Publicidade
Terça-Feira, 18 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 16º C

Leandro Mazzini é jornalista, escritor e pós-graduado em Ciência Política pela UnB. Iniciou carreira em 1994, e passou pelo Jornal do Brasil, Gazeta Mercantil, Correio do Brasil, Agência Rio entre outros. O blog é editado por Mazzini com colaboração de Walmor Parente e equipe de Brasília, Recife e São Paulo.

  • PSDB turbinou a campanha de Richa com R$ 1,2 milhão

    Numa inédita prisão – dois pedidos num dia, pelo Gaeco, da Polícia Civil, e pela Lava Jato, da Polícia Federal – o ex-governador do Paraná Beto Richa, que disputa o Senado, é um dos principais ‘investimentos’ do PSDB nacional. Encabeça a lista de tucanos com repasses do fundo eleitoral do partido. A executiva do PSDB repassou nada menos que R$ 1,2 milhão para o comitê de Richa. O candidato torrou R$ 870 mil na produção de programas de rádio e TV. Seu registro de candidatura ainda não foi deferido pelo TSE. Com a prisão, pode haver pedido de impugnação, apesar de não ser condenado.

    Peso nas costas

    A prisão de Richa atinge em cheio a campanha de Geraldo Alckmin ao Planalto, que terá de se explicar todos os dias. Richa é o principal aliado de Alckmin no Estado.

    E agora, Justiça?

    Mesmo com a prisão temporária – Richa pode sair daqui cinco dias – o tucano tem chances de continuar na disputa, por ser, por ora, Ficha Limpa. A conferir.

    Ou[...]

    Leia mais