Publicidade
Quarta-Feira, 14 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 30º C
  • 22º C

Leandro Mazzini é jornalista, escritor e pós-graduado em Ciência Política pela UnB. Iniciou carreira em 1994, e passou pelo Jornal do Brasil, Gazeta Mercantil, Correio do Brasil, Agência Rio entre outros. O blog é editado por Mazzini com colaboração de Walmor Parente e equipe de Brasília, Recife e São Paulo.

A volta do “telefone vermelho”

Desde 14 de agosto, após a reunião no Palácio do Planalto muitas pastas acionaram o “modo de segurança” dos telefones abandonados

Leandro Mazzini

Desde 14 de agosto, após a reunião no Palácio do Planalto quando o GSI e a Abin apresentaram os softwares cGov e o CriptoGov aos principais assessores de ministros – como revelou ontem a coluna – muitas pastas acionaram o “modo de segurança” dos telefones que estavam abandonados pelas excelências. Mas o Itamaraty se blindou há mais de ano, e utiliza o chamado “telefone vermelho” (não pela cor, mas pelo tom de importância do diálogo) para comunicação das embaixadas com o Ministério das Relações Exteriores em Brasília. O que pode ter dificultado o monitoramento dos EUA. 

Explicado

É por isso que, no organograma da denúncia do Fantástico, a NSA monitora apenas Dilma e os ministros, mais descuidados. Não há registro de espionagem diplomática.  

Zzzzzz

O “modo de segurança” dos telefones dificulta qualquer rastreamento que eventualmente ainda seja feito pela NSA americana. 

Lembrete

O cGov é um sistema que blinda a conversa por telefone, mas só vale quando o interlocutor também o usa. Em qualquer escuta, o araponga só ouve ruídos. 

Antes tarde...

O CriptoGov é um drive, também desenvolvido pela Abin em pesquisa de anos, que codifica as mensagens de e-mails. O gabinete presidencial já o utiliza.  

Tão longe, tão perto

Circulam na internet fotos nítidas de um avião Hércules da Força Aérea americana em sobrevoo a baixa altitude sobre a floresta amazônica, jogando um suposto veneno desfolhante sobre a mata. Foi flagrado por piloto de monomotor civil. Embora acusem invasão de espaço aéreo brasileiro, há indícios de que seja na Colômbia, onde os EUA têm base, num programa contra a expansão do cultivo da folha de coca.  

Zoo parlamentar

Você provavelmente já se revoltou ao assistir, ou ouviu comentários, sobre maus tratos a cães, gatos etc . O deputado Ricardo Izar (PSD-SP) ouviu a filha de seis anos e fez projeto de lei em defesa dos animais. “Não há nada disso na lei”, reclama Izar. 

Aliviando o ganso

Esta semana, o presidente Henrique Alves recebeu Izar e prometeu celeridade na tramitação. Entre os pontos: contra uso de camundongos em pesquisas; contra penas de gansos em travesseiros; e tipifica crime no Código Penal para quem castiga animais. 

Ele voltou

Eduardo Campos, presidenciável do PSB, voltou a garimpar apoio para 2014. Em entrevista à RIC TV do Paraná, diz que apoiará Beto Richa (PSDB) à reeleição.  

Manobra

Os senadores estão brabos com Henrique Alves. Ele empurrou para o Senado a PEC do Voto Aberto “Geral”. Esperavam que votasse a que o Senado já aprovou em dois turnos e está parada na Câmara, a 196, que limita o aberto apenas a cassação de mandatos.  

Espremeu...saiu 

O suprassumo do plantio de laranja foi a Michel Temer e conseguiu, na pressão, audiência com o ministro da Agricultura para terça. Sem política de isenções, os produtores pedem inclusão do suco na cesta básica e renegociação de dívida.  

Zoinho (no mandato)

O deputado Zoinho (PSD-RJ) ganhou simpatia na defesa de que parlamentares que assumam cargos de prefeito ou de governador não percam seu mandato no Congresso ou Assembleias. Apenas se licenciem. Já coleta assinaturas para PEC. 

Tutu mineiro

A presidente Dilma, em recente visita a Belo Horizonte, saudou o prefeito de BH, Marcio Lacerda (PSB), como prefeito de Porto Alegre. Na terça, no Palácio das Artes, o cerimonial do Governo chamou o prefeito de Marcio Pimentel.  

Ponto Final 

Como já disse Cony,este país deveria ser Brasil dos Estados Unidos, e não Estados Unidos do Brasil, como era chamado até a década de 70.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade