Publicidade
Quinta-Feira, 15 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 20º C

Projeto Raízes-Um Piano na Amazônia será lançado em Florianópolis com show de Carla Ruaro

Projeto ainda contará com exibição de documentário; confira entrevista com a pianista

Redação ND
Florianópolis
04/11/2018 às 21H47

O projeto Raízes-Um Piano na Amazônia chega a Florianópolis nesta semana. Na quinta (8), às 18h30, será lançado o documentário na sala do sala do cinema do CIC (Centro Integrado de Cultura). Desenvolvido pela pianista Carla Ruaro, com direção artística e produção da cantora, compositora e bailarina Tatiana Cobbet, já no dia seguinte, na sexta-feira (9/11), a pianista faz uma apresentação no TAC (Teatro Álvaro de Carvalho) com participação especial de Debora Remor da Silva (violino), Herlene Mattos (cello) e Gabriel Vieira (violino). As apresentações já ocorreram em Lisboa e Londres.

Projeto Raízes-Um Piano na Amazônia chega a Florianópolis nesta semana - Divulgação
Projeto Raízes-Um Piano na Amazônia chega a Florianópolis nesta semana - Divulgação



O projeto tem como palco a maior biodiversidade em floresta tropical do planeta, a Amazônia e, consequentemente, um exuberante berço de sons naturais. Com o piloto Um piano na Amazônia, o projeto Raízes se propôs um mergulho no universo sonoro da Amazônia Brasileira, reunindo compositores, paisagens, paragens, comunidades, instituições em torno da proposta. Em 2017, de forma independente, a pianista Carla Ruaro reuniu uma equipe de profissionais e içou o piano ao interior de um barco e percorreu o rio Arapiuns, no estado do Pará, dentro da reserva extrativista Tapajós-Arapiuns. 

No interior da embarcação foram realizadas diversas oficinas de piano por dia, quando mais de 1000 crianças tiveram a oportunidade de assisti-las, enquando à noite, eram realizados concertos na beira do rio nas comunidades de Vila Franca, Tucumã, São Pedro, Mentai, Curi, Bom Futuro, São Francisco, Atodi, Vila Gorete, Vila Brasil, Lago da Praia, Urucureá e Alter do Chão.

O documentário conta a história da pianista que quis se aproximar das raízes da obra que interpreta, mostrando uma viagem transformadora e de redescoberta pela música através da experiência, do contato e da troca com compositores, povo e meio ambiente. O CD contempla releitura de obras dos compositores da Amazônia. Confira a entrevista com Carla Ruaro:

- Foi difícil realizar esse projeto de maneira independente?

 Foi muito difícil sim realizar esse projeto de maneira independente. Tudo foi pago com recursos próprios, eu tive uma pequena ajuda com apoiadores que participaram da campanha de financiamento coletivo, onde compraram antecipadamente o CD, mas consegui apenas 4% do valor necessário. Tive apoio da prefeitura de Santarém com alguns serviços como transporte do piano e passagens de barco. E todos os profissionais envolvidos ofereceram seus serviços voluntariamente. Se não fosse esse esforço em conjunto, não teria sido possível a realização desse projeto

- Você já lançou o CD e o DVD com shows em Lisboa e Londres. Como foi a resposta do público europeu a esse trabalho? 

Foi maravilhosa a resposta do público em Londres e Lisboa. Na Inglaterra ainda tivemos dois tipos de público, pois apresentamos primeiro no Museu Brunel, aberto ao público em geral, e depois na Universidade de Bath, somente para alunos de mestrado e doutorado. E a resposta foi impressionante devido à complexidade do projeto, que envolveu um extenso trabalho de pesquisa sobre os compositores locais e ao mesmo tempo com uma proposta social e pedagógica que foi levar essa música até seu povo.

- Fale um pouco sobre a logística para um projeto musical diferente como esse. 

Não foi uma logística fácil, pois o acesso aquela região é somente por barco e o piano mais próximo foi trazido de Belém do Pará, 1.300Km do local escolhido. Saímos de Belém em uma embarcação de linha, que transportava mais de 800 pessoas e carregamentos de batatas, cebolas, carros etc.. Essa primeira viagem durou 3 dias. Descemos pelo rio Amazonas e entramos no rio Tapajós para chegar até a cidade de Santarém, onde o piano foi tirado desta embarcação e transportado em carro maior até o carro que finalmente iria fazer a viajem pelo Rio Arapiuns. Essa região fica dentro da reserva Tapajós-Arapiuns, e precisamos ainda de autorização para navegar naquela região e um representante da prefeitura que nos acompanhou. Uma vez dentro do rio, passamos 20 dias para navegar na sua totalidade. Não havia como comprar mantimentos ou água nesse percurso, então tudo foi levado dentro do nosso próprio barco. Tínhamos a bordo 10 pessoas na equipe. O capitão e seu assistente, uma cozinheira, o representante da prefeitura de Santarém, um técnico, uma fotógrafa, uma arte educadora, um cinegrafista, diretora artística e eu, a pianista.

SERVIÇO

O quê: Lançamento do CD/DVD Raízes - Um Piano na Amazônia
QUANDO: 8/11, 18h30
ONDE: Cinema do CIC, av. Governador Irineu Bornhausen, 5600, Florianópolis)
Quanto: Gratuito

O quê: Espetáculo Raízes - Um Piano na Amazônia
QUANDO: 9/11, 20h30
ONDE: Teatro Álvaro de Carvalho – TAC, rua Marechal Guilherme, 26, Centro, Florianópolis
Quanto: R$ 20/R$ 10 (meia)

 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade