Publicidade
Domingo, 23 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

Roberta Tassinari abre exposição individual no Centro de Florianópolis nesta quarta-feira

Trabalhos da manezinha moradora de São Paulo também podem ser conferidos no Masc e na sala Lindof Bell, ambos no CIC

Karin Barros
Florianópolis
02/05/2018 às 15H44

A manezinha Roberta Tassinari, que há pouco mais de dois anos escolheu São Paulo como casa, retorna a Florianópolis com diversos trabalhos em projetos de destaque do meio artístico. Nesta quarta-feira, às 19h30, ela abre uma exposição individual na galeria municipal Pedro Paulo Vecchietti, no Centro da cidade, com trabalhos recentes.

A artista Roberta Tassinari, de Florianópolis - Daniel Queiroz/ND
A artista Roberta Tassinari, de Florianópolis - Daniel Queiroz/ND



As obras são um desdobramento de sua última individual na cidade, em 2016, no Masc (Museu de Arte de Santa Catarina), dessa vez com materiais, como cimento, pigmento em pó, encáustica, purpurina, borracha de silicone e tecido. “Agora a estrutura mudou e a pesquisa caminhou um pouco. Inclui grafite em pó, por exemplo. Trabalho bastante com a matéria crua, bruta, porque vejo o grão dele, da purpurina, essa coisa mais seca não tinha no Masc”, diz Roberta.

Nos trabalhos feitos ao longo do ano passado, a artista formada em publicidade, faz uso das matérias em pó sobre cimento, porém tendo as superfícies bem irregulares. “Elas são despejadas em caixas de plástico e pegam toda a característica delas, se é fosco ou brilhante. Me interessa trabalhar com o cimento que é uma coisa tão rígida e dura e dar um aspecto mole para ele”, explica, afirmando que muitas vezes quem vê a obra não diz que é cimento.

Para ela, ver esse material de outra maneira faz parte do processo artístico. “Não uso forma de madeira porque não me interessa a perfeição, mas o imprevisto, a surpresa do trabalho. Acho que isso é a coisa que eu estou me dando conta ser o mais legal no trabalho. Quando ele foge do meu controle e me surpreende”, acredita. Por isso, o trabalho apresentado por Roberta não tem rascunho ou projeto, pois é da surpresa no fazer, colocando a mão na massa literalmente que surge o produto final. 

Todo esse processo de amadurecimento de seu trabalho recente Roberta vai tratar durante um bate-papo na abertura e no final de sua mostra em Florianópolis. Detalhando aos interessados como foi cada detalhe das obras expostas em uma visita guiada no encerramento da exposição. 

Tassinari pela cidade

O trabalho de Roberta Tassinari também pode ser conferido na 16ª edição do projeto Armazém, anexo ao espaço Lindolf Bell, no CIC. Este é o primeiro múltiplo que a artista desenvolve. Trata-se de um livro-objeto, feito com transparências e fita adesiva. Ele foi primeiramente criado para a Biblioteca do Amor, dentro de um espaço institucional em Cincinatti (EUA), a convite de Sandra Cinto acompanhada de mais 200 artistas do mundo.

Já na exposição “Desterro, desaterro”, que comemora os 70 anos do Masc, Roberta está sendo representada por quatro trabalhos que foram selecionados pelo curador Josué Mattos. Eles fazem parte da mesma coleção apresentada na galeria Pedro Paulo Vecchietti, e para a artista, resumem bem os últimos anos de sua carreira.

Paralelamente, em São Paulo, Roberta está com duas turmas de grupo de estudos em seu ateliê. O trabalho é voltado a artistas, onde eles conversam sobre a própria produção, sobre como montar projeto para editais, exposição, salão de arte e residências. Com encontros quinzenais, neste ano os convidados irão fazer leitura de portfólio dos participantes. Ao longo do ano serão ao total quatro visitas dos críticos Lola Fabres, Marcio Harum, Paulo Galina e do artista e professor Vitor Mizael.

Serviço

O quê: “Roberta Tassinari - Trabalhos recentes”
Quando: abertura 2/5, 19h30/ de 3/5 a 1/6, de segunda a sexta, 13h as 19h
Onde: Galeria Municipal Pedro Paulo Vecchietti, Praça 15, 180, Centro, Fpolis
Quanto: gratuito

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade