Publicidade
Segunda-Feira, 24 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 19º C

“Sou quase manezinho", diz Lenine, que faz show em Florianópolis neste sábado

O cantor traz a nova turnê "Em trânsito", gravada em janeiro

Karin Barros
FLORIANOPOLIS
30/07/2018 às 10H06

Lenine, velho conhecido dos manezinhos pelas participações em projetos com a Camerata e com o Dazaranha, retorna à cidade no próximo sábado (4) com a nova turnê, “Em trânsito”.

O novo trabalho teve uma “mudança na mecânica”, como o próprio cantor definiu. “Na indústria [fonográfica] era normal de um jeito, e eu resolvi fazer diferente, sair daquela coisa de estúdio. Não tinha vontade fazer esse mergulho”, explica. “Em trânsito” foi gravado a partir de um show para amigos íntimos e convidados no mês de janeiro. “Isso nos deu essa vantagem de focar primeiro nas canções já no palco, e também o foco na atenção desse coletivo”, diz Lenine sobre ter burlado a expectativa de ficar seis meses em um estúdio fazendo um disco. Aliás, o CD físico mesmo só começou a ser vendido em junho.

Produzindo em um tempo completamente seu, Lenine diz que as novas composições tratam sobre o agora. “É sobre o momento que vivemos no país hoje em dia, que nos torna um pouco desesperançosos. Tanto que a primeira música se chama ‘Intolerância’. Falta afeto nas pessoas”, diz. 

Lenine chega a Floripa com seu álbum Carbono - Flora Pimentel/Divulgação/ND
Lenine retorna à cidade no próximo sábado (4) - Flora Pimentel/Divulgação/ND

O resultado é um repertório de canções que soam novas - sejam elas inéditas ou não – recriadas em conjunto com a banda que já acompanha Lenine há muitos anos, formada por Jr. Tostoi, Guila, Pantico Rocha e Bruno Giorgi. Bruno, que é filho de Lenine, ainda assina a direção musical. “Ele é o cara mais novo, nasceu na banda”, diz sobre a relação de família criada com conjunto que o acompanha.

Em uma de suas últimas passagens pela Capital, Lenine gravou “Se tu diz”, com a banda Dazaranha, que já tem mais de 110 mil visualizações no Youtube. “Sou quase manezinho, isso é uma coisa muito especial que música nos dá esse trânsito, e o fato de as pessoas dai gostarem do que eu faço (risos). Quando eu chego em Floripa sei o restaurante que quero ir, os amigos que quero ver, os mergulhos que quero dar, os caldos, eu sou um ser marinho. Tenho uma grande ligação com a Ilha sim. Tem muitas coisas que me fazem estar perto da Ilha”, confessa o cantor, que promete um show na versão do diretor, “sem cortes”. 

SERVIÇO

O quê: Lenine
Quando: 4/8, abertura 20h
Onde: Centro de Eventos da UFSC, rua Des. Vítor Lima, 117 - Trindade, Florianópolis
Quanto: a partir de R$ 120

 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade