Publicidade
Quarta-Feira, 26 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 19º C

Projeto Museus Virtuais leva milhares de catarinenses a museus e galerias de arte do mundo

Sessão aberta ao público acontece neste sábado em Florianópolis

Marciano Diogo
Florianópolis
Daniel Queiroz/ND
Sessões contam com tour guiado por arte-educador


É inegável que a tecnologia facilita a acessibilidade. E quando tal premissa da contemporaneidade é transposta para o mundo das artes, o resultado pode ser surpreendente. Imagine visitar os maiores museus e galerias de arte do mundo sem sair da sua cidade: a proposta tornou-se real através do projeto “Museus Virtuais”, que promove gratuitamente em Florianópolis encontros e visitações a museus através da projeção em telão da ferramenta Google Art Project, programa que proporciona visão detalhada de 360º dos museus e suas obras através da internet. Neste sábado, acontece a última sessão desta temporada e as incrições podem ser feitas pelo site www.institutomaratonacultural.com.

A visita, que une arte e tecnologia, é conduzida por um arte-educador que convida os visitantes a conhecerem as principais exposições em cartaz, comentando as obras, as curiosidades sobre os artistas e as técnicas utilizadas nas pinturas e esculturas. Além de galerias de arte e espaços não convencionais, como os muros grafitados da cidade de São Paulo, a ferramenta Google Art Project já conta com mais de 530 museus disponíveis para serem visitados virtualmente. O projeto catarinense “Museus Virtuais”, que utiliza tal ferramenta, cria nas sessões de visitação um espaço imersivo em uma grande tela de cinema e faz com que os participantes sintam-se realmente dentro dos museus. “Gostei muito dos quadros e esculturas, e já saí da sala sabendo muito mais do que sabia antes”, confirma a pequena Raíssa Platt, de apenas nove anos de idade, que participou ontem de uma sessão com os alunos da Escola Antônio Paschoal Apóstolo, do bairro Rio Vermelho.

Desde sua criação, em 2013, o projeto virtual já promoveu mais de 120 sessões e levou aos principais museus do mundo mais de 5.000 pessoas, a maioria delas estudantes – atualmente as sessões acontecem semanalmente com alunos de escolas públicas da região e mensalmente com o público em geral. “Nossa intenção é democratizar o acesso a grandes obras de arte. Fomos o primeiro projeto do Brasil que utiliza a ferramenta do Google neste modelo. Em 2013 o projeto foi possibilitado através do edital Elisabete Anderle e no último ano conseguimos financiá-lo através de patrocinadores”, explica Heitor Lins, o idealizador e coordenador do “Museus Virtuais”.

E de acordo com uma pesquisa feita pelos produtores do “Museus Virtuais”, 90% dos estudantes que participam das sessões nunca foram a um museu real. “Tal número demonstra a carência de jovens e crianças pelo contato com a arte. Na próxima etapa do projeto, a intenção é incluir uma visita real a algum museu da Capital catarinense após a sessão virtual, aí então a experiência se tornará completa”, completa Lins, que é formado em Administração pela Cesusc (Complexo de Ensino Superior de Santa Catarina).

Nova temporada
Depois da última sessão da temporada aberta ao público do “Museus Virtuais”, neste sábado, as sessões no mês de maio passam a ser voltadas exclusivamente para estudantes. Em agosto terá início nova temporada aberta ao público em geral. O projeto oferece cinco diferentes roteiros temáticos nas sessões: “As Musas na Arte Clássica”, “Cotidiano”, “O Museu e a Obra de Arte”, “Capela Sistina e a Arte Sacra Italiana” e “A Identidade na Arte Brasileira”. Os museus visitados variam de acordo com a temática abordada.

Outro grande diferencial do “Museus Virtuais” é a visita guiada pelo arte-educador Claúdio Toscan, que além de trazer informações sobre a obra de arte apresentada, conta uma breve biografia do artista que a produziu, as técnicas utilizadas para criá-la e o contexto histórico em que foi produzida. “O mais bacana é a reação das pessoas diante da experiência de imersão. Muitos jovens ficam impressionados e adultos emocionados”, conclui o arte-educador Toscan, que possui licenciatura em Artes Plásticas pela Udesc (Universidade Estadual de Santa Catarina).

Inscrições e mais informações sobre o projeto “Museus Virtuais” no site www.institutomaratonacultural.com.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade