Publicidade
Quinta-Feira, 15 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 20º C

Pão e vinho: a mais clássica das misturas, com o toque refinado de um especialista na arte da panificação e na enologia. Conheça os tipos de vinho, as características de cada um, as maneiras de harmonizar a bebida com as mais variadas refeições. Imperdível.

  • Lírica Crua: conheça as origens do vinho espumante

    Lírica Crua: as origens do vinho espumante

    Divulgação/Decanter/ND

    Acaba de chegar ao mercado o espumante Lírica Crua, da vinícola gaúcha Hermann. O espumante remete aos primórdios do champagne, quando o festejado vinho era bebido com os resíduos das leveduras da segunda fermentação. Foi assim por quase 150 anos, até a maison Veuve Clicquot desenvolver a técnica de limpeza do champagne, em 1816. 

    O Lírica Crua é elaborado com 80% de Chardonnay, 10% de Pinot Noir e 10% de Gouveio. A garrafa é fechada com uma tampa metálica, igual à de cerveja. Na cor, vê-se uma leve turbidez trazida pelas leveduras em suspensão. Frutas brancas e cítricas revelam-se ao olfato, ao lado de notas de pão e fermento. Em boca é cremoso e com agradável austeridade. Um espumante nature, com amadurecimento de dois anos em garrafa, com as leveduras. Perfeito com saladas e frituras do mar, ostras empanadas, peixes gordos e sushi. Valor de catálogo – R$ 69,40.[...]

    Leia mais
  • Vinhos de altitude estimulam a enogastronomia em Santa Catarina

    João Lombardo / ND
    Um caminho novo para a enogastronomia catarinense

    A vitivinicultura de altitudes está contribuindo para o desenvolvimento de uma enogastronomia puramente catarinense. Vinhos produzidos no estado começam a encontrar parcerias sólidas com receitas tradicionais e contemporâneas elaboradas na serra, litoral e capital. Uma prática que nasceu em países e regiões europeias, alastrou-se pelo mundo e agora chega a Santa Catarina, com a consolidação de uma nova vitivinicultura.

     

    Tainha e Sauvignon, uma deliciosa parceria

    Uma harmonização puramente catarinense é a da tainha, assada, frita ou escalada, com os vinhos de Sauvignon Blanc produzidos nas altitudes. Frescos, cítricos, frutados e agradavelmente herbáceos, os Sauvignons estão se consolidando como um grande produto da serra catarinense. Por ser um peixe gordo, a tainha pede um vinho com boa acidez, capaz de desfazer essas gorduras. E os vinhos catarinenses de Sauvignon Blanc têm[...]

    Leia mais
  • Oktoberfest de Blumenau promove a cultura cervejeira catarinense

    Markito
    Em cena, a comida e a cerveja catarinense

    Santa Catarina produz quase 30 tipos de cervejas artesanais. Uma produção diversificada, que faz do Estado uma referência quando o assunto é o chamado “pão líquido”. A Oktoberfest, de Blumenau, é a grande vitrine da cultura cervejeira local. Este ano, Eisenbahn, Bierland, Container, Wunder Bier e Das Bier estarão presentes na festa, com 20 diferentes tipos de cervejas. Também participam a Baden Baden, de Campos de Jordão, e a Schin (Brasil Kirin), de Itu.

    A Pilsen reinou soberana por muito tempo. Uma cerveja fresca, leve, gostosa de beber. Este ano, ao lado dessa cerveja clássica, poderão ser provadas a Strong Golden Ale, Dunkel, Pale Ale, Weizenbier, American Red Ale, IPA, Blonde Ale, Dry Stout, English IPA, Braunes Ale e Scoth Strong Ale, entre outras. Os novos estilos vão conquistando consumidores e ampliando a oferta de cervejas no Brasil.

    Divulgação/ND
    Weizenbier é feita com malte de[...]
    Leia mais
  • Dois pequenos vinhedos produzem uvas viníferas em Florianópolis

    Adolfo Corrêa/Divulgação

    Florianópolis já tem pelo menos dois pequenos vinhedos de uvas viníferas. Um deles, com 60 videiras de Syrah e Cabernet Sauvignon, produzindo uvas e vinhos, fica no bairro João Paulo. O outro tem 250 plantas de Merlot e Malbec, fica na praia da Lagoinha e a previsão de colheita é para 2017. Um fato novo na história do vinho catarinense.

     

    Adolfo Corrêa/Divulgação
    O vinhedo dentro da cidade

     

    Vinhedo do João Paulo

    O pequeno vinhedo do bairro João Paulo foi plantado em 2010 pelo enófilo Adolfo Corrêa, ex-presidente do Clube do vinho de Florianópolis. As videiras estão em sua casa, a cerca de 250 metros do mar, sobre solo argilo-arenoso. A primeira safra gerou 40 garrafas do Flória, um corte de Syrah e Cabernet. Em 2014 a produção dobrou, foram 80 garrafas com um novo rótulo, o Sonhoreal. A safra de 2015 está em elaboração. Os vinhos são feitos pelo próprio Adolfo, numa adega no subsolo da casa. Eles[...]

    Leia mais