Publicidade
Terça-Feira, 18 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 16º C

Projeto TAC 7:30 apresenta uma noite de chorinho em Florianópolis nesta terça

O show “Vai Como Der” traz clássicos do gênero e composições de novos autores

Redação ND
Florianópolis
14/11/2016 às 12H38

Os amantes do chorinho em Florianópolis têm a oportunidade de ouvir os clássicos do gênero e composições de novos autores no show “Vai Como Der”, marcado para esta terça-feira (15), a partir das 19h30, no Teatro Álvaro de Carvalho. Dentro da proposta de atingir um público eclético, a organização também incluiu no programa criações de Astor Piazzola, Sivuca e Dominguinhos, que transitam por gêneros bem distintos, como o tango e o forró. O evento faz parte do projeto TAC 7:30, da Fundação Catarinense de Cultura, e os ingressos custam R$ 20 e R$ 10 (meia entrada).

Show “Vai Como Der” reúne clássicos e novos compositores - Divulgação/ND
Show “Vai Como Der” reúne clássicos e novos compositores - Divulgação/ND


Integrante da equipe de organização, a produtora Luciane Motta diz que o show vai mesclar instrumentistas veteranos, membros do grupo Nosso Choro, nascido na década de 1990, com jovens que fazem parte do recém criado Vibrachoro e músicos que vêm do centro de música de Wagner Segura, uma das grandes referências do chorinho na Capital. O Vai Como Der, na prática, é um grupo que mistura artistas de diferentes origens e faixas etárias sob a batuta de Segura, cuja escola de música é responsável pela formação de centenas de instrumentistas na cidade.

“Teremos Piazzola em ritmo de choro, Sivuca, Garoto, Pixinguinha e Jacob do Bandolim no mesmo palco”, adianta Luciane. Vinicius Buch, que toca bandolim profissionalmente, está no time do “Vai Como Der” e também vem da escola de Segura. Paulo Teles (violão sete cordas), Nestor Habkost (cavaquinho), Cláudia Oliveira (violão) e Evandro Régis Ecke (acordeon) estão entre os músicos que subirão ao palco nesta terça-feira.

A produtora afirma que o chorinho tem um público fiel na cidade, apesar da falta de espaços para apresentações. “Existem clubes de choro no Brasil inteiro, mas aqui os bares são a melhor opção para os instrumentistas”, diz ela. Estabelecimentos como o Qualé Mané, Bar do Noel, Rancho do Neco, Samba de Raiz, Casa do Noca, Essencial e Praça 11 (este em São José) estão entre os que abrem espaço para o choro, o samba e congêneres na Grande Florianópolis.

Serviço

O quê: show “Vai Como Der”
Onde: TAC (Teatro Álvaro de Carvalho)
Quando: terça-feira, 15, às 19h30
Quanto: R$ 20 (inteira) e R$ (meia)

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade