Publicidade
Quinta-Feira, 20 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 23º C
  • 18º C

Show de Jorge Ben Jor e peça de Eva Wilma são as atrações da semana no Clube ND

Cantor volta à Ilha para mostrar sucessos dos mais de 50 anos de carreira na música. Já a atriz interpreta peça contando as experiências dos 65 anos de trabalho

Redação ND
Florianópolis
22/02/2018 às 15H16
Cantor desembarca na cidade com single recente “São Valentin” e expectativa de novo disco - Divulgação/ND
Cantor desembarca na cidade com single recente “São Valentin” e expectativa de novo disco - Divulgação/ND


O famoso refrão da canção “País Tropical” (1969), de Jorge Ben Jor, toca há décadas nas rádios e embala até hoje muitas festas pelo Brasil. O dono do hit nacional, o artista volta a Florianópolis neste sábado (24) para passar a limpo os mais de 50 anos de carreira, em show no P12.

Jorge Duilio de Meneses, o Jorge Ben Jor, é responsável por criar e interpretar canções que se tornaram patrimônios nacionais como, ainda, as músicas “Chove Chuva”, “Taj Mahal” e “Mas que nada”, que já foi diversas vezes regravada, inclusive, por artistas internacionais como Ella Fitzgerald e Sérgio Mendes na parceria com o grupo The Black Eyed Peas.

Aos 72 anos, Ben Jor é considerado um alquimista musical, criador do chamado samba-rock, ritmo que envolve o rock, soul, funk, samba, jazz, bossa nova e ritmos africanos como o Marakatu, suas canções são caracterizadas por humor, sátira, leveza e certo misticismo.

Após 11 anos do lançamento de “Recuerdos de Asunción 443”, último disco do cantor, o artista divulgou no dia 14 o primeiro single digital da carreira: “São Valentin”, canção inspirada no poema do poeta e político alagoano Jorge Lima (1893-1953), que homenageia São Valentim, o santo padroeiro dos namorados.

Atriz Eva Wilma estreia peça na Capital

Atriz, cantora e bailarina, Eva Wilma é um dos grandes nomes da TV, cinema e teatro nacional. A artista chega a Florianópolis neste sábado (24), com o espetáculo “Casos e Canções”, onde conta as experiências de 65 anos de carreira, iniciada nas aulas de violão e canto com Inezita Barroso. Acompanhada por Johnnie Beat e William Paiva, entremeia suas conversas com a interpretação de canções que fizeram parte de histórias que o público vai se identificar.

Eva Wilma com os parceiros de palco do espetáculo “Casos e Canções” - Divulgação/ND
Eva Wilma com os parceiros de palco do espetáculo “Casos e Canções” - Divulgação/ND


Do repertório de Inezita traz os clássicos “Uirapuru” e “Azulão”. De sua convivência com Baden Powell canta, em dueto com o filho, “Samba em Prelúdio”, de Powell e Vinícius de Moraes. Do sul do país e das lembranças de suas cantorias de infância com os pais, “Felicidade”, de Lupicínio Rodrigues. E de sua admiração pelo poeta Ferreira Gullar e pelo mestre Villa Lobos canta “Trenzinho Caipira".

A peça traz memórias da convivência com colegas, atores e atrizes, músicos, cineastas, produtores e empreendedores, que construiram a cultura das artes cênicas do país, desde o começo do século no 20, no teatro, cinema, televisão e nos livros. O espetáculo inicia suas apresentações no país por Florianópolis.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade