Publicidade
Terça-Feira, 13 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 22º C

Único romance de Glauber Rocha, “Riverão Sussuarana”, ganha nova edição da EdUFSC

Obra estava esgotada há décadas e volta as livrarias com reedição da Editora da UFSC. O lançamento em Florianópolis será quarta (18)

Carol Macário
Florianópolis
Divulgação / ND
Glauber Rocha, mentor do Cinema Novo

 

O único e definitivo romance escrito pelo cineasta brasileiro Glauber Rocha (1939 – 1981), “Riverão Sussuarana”, acaba de ganhar uma nova edição da Editora da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) em parceria com o Instituto Itaú Cultural. Há décadas fora de catálogo, a obra volta às estantes das livrarias brasileiras a partir do lançamento primeiramente em Florianópolis, nesta quarta (18). A noite terá ainda teatro e mesa-redonda sobre a obra do mentor do Cinema Novo e ainda a divulgação do resultado do Concurso Rogério Sganzerla: Roteiros (Cinema e Dramaturgia), promovido pela Secretaria de Cultura e Arte e Editora da UFSC em 2011.

“Glauber foi uma das glórias do Brasil e está sendo disponibilizado novamente para o Brasil inteiro”, comemora o editor Sérgio Medeiros, diretor executivo da EdUFSC, que há dois anos, quando assumiu o posto, propôs a reedição da obra. “É importante publicar livros que tenham relevância para a cultura brasileira, que geram interferência nacional”, acrescenta ele.

O livro mistura narrativa, teatro, poesia, jornalismo. Glauber Rocha extrapola as classificações de gênero, como ele mesmo explica em uma entrevista no ano de 1981: “O livro é ao mesmo tempo um manifesto literário e estético. [...] Incorpora uma espécie de renovela, de desnovela, de recordel”. Ao seu modo tropicalista e antropofágico, o autor processa de maneira inventiva as diversas contribuições dos grandes nomes do modernismo e pós-modernismo, inovando com neologismos e palavras-valise (onde vários vocábulos compõem um só), como se vê em “juscelismoiída Bahya” e outras expressões.

Na época, “Riverão Sussuarana” teve um impacto estético e cultural silencioso, mas profundo. Na edição da EdUFSC, o romance traz duas resenhas assinadas pelo catarinense Jair Fonseca e o crítico argentino Mário Câmara.“São duas visões complementares sobre a obra”, afirma Sérgio Medeiros.

Mentor do Cinema Novo

Em seu ensaio para a nova edição, o crítico Jair Fonseca afirma que “Riverão Sussuarana” é marcado pelo memorialismo, pela autobiografia e pela autoficção. Natural do município baiano de Vitória da Conquista, Rocha foi um dos integrantes mais importantes do Cinema Novo, movimento iniciado no começo dos anos 1960. Com o princípio de "uma câmera na mão e uma idéia na cabeça", deu uma identidade nova ao cinema brasileiro. “Deus e o Diabo na Terra do Sol” (1964) e “Terra em Transe” (1967) são dois filmes paradigmáticos de sua autoria.

 

Divulgação / ND
Capa original publicada em 1978 pela editora Record

 

Saiba mais

O livro sai publicado com duas capas sobrepostas: a original, desenhada pela viúva Paula Gaettan, na publicação da editora Record de 1978, e a atual sobreposta, da artista gráfica catarinense Lúcia Iaczinski.

RIVERÃO SUSSUARANA, 2012. De: Glauber Rocha (Brasil, 1939-1981). Editora: EdUFSC. 264 págs. R$ 39

Serviço

O quê: Lançamento da nova edição do livro “Riverão Sussuarana”, Glauber Rocha
Quando: 18/4, 19h
Onde: Fundação Cultural Badesc, rua Visconde Ouro Preto, 216, Centro, Florianópolis, tel. 3224-8846
Quanto: R$ 28 (desconto de 30% no lançamento)

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade