Publicidade
Segunda-Feira, 12 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Restaurante tailandês em Florianópolis traz pratos agridoces, apimentados e deliciosos

Nada de lesma, barata seca ou larvas: no país asiático se come frutos do mar, carne de porco e muitas frutas

Karin Barros
Florianópolis

Nem grilo, lesma, barata seca ou larvas, a comida tailandesa vai muito além de insetos e bichos peçonhentos mostrados em programas turísticos. Com uma cultura rica de país tropical, o forte calor se assemelha ao calor de Florianópolis no verão, além disso, o uso de frutos do mar e frutas também familiariza ao paladar catarinense. Localizado no Caminho dos Açores, na Capital, o May, chegou à cidade em um momento em que se estava carente e havia uma lacuna da comida asiática.

Daniel Queiroz/ND
Camarão no abacaxi costuma ser um prato dos países tropicais



Idealizado por Fernando D’Aquino, 28, e Bruno Bittencourt, 29, o restaurante existe desde 2014 com releituras de clássicos da gastronomia asiática adaptadas ao brasileiro. As características principais dos pratos Thai são os molhos ácidos e doces e as pimentas. Esta última não é tão utilizada pelos brasileiros, por isso o espaço trabalha com níveis de pimenta que podem ser colocadas a conta-gotas, já que são muito fortes. Em geral, até os pratos que não acompanham pimenta acabam sendo adicionado direto pelo consumidores, já que é costume na Tailândia ter um potinho de açúcar e outro de pimenta em pó na mesa.

Entre os pratos de destaque do menu está o camarão no abacaxi, que custa R$ 58, e serve até duas pessoas, de acordo com a entrada pedida. Segundo o sócio Fernando, este prato é de todos os lugares tropicais, como Havaí, por exemplo. “Na Tailândia, eles gostam de por fruta nos pratos por conta da pimenta, porque a acidez e a gordura da fruta tiram a ardência da boca. Eles comem um prato que seja apimentado e sempre tem umas frutinhas junto. Para a gente [brasileiro] é inviável, com fruta ou sem fruta, não aguentamos a ardência”, explica.

O prato servido dentro de um abacaxi  da área de Phuket, no país asiático, e a única adaptação feita pela cozinha do May é no camarão, que lá é grelhado e aqui é feito empanado. Junto ao abacaxi vai também uma porção de arroz jasmim com molho de peixe, importado diretamente da Tailândia, e um dos ingredientes mais tradicionais do país. Segundo os donos, o arroz tem esse nome porque na antiguidade era plantado

ao lado dos campos da flor de jasmim, e por isso ficava com o aroma deles. Hoje em dia, apesar do nome ter se difundido, a história virou apenas uma lenda ou uma forma romântica de explicar o nome do prato tradicional. Esse arroz lembra o arbóreo, porém têm os grãos um pouco maiores.

Daniel Queiroz/ND
Bruno Bittencourt e sócio abriram o May em uma época de carência de comida asiática na Capital



Polvo ocidentalizado

Na Tailândia não há o costume de consumir a carne bovina. O forte deles acaba sendo o frango, que é comido na maioria das vezes empanado, e a carne de porco. O povo asiático gosta bastante também de frutos do mar, assim como o catarinense. Apesar do uso frequente do polvo nos pratos Thai, Fernando informa que isso é uma ocidentalização, uma cultura da Américas em envolver o polvo nos pratos de lá. No May, um prato com polvo, arroz de jasmim e um molho apimentado de tangerina custa R$ 58. 

A dupla de sócios também importa da Tailândia direto para o May o curry verde, amarelo e vermelho, que é uma pasta que mistura com proteínas, vegetais, e leite de coco, além de massa de arroz, molho de peixe e de ostra, temperos, como folha de galanga (um limão local) e capim limão seco, que é diferente do que encontramos em Florianópolis. 

Para sobremesa, o local indica um prato bem tradicional do país de inspiração, é o Stick Rice. Nele vai arroz, leite de coco, açúcar e manga. “É como um arroz doce nosso, mas feito do jeito deles. É tipo uma receita de família, cada um faz de um jeito lá”, finaliza Fernando.

 

Saiba onde encontrar comida tailandesa

O quê: May
Onde: rua Caminho dos Açores, 1.689, Santo Antônio de Lisboa, Fpolis
Quando: de terça a sábado, a partir das 19h; sábado e domingo, das 16h às 19h

O quê: Mercado Sehat
Onde: avenida Pequeno Príncipe, 859, Campeche, Fpolis
Quando: segunda a sábado, das 8h15 às 23h30; domingo, das 8h15 às 19h

O quê: Jin jin
Onde: Floripa Shopping, rod. SC-401, Monte Verde, Fpolis
Quando: de segunda a domingo, das 10h às 22h

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade