Publicidade
Quarta-Feira, 19 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 17º C

Teatrando Por Aí, com peças infantis e adolescente, faz nova turnê com clássico do grupo

“Onde foi parar a D. Gentileza?”, de Marina Monteiro, integra o projeto Caravana Teatral nas Escolas, que começa na segunda-feira

Karin Barros
Florianópolis
27/10/2016 às 10H32

Malu é uma adolescente de cabelo azul, tatuada e de roupas modernas. As aparências enganam, porque a menina tem plenta consciência do papel político e social que ela tem na sociedade onde vive. Essa moral da história e algumas outras são retiradas da peça de Marina Monteiro, “Onde foi parar a D. Gentileza?”, que estreou no ano passado, e entra em turnê na próxima segunda (31) por 17 cidades de Santa Catarina e Rio Grande do Sul com o grupo de Florianópolis, Teatrando Por Ai.

Teatrando por Aí apresenta “Onde foi parar a D. Gentileza?” - Divulgação/ND
Teatrando por Aí apresenta “Onde foi parar a D. Gentileza?” - Divulgação/ND



Serão 82 apresentações, em cidades como Balneário Barra do Sul, Anita Garibaldi, Abdon Batista, Celso Ramos, Chapecó e Palmitos. A Grande Florianópolis não foi incluída na turnê, pois mesmo com a Lei Rouanet, o projeto não conseguiu apoio de empresas locais. 

“Onde foi parar a D. Gentileza?” é o primeiro espetáculo da companhia voltado para o público pré-adolescente e adolescente, entre 10 e 15 anos. Anteriormente, os trabalhos eram direcionados a crianças de 5 a 11 anos. “Faz teatro infantil, para adolescente ou adulto é a mesma coisa, a diferença é que a criança é mais aberta de cara, e o adolecente demora mais para entrar na história, fica mais intrigado, desconfiado, pela fase que estão, não querem demonstrar que estão gostando”, explica a atriz Raquel Stupp. 

A peça integra o projeto Caravana Teatral nas Escolas, que consiste em levar a arte teatral para os públicos infantil e juvenil das escolas públicas de ensino fundamental em Santa Catarina e Rio Grande do Sul, contribuindo para a sua democratização e popularização. “Estamos bem felizes. A gente adora esse projeto porque vamos em comunidades e escolas muito afastadas dos grandes centros, onde eles quase não têm acesso a cultura. São público diferenciados, e é muito legal observar essas diferenças. Além disso, esse ano tem sido uma batalha maior ainda estar fazendo o que a gente gosta nos palcos com incentivo federal”, acrescentou Raquel. 

Gentileza de dentro para fora 

Para a atriz e dramaturga Marina Monteiro, que já escreveu outras peças para a cia da Capital, a ideia principal do espetáculo é falar, além da gentileza, sobre a vida em coletivo. “A sociedade é como uma engrenagem, precisa trabalhar junto. As pessoas têm que olhar para o lado para não colocar tudo a perder, se não o convívio fica ruim, com falta de educação, brigas”, diz. 

Em “Onde foi parar a D. Gentileza?”, o grupo não trata só boas condutas, mas sobe o porquê seguir essas regras de dentro para fora, sem pensar que vai receber ao em troca. “A gentileza faz bem para quem exerce e faz essa máquina da sociedade mais humana”, explica a autora. 

O Teatrando tem mais de dez anos, e a a direção da peça é de Taís Trindade e o elenco é formado por Eder Schmidt, Luciana Holanda, Marina Monteiro, Raquel Stüpp.

Serviço

O quê: projeto Caravana Teatral nas Escolas
Quando: de 31/10 a 11/11 (Rio Grande do Sul) e 16 a 9/12 (Santa Catarina)
Onde: Campos Novos, Anita Garibaldi, Abdon Batista, Celso Ramos, Chapecó, Palmitos, Paial, São Carlos, Águas de Chapecó e Caxambu do Sul
Quanto: gratuito

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade