Publicidade
Quarta-Feira, 26 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 19º C

Zilá Muniz faz palestra dinâmica “O Coreógrafo como Ativador da Imaginação” nesta sexta

O encontro é parte do projeto “Tubo de Ensaio – Composição [Interseções + Intervenções]”

Redação ND
Florianópolis
Lena Muniz/Divulgação/ND
Pesquisadora e coreógrafa Zilá Muniz

A coreografia como instrumento da imaginação é um dos temas abordados em mais um encontro do “Tubo de Ensaio – Composição [Interseções + Intervenções]”, projeto iniciado em fevereiro com previsão de término para outubro deste ano. A palestra dinâmica “O Coreógrafo como Ativador da Imaginação”, da pesquisadora Zilá Muniz, hoje à noite em Florianópolis, propõe uma ação compositiva em tempo real com a intenção de gerar uma coletividade emergente em um evento coreográfico. Realizado com a colaboração dos participantes, o encontro inclui a apresentação e discussão de conceitos como evento coreográfico, campo potência, restrição, imaginação, condicionamento, movimento relacional e proposição.
No encontro, “O Coreógrafo como Ativador da Imaginação”, que será gratuito, aberto ao público e com 40 vagas disponíveis, Zilá Muniz, doutora em Teatro pela Udesc (Universidade Estadual de Santa Catarina), explora as possibilidades da improvisação, tema sobre o qual pesquisa há mais de dez anos: a professora assume o papel de agente catalisadora do processo de criação e de desencadeadora de um coletivo emergente na criação de eventos coreográficos. “Ministrei esse mesmo encontro uma vez em Montreal, no Canadá, quando fiz meu doutorado na Concordia University. Eu levo ao público algumas propostas de movimento corporal desenvolvidas a partir da condição espacial de alguns objetos, para que o dançarino interaja com eles”, explica.
A pesquisadora conta que, ao mesmo tempo em que a dinâmica será baseada no improviso, irá impor às pessoas certos padrões de movimento estabelecidos a partir de restrições. “Iniciado a interação do dançarino ou performer com o objeto, crio algumas regras de restrição estabelecidas em um segundo momento. Quero induzir as pessoas a refletirem sobre alguns conceitos da dança contemporânea e sobre o papel do dançarino na composição do evento coreográfico”, afirma.

Projeto tem 14 convidados

O programa “Tubo de Ensaio – Composição [Interseções + Intervenções]” é um dos 102 projetos contemplados pelo Rumos Itaú 2013-2014. A iniciativa engloba 14 convidados: 11 de fora de Santa Catarina, um da Argentina, outro de Portugal, dois brasileiros que pesquisam fora do Brasil, um nos Estados Unidos e outro na França. O evento integrará artistas de quatro estados brasileiros (SC, CE, RJ, SP). Santa Catarina terá três representações. Os encontros estarão embasados em quatro atividades: laboratório compositivo com artistas e pesquisadores de diferentes áreas e procedimentos; a apresentação do trabalho, que poderá ser um espetáculo, performance, conferência ou palestra; conversa entre artistas e pesquisadores; e a organização de um livro resultante das ações e dos debates. Em Santa Catarina, ocorrem três encontros. Após o deste mês de abril, o próximo será no dia 12 de maio no auditório de música do Ceart (Centro de Artes da Universidade do Estado de Santa Carina) com Silvio Ferraz e Alberto Heller, e abordará a relação da coreografia com as composições musicais. 

Serviço

• O quê: “O Coreógrafo como Ativador da Imaginação”, do projeto “Tubo de Ensaio”
• Quando: 24/4, 19h
• Onde: Casa das Máquinas, rua Henrique Veras Nascimento, 50, Lagoa da Conceição, Florianópolis, tel. 3232-1514
• Quanto: Gratuito, retirada dos ingressos uma hora antes

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade