não peça! No máximo peça a cotoletta alla milanese, que é o carré de vitelo passado em ovo e farinha de rosca, e depois frito na manteiga. É uma delícia!

Japonês queridinho ainda mais contemporâneo - Nicholas Balsini
Japonês queridinho ainda mais contemporâneo - Nicholas Balsini


Japonês queridinho mais contemporâneo
A quarta reforma desde 2012 reforça o conceito “japonês contemporâneo” do restaurante nipônico da SC 401, marcando o constante desejo de renovação dos proprietários. O Uramaki Primavera, com recheio de aspargo no tempurá e por fora salmão maçaricado, tarê, ovas de Capelin, cebolinha e gergelim faz parte do novo cardápio de pratos inéditos e autorais, que estará disponível também na unidade do Beiramar Shopping.

Feijoada, música e bate-papo - Mário Rodrigues
Feijoada, música e bate-papo - Mário Rodrigues



Feijoada, música e bate-papo
Jurerê Internacional vai ficar animada neste sábado, 21, quando um tradicional restaurante de comida asiática vai render-se ao tempero da feijoada. Assinada pelo chef Vagner Brasil, será servida a partir das 13h com direito ao toque especial de bolinhos: de feijoada com couve e bacon, de aipim com linguiça Blumenau, e de abóbora com carne seca, além dos ingredientes tradicionais do prato brasileiro.

Café da manhã na Padoca - Fábio Aranda/ND
Café da manhã na Padoca - Fábio Aranda/ND


Café da manhã na Padoca …
… como se faz em São Paulo. O hábito vem de encontro à correria do dia-a-dia. Pensando nisso a padaria alemã, recém-inaugurada em Coqueiros, lançou menu executivo de segunda a sexta-feira, com combos de café-da-manhã a preços baixos para facilitar a rotina. Os pães são produzidos com fermentação natural e farinhas integrais e 90% dos produtos vêm da Alemanha.

Ossobuco alla milanese - Luciane Daux/ND
Ossobuco alla milanese - Luciane Daux/ND



Ossobuco alla milanese

(8 porções)
2,5 kg de ossobuco bovino (8 fatias da canela do boi, com o osso pequeno)
2 dentes de alho picados
3 cebolas roxa médias picadas
2 cenouras médias picadas
2 talos de salsão picados
2 colheres (sopa) de farinha de trigo (bem cheias)
10 colheres (sopa) de azeite de oliva
2 taças bem cheias de vinho branco seco
2,5 Litro de caldo de legumes (se for na panela de pressão pode ser 1,5L)
2 galhos de alecrim
Punhadinho de tomilho
Raspas de um limão siciliano
Pimenta do reino moída a gosto
Sal a gosto

1. Seque os ossobucos.
2. Tempere os ossobucos com sal e pimenta, passe ligeiramente pela farinha de trigo e doure dos dois lados, no azeite de oliva. Reserve.
3. Na mesma panela, com o restante do azeite de oliva, doure a cebola, cenoura e salsão picados. Pode demorar um pouco, mas aguarde, esse passo é importante.
4. Deglace com o vinho branco. Junte os ossobucos e metade do caldo. Junte o alecrim e o tomilho. Baixe o fogo, tampe a panela e deixe cozinhar por 2h (ou 50 minutos na pressão) até obter um molho cremoso e grosso, mexendo de vez em quando.
5. Acerte o sal. Se necessário, vá acrescentando mais caldo.
6. Importante: se fizer na panela de pressão é provável que tenha que reduzir o molho na panela comum, no fogo, para que engrosse.
7. Sirva os ossobucos com polenta mole ou risotto de açafrão.

Risotto giallo (amarelo)
(para 8 pessoas)
6 colheres (sopa) de manteiga
2 cebolas brancas picadas
500g de arroz arborio ou carnaroli ou violani nano
1 taça de vinho branco seco
2 litros de caldo de legumes
1 colher (chá) de pistilos de açafrão
2 colheres (sopa rasas) de açafrão da terra em pó (para colorir)
250g de queijo parmigiano ralado
Sal e pimenta do reino a gosto

1. Numa caçarola ou panela de fundo grosso e em fogo médio, refogue a cebola na manteiga até murchar, sem dourar.
2. Junte o arroz sem lavar e refogue até que cada grão fique revestido com um pouco de gordura. Acrescente o açafrão em pó e os pistilos.
3. Junte o vinho branco, e mexa até evaporar.
4. O caldo deve estar fervendo, neste momento. Acrescente-o aos poucos ao risotto, concha a concha, mexendo sempre. Só junte outra concha de caldo quando a anterior tiver praticamente secado.
5. Quando o arroz estiver al dente, desligue.
6. Junte o queijo parmesão ralado e a manteiga. Misture bem, prove, acerte o sal e coloque pimenta do reino. Se preciso adicione mais caldo

Publicidade
Publicidade
Publicidade