Publicidade
Quinta-Feira, 20 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 23º C
  • 18º C

Pão e vinho: a mais clássica das misturas, com o toque refinado de um especialista na arte da panificação e na enologia. Conheça os tipos de vinho, as características de cada um, as maneiras de harmonizar a bebida com as mais variadas refeições. Imperdível.

Portugal, um excelente destino enogastronômico

São 14 regiões produtoras no país, que concentra um patrimônio de mais e 300 variedades de uvas

João Lombardo
João Lombardo/ND

 

Portugal é um excelente roteiro enoturístico no mundo. São 14 regiões produtoras, de Norte a Sul do país, e um patrimônio de mais de 300 variedades de uvas. Portugal produz vinhos únicos, sem similares em outras partes do mundo. Produtos de excelente relação preço qualidade. A culinária é um ponto forte. Os pratos e ingredientes regionais fazem excelentes casamentos com os vinhos. Tudo isso, mais a hospitalidade portuguesa, fazem do país um roteiro obrigatório para quem aprecia a boa mesa.

Em qualquer parte de Portugal é possível comer e beber bem. No Norte, no Minho, a grande uva regional é a Alvarinho, que gera varietais frescos, minerais e longevos. A Loureiro, Trajadura e Pedernã (Arinto) entram na produção do popular Vinho Verde. Tanto o Alvarinho como o vinho Verde acompanham muito bem os pratos das Marisqueiras, uma instituição portuguesa. Pratos como Camarões a Guilho, Sapateira, os Percebes e as Almeijoas à Bulhão Pato (cozidas em azeite, ficam melhores ainda na companhia dos brancos do Minho.

O Douro é um grande patrimônio português. Uma das mais belas regiões vitícolas do mundo. Ali é produzido o lendário vinho do Porto e os Douros DOC, vinhos secos, brancos e tintos, intensos e minerais. Os tintos são carnudos, encorpados, feitos com uvas como a Touriga Nacional, Tinta Roriz, Touriga Franca e Tinta Amarela, entre outras. Vinhos que acompanham pratos intensos com carnes.

Na Bairrada, a Baga é a rainha dos tintos. Os brancos de Bical e Maria Gomes (Fernão Pires) produzem vinhos e espumantes frescos, que acompanham o clássico leitão da Bairrada, crocante, tenro e muito saboroso.

No Dão brilham uvas tintas como a Touriga Nacional e a Jaen, que geram tintos macios, equilibrados, longevos. Eles são ótimos companheiros para pratos de bacalhau. No Dão se produz também o Encruzado, um excelente vinho branco para acompanhar pratos com o peixe, como o Bacalhau nas Natas ou à Lagareiro.

Na Beira Interior, centro de Portugal, divisa com a Espanha, são elaborados vinhos frescos com as uvas Síria e Fonte Cal. Na região fica o roteiro das Aldeias Históricas, pequenos vilarejos com estrutura medieval, que oferecem uma culinária inspirada igualmente nos tempos medievais. Uma região encantadora. 

Lisboa oferece vinhos de excelente relação preço x qualidade, feitos com uvas autóctones e francesas. Assim como o Tejo. Vinhos muito versáteis. Lisboa é o centro de tudo e ali se pode provar pratos do país inteiro, assim como os vinhos.

Na Península de Setúbal deve-se beber os Moscatéis, vinhos doces riquíssimos. A Ilha da Madeira também produz vinhos fortificados magníficos, com grande acidez e equilíbrio. Companheiros perfeitos para a doçaria portuguesa.

 O Alentejo é uma região a cada dia mais valorizada. Seus brancos e tintos macios conquistam a cada dia novos consumidores. São vinhos gostosos de beber, e acompanham os preparos com porco preto e javali. A região é quente e plana. Um lugar fantástico.

Semana que vem vou apresentar um roteiro de restaurantes portugueses onde se pode praticar a enogastronomia, de Norte a Sul.

Hoje, comento com vocês o Buçaco, um grande vinho da região da Bairrada.

 

João Lombardo / ND

Buçaco Tinto Reservado 2007 – Palace Hotel do Bussaco – Alexandre D’Almeida - Bairrada - Portugal

Baga, Touriga Nacional e uma pequena porção de outras uvas locais. Vinho Particular. Amadurece em pipas de carvalho. Cor rubi, com um incipiente toque alaranjado. Aromas ricos de frutas vermelhas, notas de especiarias, mineral, floral, toques de resina, alcatrão. Ainda fechado. Fresco no paladar, sedoso, encorpado, excelente para acompanhar pratos estruturados de carne, inclusive uma bela rabada. (Mistral).

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade