Publicidade
Domingo, 23 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

Pianista Arthur Moreira Lima realiza apresentação beneficente no CIC, em Florianópolis

Artista apresenta solo com vasto repertório na noite desta sexta-feira (31)

Marciano Diogo
Florianópolis
Divulgação/ND
Pianista radicado em Florianópolis já apresentou solo em diversos continentes


Quando começou a tocar piano aos seis anos, os tutores de Arthur Moreira Lima logo reconheceram a grandeza do talento do então garoto. Hoje com 75 anos de idade, ele construiu uma carreira exemplar. O pianista carioca, radicado em Florianópolis há mais de 20 anos, que já fez solos e tocou com orquestras em países como Rússia, França, Berlim, Áustria, Japão, Inglaterra, Suíça, Bulgária, Estados Unidos, Espanha e Alemanha, realiza apresentação solo única nesta sexta-feira no Teatro Pedro Ivo em Florianópolis. “Vou tocar músicas clássicas que se tornaram populares e populares que se tornaram clássicas. De Beethoven a Villa-Lobos. É um repertório acessível e de grande valor artístico, composto por doze composições”, adianta o músico.

Arthur Moreira Lima segue ativo profissionalmente com apresentações frequentes: em maio deste ano, o pianista, que realiza em média 60 concertos por ano, fez uma turnê pela China. “Toco aquilo que gosto de tocar, que tem valor musical, e que sei que vai agradar o público. Seja o clássico ou o popular”, conta o músico, que é reconhecido por misturar composições de mestres estrangeiros e brasileiros, como Ernesto Nazareth, Chopin, Bach, Mozart, Villa-Lobos e Pixinguinha. “Acho que isso democratiza a música erudita e valoriza a música popular”, observa o pianista.

Inclusive em 2003, Arthur Moreira lançou um projeto itinerante que tem o objetivo de difundir a música erudita pelo Brasil. O programa Um Piano na Estrada leva música, universal e brasileira, a populações que dificilmente teriam acesso a esse tipo de manifestação. Em um caminhão, o pianista percorre municípios interioranos e distantes das capitais. “É o que tem me dado mais prazer, tocar no caminhão. Sinto-me realizado por proporcionar essa acessibilidade. Desde 2003 já fiz mais de 500 concertos por essas cidades. Nas apresentações, além de tocar música clássica para o público, eu também falo um pouco sobre a história dela no país”, conta o músico.

Com mais de 70 álbuns musicais em sua discografia, o pianista planeja um repertório autêntico para a sua apresentação solo nesta sexta-feira. “Muitas músicas populares brasileiras do século 20 viraram composições clássicas. Na apresentação, dou um arranjo diferenciado a essas composições e tento transformá-la em músicas de concerto”, explica o artista. A renda arrecadada pelos ingressos do espetáculo será dirigida a Avos (Associação de Voluntários do Hospital Infantil), em comemoração aos 40 anos da entidade. 

Cenário promissor para os músicos
Arthur Moreira Lima ganhou fama quando participou do Concurso Chopin, em 1965, em Varsóvia, o mais importante prêmio do piano no mundo. Conquistou o segundo lugar, atrás da argentina Martha Argerich. Também ganhou  destaque nos concursos de Leeds (Inglaterra) e Tchaikovsky (Moscou).  “Apesar de ainda se apoiar no romantismo, atualmente os pianistas procuram diversificar suas composições, procuram notas diferentes”, afirma o músico.  Para o artista, o Brasil tem um cenário promissor quando se trata de produção de música clássica: “acredito que sempre haverá um público da música clássica, e o país tem se desenvolvido muito nesta área. O jovem florianopolitano Pablo Rossi, por exemplo, é um grande talento”, conclui o pianista Arthur Moreira Lima.

• Saiba mais sobre o pianista no site http://www.arthurmoreiralima.com.br/.  

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade